finalmente, junior para presidente

A minha proposta de governo é bem simples e por mais incrível que isso possa parecer, muito inovadora. Consiste em: Acabar com a corrupção; Gerar empregos; Melhorar a saúde; Melhorar a segurança; Melhorar a educação; Aumentar os salários; Reduzir impostos. Como eu pretendo fazer isso?

Todos aqui conhecem alguma entidade assistencial em que confia, certo? Todos já tiveram notícia de uma cooperativa de catadores que devolve dignidade a ex-homeless. Se não conhece, sabe que seria fácil encontrar alguma indicada por um amigo ou por alguém da família, não é mesmo? Muitos de vocês trabalham em empresas que tem em seu quando de colaboradores um punhado de meia dúzia de gente engajada em trabalhar o terceiro setor e assim dar ao marketing munição pra mostrar que é uma empresa engajada em causas sociais. Ou seja, todos nos, pessoas físicas e jurídicas, conhecemos e sabemos dos meios para ajudar aos necessitados. Essa foi a primeira constatação.

Não preciso falar das condições das estradas, quando ela é melhorzinha pagamos pedágios absurdos. Na Alemanha praticamente não se paga pedágio por terem eles um imposto parecido com o nosso IPVA, que é destinado conservação das vias. Aqui nos pagamos o imposto e o pedágio. Pagamos duas vezes para usar as vias.

Pagamos duas vezes pela saúde, já que o governo cobra pra manter o sistema público de saúde que não consegue nos atender. Pagamos pela saúde pública e pelo plano de saúde privado. Pagamos pela previdência social pública e pagamos pelo plano de previdência privada. Pagamos pela segurança pública e pagamos também pela segurança privada.

Posso passar a tarde inteira listando exemplos como esses, mas não é preciso. Você sabe do que eu estou falando, sei que sabe.

Os Impostos.

Imaginem se o país inteiro parasse de pagar por eles, os impostos? Se as empresas parassem de descontar o imposto de renda, fundo de garantia, fgts e tudo mais dos funcionários e consequentemente parassem de recolher isso mensalmente para o governo? Elas poderiam contratar mais funcionários e com menos gente desempregada, diminuiríamos a criminalidade. Se as empresas não pagassem os custos trabalhistas, o seu salário seria o dobro do que é hoje. Se as empresas lhe pagassem seus salários em dinheiro ao invés de depositá-lo em bancos, você não pagaria a cpmf e ficaria livre do sistema financeiro. Você trabalharia menos e ganharia mais.

Se as indústrias parassem de embutir nos seus preços o caminhão de impostos, porque pararam de recolher? Você sabia que 7 meses de produção de uma montadora de veículos vai para o governo em forma de impostos? Um carro zero custaria a metade do preço se as montadoras resolvessem parar de recolher esses impostos. A comida seria mais barata e você comeria melhor. Os remédios seriam mais baratos.

Os comerciantes, os prestadores de serviço, ninguém recolhendo imposto algum? Os preços dos produtos seriam a metade do que são hoje, alguns seriam ainda menores que a metade, e lembre-se, o seu salário seria o dobro.

Se nós parássemos de recolher o IPVA, o seguro obrigatório, o licenciamento, as multas. Ninguém teria o carro recolhido porque não teriam espaço pra isso. Imaginem se todos resolvessem passar pelos pedágios sem pagar? Ninguém, força de segurança nenhuma conseguiria deter os automóveis. Se as transportadoras e as indústrias parassem de pagar pelos impostos e pedágios e aplicassem, elas mesmas, parte dessas economias na conservação das estradas, teríamos estradas melhores. Se todas as empresas de ume estado, junto com produtores rurais parassem de pagar imposto e ampliassem seus portos, teríamos portos mais modernos.

Se todos nos jogássemos fora o carne do iptu, da taxa do lixo, da taxa da iluminação publica. Essa é boa, se quando chegássemos aos caixas do banco, pagássemos as contas de água luz, telefone, descontando o imposto. Pagaríamos justamente pelo que consumimos. E ninguém iria cortar esses serviços de você, porque teriam de cortar os serviços do brasil inteiro, não fariam isso por questões óbvias de segurança. Porque se o fizessem certamente a população religaria, pacificamente.

Se ao invés de pagarmos um imposto para manter as nossas imundas ruas limpas, doássemos esse dinheiro a uma dessas cooperativas de catadores de papel que provavelmente teria no seu bairro e essa se encarregaria da limpeza das ruas? Não seria mais honesto? Teríamos cidades mais limpas e os necessitados com mais dignidade.

Se tivéssemos cooperativas de pais e professores, hoje das escolas públicas, se organizando para manter e dirigir estas mesmas escolas com dinheiro do povo, mas sem passar pelo governo. Teríamos mais educação. E da mesma forma, os médicos e funcionários da rede publica de saúde se organizando em cooperativas pra manter seus postos de atendimento. Com o dinheiro do povo. Teríamos mais saúde.

Muitos bairros aqui em Sampa, tem batalhões da PM mantidos quase que totalmente pela iniciativa privada, que doou carros, emprestou imóveis, pagam pelo rancho dos policiais, doam equipamentos. São associações de comerciantes e moradores. Se estes empresários não pagassem pelos impostos, não sobraria muito mais para manter essa segurança? Lembre-se que com mais gente trabalhando e mais jovens estudando a criminalidade seria bem menor. Teríamos mais segurança.

E o povo, sem todas essas cobranças de impostos diretos e os indiretos (o dobro de salário e os produtos custando metade do que custam hoje) teria muito mais dinheiro pra manter essas cooperativas, que poderiam até ter outros nomes.

Nós cessaríamos as noticias de desvios de verbas públicas porque os deputados e senadores não teriam verbas para desviar, acabaríamos com a corrupção nos governos.

Eu sei que muitos pontos ainda poderiam ser considerados sobre a minha proposta de governo e tenho certeza que para cada ponto que você levantar, vai conseguir encontrar uma aplicação razoável para o dinheiro que usaria para pagar imposto. Em verdade, gostaria muito que estas propostas de governo fossem construídas com a sua participação, querido leitor eleitor. Por isso participe, as minhas propostas serão tão boas quanto a sua participação.

Semi-analfabeto por semi-analfabeto, vote naquele que não está de olho no seu dinheiro.

Essa é a minha segunda constatação: Junior para presidente, o voto conscientemente inconseqüente.

Technorati Tags: , , , , , ,

Anúncios
Publicado em monstro da semana
35 comentários em “finalmente, junior para presidente
  1. DriScully disse:

    hahahaha eu ADOREIII 😀

  2. Letícia disse:

    Nossa, que revolução!

  3. Andréa N. disse:

    hehe, Junior, vc é uma figura! Delícia de se ler. Apoiadíssimo!
    Sabe o que dói mais do que pagar tanto imposto? Saber que eles estão sendo desviados o tempo todo. Isso dá vontade de matar, né-não?
    Beijo de domingão.

  4. Meu caro candidato Júnior, você tem meu voto! Um grande abraço e, se depender do meu apoio, vc está eleito.

  5. Lara disse:

    Não é que é uma excelente proposta. O ruim é que sempre aparece uma corja para dar um jeitinho de ficar com a grana….(mas nesse caso, que grana né?).Excelente texto!
    Boa semana p vc!

  6. Valérie disse:

    Qual é seu número??? Qual partido??/ vou votar hehehe

    Brincadeiras a parte é muito sério este assunto. Não comprometimento verdadeiro por parte dos canditados nem dos eleitores.

    Neste obaoba, salve -se quem puder.

    Adoro photoshop e tratamento de imagens. Uso muito o Paint Shop Pro que é parecido. O post foi realmente para desmistificar as musas de revistas.

    Obrigada por me add nos favoritos do Blogblogs

    Abls

  7. Luma disse:

    Junior, você acabaria em uma socada com os sonegadores e fiscais corruptos! E acabou também com todos os meus argumentos pro dia do saco cheio! participe!! Boa semana! Beijus

  8. Dono do Bar disse:

    Cheguei a ficar empolgado! Qual é o seu número na cédula mesmo?
    Um abração, Sr. Presidente.

    DB.

  9. cilene disse:

    O Brasil tem esse defeito grave de nao investir o dinheiro do povo onde deve ser investido,mas nao dar pra deixar de pagar impostos..o problema do Brasil sao as pessoas que comandam o pais, mas o povo e o grande culpado…e o povo que vota…

  10. DO disse:

    Ainda que na brincadeira,suas propostas são extraordinariamente plausíveis e mais do que justificadas,JUNIOR.
    A algum tempo venho dizendo que não se justifica pagar tanto imposto num país que NADA oferece e,como vc bem disse,temos que pagar “POR FORA” se quisermos conseguir o serviço.
    É um país totalmente injusto.

    JUNIOR para presidente!!

    To nessa!!

    Abraços!

  11. Ellen disse:

    Bem que eu vi que tinha alguma coisa por trás daquele post…
    rs

  12. Diana disse:

    Bom dia…..

    já ganhou…já ganhou….
    Ops…
    Rsss..
    Bjs…

  13. Flávio disse:

    Júnior, grande idéia! Mesmo pq acabaria com nosso mal maior: o governo! 😉

  14. Pedro disse:

    E ai JUNIOR,

    Belo texto hein brother, seguinte precisando de alguem pra te ajudar na comunicação da sua comunicalçao “tamo ai”…rsrs
    Falow, t

  15. Palpiteira disse:

    Jr, volta lá no Gabbly, hehehe, por favor.

  16. Lula disse:

    Excelentes propostas. Só faltou o número do candidato. Mas não esquece que todos são assim ANTES de eleitos. Mas esse negócio das escolas públicas é realmente viável, se todos os pais de alunos dessem, que seja, $10,00 por aluno/mês, pra que governo? Abraços e não esquece: amanhã parte desse seu post pode ser usado no protesto coletivo.

  17. Cris disse:

    Oi Junior!

    Muito bom! Acho que vou reconsiderar… Acho um absurdo mesmo a gente trabalhar 1 ano e dar 4 meses para o governo! A a taxa de juros então? A segunda maior do mundo… que vergonha!

    PS: Concordo com a Luma: acabaram-se os nossos argumentos para a postagem de amanhã…

    beijos

  18. Matilda disse:

    Apoiado, já até decorei o mote da campanha:
    “Junior para presidente, o voto conscientemente inconseqüente”
    Pagar imposto nem é o cerne dessa questão, é a não utilização correta do imposto pago, isso que arrasa o cidadão, desesperança tudo, :).

  19. Priscilla disse:

    Oi, Júnior tô de volta!
    Suas propostas são interessantíssimas, mas infelizmente me lembra Kalr Marx quando queria implantar o comunismo, e este foi uma tentativa sem sucesso…Seria excelente se tudo que desejassemos de bom para o nosso país se concretizasse….
    Abraços…Ah, o texto continua excelente…!!!!

  20. Etzinha disse:

    Cara, eu voto em vc!
    Que que tá faltando pra se candidatar? Beijos.

  21. Yesca disse:

    Muito bom!!! Agora só falta vc arrumar um número que ainda não é de nenhum candidato. Daí todo mundo vota nesse número e a eleição é anulada!!! Se não te colocarem no governo, no mínimo eles terão que escolher novos políticos.

    []´s!

  22. Ficticia disse:

    Inspirado o POST, hein ?? E cumpridíssimo, caraca !!!! Vou votar em vc por inércia !!!!!!! hehehhe !! Abraço

  23. Ana Paula disse:

    Adorei! Realmente pagamos imposto demais. Se os serviços funcionassem, tudo bem. Mas como vc disse, temos que pagar em dobro e ainda não somos atendidos! Eu não vejo saída pra esse país, infelizmente…

  24. Marco Vicente disse:

    Concordo contigo, colega blogueiro… é tudo farinha do mesmo saco e quem hoje se utiliza de jargões do tipo “esquerda” ou “direita”, no Brasil, está tentando se promover s custas do povo, ludibriado como sempre.

    por isso, concordo também com Raul Seixas… “que o mundo foi e será uma porcaria…”

    abraço…

  25. Luciane disse:

    Oi, Júnior!
    A função do governo é justamente administrar erário. Então se não pagássemos impostos, não haveria “dindim” pra administrar, logo não precisaríamos de governo, certo? Teríamos no máximo um legislativo forte, pois as leis sim seriam necessárias. O revés dessa história toda é que infelizmente vc. perderia essa “boquinha” de ser candidado a Mr. President. Só não entendi se você é um liberal extremista ou um anarquista disfarçado.
    Abraço.

  26. Valérie disse:

    Junior acho que vc escreve tão, então seria mole vc participar ainda hoje da blogagem coletiva da Laura! Ainda há tempo.

    Quanto a lembrar do casamento, duvido que meu marido lembre-se da metade que eu lembro também. Depois que li “Porque os homens fazem sexo e as mulheres fazem amor” desencanei destas coisas rsrsr

    beijos

  27. Ricarda disse:

    eu voto em vc… suas propostas são ótimas
    e sua frase de efeito tb..
    baijos!!!

  28. Charimann disse:

    Qual é o teu número pra eu votar em ti 😀

    Pagamos impostos até para respirar, eu não duvido disso.
    Excelente postagem, mais uma vez!

  29. Norma Sueli disse:

    Adoooooorei!! Apoiadíssimo!!!
    Júnior pra presidente, o voto conscientemente inconsequente.
    Sabe que eu sou inconsequente mesmo!!
    Todos nós somos, pois tudo que disse é a mais pura verdade, e nós sempre aceitamos esta vergonha!
    Aliás não é só com os impostos não!!
    É na má administração do dinheiro Público de um modo geral!!
    Mas fique tranquilo já tem meu voto!
    Beijos..

  30. Douglas disse:

    Amigão…na boa, política ou derivados…não mais…rs
    Se souber de algum lugar aonde não tenha política, me avise, quero ir pra lá!!! rsrss

    Abração!!!

  31. […] Eu sei que muitos me consideram um estraga prazeres, daqueles que escrevem o A em triangulo, posso até ser às vezes. Mas não sou nenhum chato de galochas, tenho humor, afinal meus textos debochados rendem ibope maior que este, mas ibope não é tudo né? Só não sei escrever tão bem quanto à Matilda ou ser tão divertido quanto o Romullo, e não consigo ficar quieto. Ainda mais sendo um candidato à presidência que não tem partido e número, nem horário na tv. Só tenho uma Frigideira. […]

  32. […] Também não falei sobre impostos porque acho que já sabem o que eu penso, é só ler textos anteriores aqui e aqui. Mas preparem-se, ano que vem o eleito terá de tomar medidas pouco populares para baixar os gastos públicos, inclusive com o social, que aumentaram bastante nos últimos anos e estão sendo cobertos por aumento de impostos e endividamento público. Vocês preferem que se aumente imposto sobre o cd ou sobre o arroz? […]

  33. […] A questão do preço dos pedágios, assim como preço de quase tudo, está diretamente ligada a nossa percepção de valor agregado e a possibilidade desse valor agregado vir a lhe ser útil. Mas existe uma forma de verificar se esses valores são mesmo altos ou não? No meu ponto de vista, se pagamos IPVA, que em sua essência deveria exatamente ser destinado boa manutenção das vias, quando pagamos pedágio, pagamos 2 vezes pelas estradas, assim como pagamos 2 vezes por quase tudo. […]

  34. […] não falei sobre impostos porque acho que já sabem o que eu penso, é só ler textos anteriores aqui e aqui. Mas preparem-se, ano que vem o eleito terá de tomar medidas pouco populares para baixar os […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: