paraíso tropical (criminal?)

Ta todo mundo falando da nova guerra, de Israel contra o Hizbollah, e não de Israel contra o Líbano, como pensa o Lulalelé (ai que vergonha). Todos estão republicando imagens de crianças mortas, casas destruídas, todos se mostrando horrorizados com tamanha violência.

E agora, lendo esse texto você acha que meu tom é de discordância? Pode parecer que sim, mas eu até concordo com todos que não concordam com essa estupidez. Não concordo com tanto envolvimento emocional instantâneo, não me solidarizo nem me comovo. Por quê? Porque não olho.

Não olho porque não concordo com olhar só de vez em quando, só quando as imagens aparecem na TV e nos jornais, na mídia, a famigerada mídia. Não olho porque vejo guerras mais próximas de mim, ao vivo, da janela do carro, estas me bastam.

O oriente médio? Gente, acorda, esse povo se mata a mais de 4 mil anos. Eles se matavam com paus e pedras a 4 mil anos, viviam como animais a 4 mil anos e não mudaram muito. Eles não sabem viver de outro jeito. Matam-se todos os dias, não só quando as imagens ganham as manchetes dos jornais (a pergunta é: porque só as vezes?). No oriente médio, a guerra é endêmica. Assim como a nossa corrupção, nossa alegria, calor, assim como a nossa malandragem, nosso jeitinho brasileiro de que tanto nos orgulhamos. Eles se orgulham da sua intolerância (Acham que eu to exagerando? Dêem uma olhada na repugnância dessas imagens, que eu encontrei através do Romullo, mas olhem só se tiverem bom estômago). Ainda me pergunto o que os brasileirospocotó fariam se vissem num vídeo como esse, um brasileiro ao invés de um americano. Será que ainda continuariam descendo a frigideirada no Tio Sam?

É claro que o sofrimento humano me incomoda, não mais que a intolerância religiosa, a intolerância racial, intolerância de castas. Muitos falam que essa é uma guerra por petróleo, por dinheiro e que o povo não tem culpa dessa ganância dos seus governantes, mas para os governantes a intolerância é o combustível necessário para conduzirem suas guerras. São guerras que nascem no povo e é justificada através dele. Aí me dizem, mas é o Hizbollah e não o povo… os Hizbollahs nascem no povo, do podo e para o povo (tenho horror a essa frase), até nós temos os nossos hisbollahs por aqui, não temos?

Mas a nós, com nosso sangue latino, cabe a indignação, o horror provocado pela barbárie do outro lado do mundo, ao que me parece, a condição subumana de grande parte dos brasileiros vivendo a mingua em seus buracos favelentos ou desnutridos no sertão dos coronéis se tornou coisa banal para o brasileirospocotó. Viramos as costas para a nossa desgraça e olhamos aflitos (leia-se hipócritas) para a desgraça do outro lado do mundo. Por quê fazemos isso? Porque estão bem longe de nós. Pelas crianças xiitas e sunitas, só podemos falar e esbravejar, enquanto que aqui poderíamos fazer.

É preferível falar a fazer.

Mas até quando o mundo vai permitir essas imagens, dizemos. Todos queremos questionar o mundo. O que não queremos é olhar para os desgraçados brasileiros desnutridos, morrendo nas guerras do tráfico, nos toques de recolher das periferias onde não vivemos.

Somos perfeitos, não precisamos falar de nada disso, não precisamos nos preocupar nem com as eleições, assunto chato. Temos o football, somos os melhores do mundo afinal. Quando precisarmos falar de coisas tristes pra mostrar que nos importamos com quem sofre, falamos da guerra do oriente médio.

Como a nossa desgraça é banal, nos indignamos com a desgraça lá de longe.

Technorati Tags: , , , , ,

Anúncios
Publicado em Sem categoria
44 comentários em “paraíso tropical (criminal?)
  1. Charimann disse:

    Disse absolutamente tudo. Penso exatamente da mesma forma. O brasileiro se preocupa demais com a desgraça alheia mas esquece de cuidar dos próprios problemas. Fica se vangloriando por coisas estúpidas e sem relevância nenhuma no contexto realmente importante do país. Não preciso dizer mais, tu já disse tudo.

    Abração.

  2. Luma disse:

    Junior, fui ver o video. Estou tonta, nunca vi nada igual.
    Esses criminosos tal qual os nossos nascem com a mentalidade curta. Crianças que logo cedo entram para serem instruidos para a guerra. Eles têm grande prazer ao sentir ódio. Acredita que o Bush seja um louco fazedor de guerras? Não precisamos de loucos que controlem outros? Não sou a favor da guerra, mas há de se ter uma autoridade para conter essa insanidade.
    Por ora, a atitude correta, seria retirar os civis da área de risco. Mas não estará todos nós correndo o risco. Afinal, o Brasil não é tão longe assim!
    Beijus

  3. Bruna disse:

    Junior, concordo com você em gênero, número e grau. E sabe, estou tão cansada dessas coisas… cansada de ver a ignorância e a falta de atitude de todos nós.

    Precisamos de um super-herói estilo Batman: humano e caótico. Do bem, e do mal também. Alguém que possa dar o primeiro passo de atitude.

    Beijos.

  4. Palpiteira disse:

    Não posso fazer nada pelas crianças do oriente médio nem pelas brasileiras. Não posso fazer nada por criança nenhuma, infelizmente.
    Ah, mas reaprendi que ultra-som se escreve com hífen. 🙂

  5. Carol disse:

    Acho que o caso da guerra é que temos situações de grande crueldade acontecendo em todas as grandes cidades brasileiras (e em algumas nem tão grandes) e ninguém mais se preocupa, ninguém mais nem olha, como vc colocou…

  6. Diana disse:

    Bom dia….

    Disse tudo….
    Vou ver o video…
    Bjs…

  7. naomi disse:

    tem uma leitura bem pungente na época desta semana, a das mães de uma geração que não sobrevive 20 anos. não me deixou dormir noite e é bem mais próxima da nossa realidade.

  8. Silvia disse:

    Eu também não olho, não cliquei em nenhum link, e não dou “ibope” p/ a guerra, nem pra falar bem, nem mal. Não acho admissível existir a guerra…

  9. Luciane disse:

    Oi, Júnior! Acho que o que não dá é pra ficar insensível diante da violência, seja ela praticada pelo meu vizinho ou pelo vizinho de alguém lá no Oriente Médio. Pior de tudo nessa vida é a falta de sensibilidade, é a falta de capacidade de demonstrar empatia. Porque se eu não posso fazer nada para ajudar (ou se me sinto impotente, o que todos nós nos sentimos), eu ainda sim posso demonstrar um pouco de solidariedade.
    Abraço pra ti.

  10. mario disse:

    Olá
    Estava passando visitar uns blog, ai achei o seu e resolvi comentar!!!
    Eu acho que o trabalho da imprensa e veicular as noticias, não interessa quais sejasm elas!!
    Acho que é isso que está ocorrendo e nada mais.
    Qd der me visita la tambem

    t

  11. Lara disse:

    É, a miséria daqui não se mostra menos cruel com inocentes que a guerra de lá!
    Uma questão de dinheiro e de petróleo, seja talvez o que motive a mídia para tanta exposição…no caso de lá, a história fica num buraco muito mais abaixo, no nosso caso é só estupidez mesmo! 🙂
    Gostei muito do post(Pô, não dá para ser um blogueiro comum e fazer ao menos um post ruim por mes?hehehehhe )
    Bjus T
    PS: já postei o vídeo. Espero críticas!Só não vale gorda e vesga porque isso eu já constatei rsrsrsr 🙂

  12. Lara disse:

    Acho que o problema está resolvido! 🙂

  13. Lula disse:

    Por partes: Concordo com vc no que diz respeito a nos importarmos mais com problemas externos. Aqui temos mortes no trânsito, em um ano, que ja superam aquelas do vietnã. Crianças morrem de diversas formas por todo o país.Tbm acho hipocrisia sentarmos em cima de nosso rabo pra criticar o rabo dos outros.Mas vc ja viu no meu blog q eu participo de uma ONG que fez, faz e fará muito, ainda, pelo nosso NE.
    E qdo vc postar algo sobre o Lula(aquele) não esquece do LELÉ coladinho, senão VÃO PENSAR QUE É O LULA(ESTE). hehehe.
    Abraços manovéi

  14. Marina disse:

    O melhor texto que já li sobre isso, principalmente porque disse tudo que eu já quis dizer , com a diferença que teve capacidade para materializar meus pensamentos em letras, já que eu não tive ;D

  15. Lara disse:

    VC não imagina o nervoso que isso tudo me dá. A única coisa boa disso tudo é ser uma pedra no sapato desses empresários daqui que estão lucrando alto com a desgraça alheia (pelo menos um pedrinha pequenina heheheh)…Agora na real…acho que a relevancia desse assunto é local. Curiosidade, como são os cemitérios dá?A mesma loucura? heheheh 🙂

  16. Ficticia disse:

    Ok, não fui ver o vídeo !! não tenho estômago !! Só consigo olhar para o meu filho, amar o meu filho e pensar: Puxa, em que mundo eu pus ele !! Espero que eu saiba educá-lo para que ele seja um bom enfrentador do mundo !! Bem melhor do que eu !

  17. Aldemir Silva disse:

    Concordo contigo em grande parte. Mas não deves generalizar. É repugnável o que ocorre tanto aqui quanto no oriente médio.

    Mas infelizmente a impressa precisa de notícias frescas pra gerar lucro.

    Abraço.

  18. Douglas disse:

    Sempre me vem mente que esse povo sempre vive em guerra (perpétua?) mas, como um “bom” ser humano eu sempre falo o que eu “devo” falar = o que as pessoas querem ouvir: “-Realmente, não sei quando isso vai parar”.
    É fácil ser hipócrita. Facílimo.

    Um grande abraço.

  19. Flavia Sereia disse:

    Junio, pelo que li, o Hesbollah, que sempre teve apoio do povo agora está dividindo as opniões, pq tudo o que eles tem feito, essa querra contra o Israel nem todos do povo tem apoiado, então pode vir uma crise por ai ainda, mas ai é problemas deles.

    Eu abomino essa historia de guerra, mas nem sempre só um lado é culpado, tem muito caroço nesse angu.

    bjs

  20. É Júnior! O assunto rendeu aqui na sua frigideira, né? Ainda bem! Fico feliz em saber que o post lá do Blog do Noel tenha lhe inspirado a fazer este post tão necessário aqui no seu blog.

    Realmente você disse tudo. O que eu gosto dos textos desse blog é que eu concordo com pelo menos 90% das coisas que você diz. Eu não me sinto um peixe fora d’água ou um cara “do contra”.

    Acho sinceramente que nós, brasileiros (pocató ou não), devemos prestar mais a atenção nos nossos problemas e deixar os problemas dos outros para os outros. De problemas já bastam nos nossos. Se em briga de marido e mulher não se mete a colher, não pode ser diferente em briga de visinho. Ainda mais quando esses visinhos tem casas tãããooo distântes das nossas.

    Esse é o Júnior! Sempre fazendo posts necessários!

    Ah! Eu tenho trackback lá no Blog do Noel sim. Só que está escrito “Criar um link” ao invés de trackback. Ao menos eu acho que isso é trackback, né?

    Abraço!

  21. Ah! Não está mais linkando o Blog do Noel aqui não cara? Por que?

    Até!

  22. Nirvana disse:

    Precisa falar mais alguma coisa?
    Acho q vc falou tudo que tinha q ser dito.
    Bjks e adorei seu blog.
    Com certeza voltarei mais vezes.

  23. Charimann disse:

    Só pra responder mesmo…
    Pra mim, Astrologia ou esse lance de Horóscopo não faz diferença, tudo a mesma bobagem 🙂
    E, eu sou virginiano 😀

  24. cilene disse:

    que monstros…sao loucos , fanaticos, idiotas, e vao acabar com o mundo se o mundo nao acabar com eles…

  25. Letícia disse:

    Junior, parabéns pelo texto. Aliás, toda vez que escuto alguém falando “guerra entre Israel e Líbano”, me arrepio toda. Para não me envolver emocionalmente, e por conseqüência, me sentir infeliz e impotente, só leio editorias para saber o que está acontencedo no mundo e no Brasil. Eu ainda sou mais radical, sou contra se envolver até com questões internas. Ok, é egoísmo sim, mas em prol da minha saúde, o que já é uma preocupação com uma brasileira. Se é para ajudar, ajuda. Ficar falando, não adianta nada de nada.

  26. adelaide disse:

    A gente se engana pensando que está fora do alcance da guerra. Nossa guerra se prepara há mais de 500 anos, já começou há décadas e nosso Hezbollah é o PCC. A diferença é que ainda não temos um fomentador poderoso como o Bush pra botar lenha e armas na fogueira. Sei não, acho que chegamos lá. Prazer em conhecer você, Junior.

  27. Ricarda disse:

    oi junior
    então, eu concordo com vc… Mas o que me deixa fula da vida nessa situação é aquele senhor Bush querer mais uma vez envolver numa guerra que não é dele, nunca foi e que não diz respeito nenhum a ele. Af,, ô cara folgado…. beijos
    bom fim de semana!

  28. DriScully disse:

    É de pensar, de rachar a mamona e chegar a conclusão que o mundo tá de ponta e as pessoas cheiram esmalte todo dia só pode!

  29. DO disse:

    Vim por indicação da LUMA e gostei muito do que li e da sua abordagem.
    Voltarei mais vezes
    Otimo final de semana a vc
    Abraços!

  30. Palpiteira disse:

    Vc é tão gentil e atencioso. Obrigada. 🙂
    Bom fim de semana.

  31. Flávio disse:

    Grande texto, Junior! Tem a minha total concordância. Aliás, há pouco tempo vi uma brincadeira no Kibe Loco em que libaneses assistem a cenas das ruas paulistanas e comentam: “Mas em São Paulo é muito perigoso!”. É por aí, mesmo… aqui, crianças continuam morrendo de fome, enquanto milhões são desviados por corruptos, mas tá tudo bem! 😦

  32. Matilda disse:

    Qualquer guerra me atormenta, qualquer criança, em qualquer lugar, sofrendo e não tendo o justo para crescer me dói, nenhuma desgraça é banal!

  33. Flávio disse:

    Júnior, só pra te avisar que tomei a liberdade de citar vc e o blog lá no novo post do Opiniaum. Abração.

  34. Priscila disse:

    Caraca, post perfeito… falou e disse… sei q as vezes pode oparecer massacrante não estar tão por dentro dessas coisas de Oriente médio, mais acho tb que isso não vai parar nunca… e guerra por guerra tenho as das facções no Rio de Janeiro.
    Beijos

  35. marina disse:

    é…a coisa ta preta….rs

    bjs
    te mais

  36. Lula disse:

    Com respeito quele post meu, vc mencionou tantos caras que JAMAIS fazem ou fizeram tamanho absurdo que acabou se esquecendo do…cumé mesmo? e do…(qdo lembrar te falo).
    Abraços, bom fds. (Vê se não chega bebado em casa e mija na tampa do vaso, tá? senão sai da lista).

  37. vitoria disse:

    No marasmo em que vou vivendo foi um golpe de sorte “apanhar ” este blog e ver o video(parte dele…)…Me sinto muito mal como todos e quase culpada….que bom saber escrever como tu e saber divulgar para tantos ingenuos e desconhecedores da realidade ,como eu…Parabens a todos que sabem divulgar e lutar!Quando eu for grande vou ser assim.Quanto aos Iraques da vida concordo em parte ctg,tem no Brasil muito…sou portuga ,estou aqui só faz um ano e não entendo nada deste país nem de portugal,nem do mundo,…Haja Deus!….

  38. Dono do Bar disse:

    A Palestina é árabe e o meu umbigo não é o centro do mundo.

    Abraços.

    DB.

  39. Nilza disse:

    Olá, Junior!

    Eu vim aqui pra ver o video citado pela Luma, mas, ao chegar aqui …desisti. pq lendo seu post muito bem escrito por sinal, pude imaginar o que iria ver e hoje, não estou querendo entende? Sei que não..pois é estou me preservando pq tenho lido e visto demais.

    Eu costumo dizer o seguinte quanto á conclusão de seu texto: não queremos ver nos outros nossos prórpios defeitos…

    Beijos e foi muito bom conhecer seu blog

  40. DO disse:

    Passando pra lhe desejar uim otimo domingo.
    Abração!

  41. Cris disse:

    Oi Junior!

    Excelente seu post! Retrata bem todo esse absurdo. Gostei muito do seu blog, parabéns!

    Beijos,

    PS: Todo bebê recém-nascido TEM carinha de joelho sim! rs

  42. Junior vc descreveu muito bem o que eu tb penso. Temos uma guerra diária que mata mais que lá e a gente não consegue ou se acomoda, para resolver. E a guerra lá é de “milanos”.
    Vou agora vê o tal vídeo.
    Liliane de Paula

  43. Terrível o vídeo mas sei que verdadeiro.
    Liliane de Paula.

  44. superjG disse:

    muito bom esse post. principalmente nesse ano de eleição…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: