de pobre em pobre…

Já vou avisando caro leitor, hoje eu to de bom humor.

Um dos meus artigos anteriores não teria soado bem aos políticos em geral, se algum deles tivesse lido, claro. Eles adoram os crentes a um Deus, que seguem religiões e freqüentam igrejas. Decerto por achar que estes são facilmente manipuláveis, decerto que são, senão, porque despertaria o interesse de tantos líderes?

Atendo-me a política, segundo o lulalelé, o pobre não protesta, não reivindica e não exige seus direitos. Cansou disso tudo e só espera mesmo que Deus possa ajudá-lo. Talvez por temos tantos assim, temos um presidente como este, capaz de enxergar e alardear tão estarrecedora realidade. Sim, infelizmente eu concordo com ele.

Obviamente é muito mais fácil governar pessoas sem conhecimento, cultura e capacidade de questionamento. Governar um povo que não se indigna com noticiário algum (só com football) pelo simples fato de não compreendê-lo. Governar uma nação de analfabetos funcionais, como disse um nobre (Ãhn?) deputado. Óbvio que é mais fácil, o problema mora em gostar disso. Gostar de governar pobre perpetua o efeito tostines. Até quando vamos basear nossas escolhas naqueles que perpetuam a ignorância para chegar, e permanecer no poder?

O que eu vou falar pode soar discriminatório, mas não é. Nós não precisamos de governantes que gostem de pobres, ao contraio, precisamos ser governados por quem goste de ricos, por quem goste de cultura e não de miséria e desinformação. Só assim nós vamos sair de onde estamos, se o governo quiser tirar o seu povo desse buraco de pobreza.

De fato, os políticos em sua esmagadora maioria, gostam de pobres, baseiam suas campanhas eleitorais neles, contam com os seus votos porque a eles é fácil pintar um horizonte demagogicamente melhor. Difícil seria convencer pessoas esclarecidas, cultas. Veja como presidentes de países mais cultos precisam rebolar pra manter a sua popularidade. Paradoxalmente, para fazer bem a uma nação pobre, não pode gostar de pobre.

Eu nunca gostei de governos que ficam babando ovo na pobreza, na miséria, acho isso a mais fina flor da demagogia. Não deveriam gostar do pobre, mas sim do filho dele. O filho do pobre pode ser salvo, este pode ser retirado da sua condição. Este é que tem de ser convencido que ninguém vai fazer nada por ele se ele não fizer por si, tem de mostrar a ele que tem outra saída. Tem de dizer a ele assim: Meu filho, se você gosta de ser pobre, tá em maus lençóis, porque nos não gostamos de pobre e vamos fazer com que este país não os tenha. Não deixaremos � pobreza enquanto nossos governantes gostarem de nos ver assim. Fiz-me entender?

Anúncios
Publicado em política
7 comentários em “de pobre em pobre…
  1. Claudio disse:

    Seu raciocínio é perfeito, embora vá causar repúdios na maioria dos políticos. Ou seja, além de perfeito é bom também.

    abs

  2. Charimann disse:

    Não tenho muito a acrescer, temos os mesmos pontos de vista neste assunto. É como eu digo, são “mentiras sinceras” tudo isto que disse. E, esse quesito de governar uma nação de burros me lembra a época em que mulheres não tinham direito a voto (ou a coisa alguma) e não eram alfabetizadas, pra não questionarem o que estava sendo proposto (?) a elas, mais ou menos o que acontece hoje com a população brasileira, que não questiona não por não ter o que reclamar, mas sim por não saber o que reclamar, não ter um sólido conhecimento pra tal crírica.
    Abraço 😉

  3. superjG disse:

    efeito tostines é…

    ó, o povo é fácil de ser governado porque o povo não sabe governar o governador, deu pra entender? a galera tem um monte de recursos para usar como protestos, greves e o escambau, mas só fazem isso para pedir aumento de salário, que é uma consequência do mau governo, é isso aí.

  4. junior disse:

    Cláudio, não tem a menor chance de isso acontecer. Você acha que algum político um dia vai ler isso aqui? No way.

    Charimann, respondi lá. Você captou bem o raciocínio.

    Super, ó, o povo (povo mesmo, abaixo da classe media baixa, aquele que se sabe ler, é analfabeto funcional) se mexe quando a água bate na bunda, ou quando a mídia manda ele rebolar. Enquanto sobrar uns trocados pra comer bife de contra na lage acompanhado de uma cintra morna, ninguém faz nada não broder.

    Aumento de salário? Só se algum sindicato tirar a cenoura da frente do burro pra colocar atrás, senão, nem isso.

  5. Palpiteira disse:

    Sonho com um político inteligente que trabalhe para se orgulhar de um povo inteligente. Falou e disse. Quem sabe um dia? 🙂 Fé, juninho, fé!

  6. Ana Shirley disse:

    é de fato ñ é de hoje e provavelmente ñ acabara assim tão simplesmente como um sopro de consciência ou sanidade qualquer..enfim antigidade atual, mentalidades…

  7. Os políticos não gostam de pessoas esclarecidas e a mídia conspira a favor deles, principalmente a televisão. Como é o meio mais difundindo entre as classes sociais, se prolifera a ignorância neste país.
    Afinal de contas, o que é mais importante no noticíario atual?
    O que abalou os brasileiros nos últimos dias?
    quem é a pessoa mais comntada dos últimos dias?

    Algo me diz que isso tem a ver com a world cup…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: