Presente Pirata é Crime

Oi pessoal, que bom que vocês ainda estão por aqui. Bom porque eu posso lembrá-los de que escrever aqui no Escalafobético é para mim uma grande responsabilidade, e se eu não tenho nada que ache que realmente vale a pena ser lido, eu poupo-lhes.

Mas hoje é o dia das crianças e em homenagem a elas eu fiz uma lasagna para mim. Eu mesmo preparei o bolognesa, o molho branco e tudo mais, montei e assei sem perguntar nada para ninguém, tudo para criança aqui. Vou ser muito sincero com vocês, ficou uma delícia e eu já comi quase a metade. No dia das crianças elas também merecem que eu escreva algo sobre o assunto e como eu sou o eterno chato de galochas, gostaria de fazer algumas perguntas.

Você deixaria seu filho, sobrinho, ou qualquer criança do seu convívio brincar com lixo hospitalar? Você seria capaz de enriquecer a custa de mão de obra escrava, muitas vezes de crianças que trabalham em troca de um prato de comida podre? Não? Se você tem o hábito de consumir produtos piratas, cuidado. Produtos piratas são nefastos. Quando você compra um produto pirata, alimenta uma cadeia criminenta muito além da pirataria em si.

No dia da criança, muitos pais, tios e avós recorrem aos brinquedos piratas para satisfazer os desejos dos pimpolhos. Para alguns esse é o único recurso, afinal uma barbie original custa uma nota preta, ouvi dizer.

Acontece que para você fazer os olhos de uma criança brilhar comprando um presente pirata, você condena milhares de outras crianças ao trabalho escravo do outro lado do mundo, vale mesmo a pena?

Quando você compra um dvd pirata da Turma do Cocoricó (aliás, o dvd Clips Cocoricó é uma das coisas mais legais que eu já vi, o clip A História do Cocô é impagável) para ver uma criança hipnotizada de felicidade diante da tv, você está colocando dinheiro nas mãos do traficante que venderá drogas para essa mesma criança mais tarde, vale a pena?

Eu vejo muita gente encher o peito para falar mal de corruptos, ditadores, governos intervencionistas, capitalismo desenfreado, violência blá blá blá… terminam o almoço e na volta pro trabalho, dão aquela paradinha na banca xexelenta da esquina pra comprar aquele lançamento do Luno & Lalone (tem quem goste). Quando faz isso, você coloca mais dinheiro nas mãos dos contrabandistas de armas, vale a pena?

Comprar um produto pirata, sempre me pergunto o que leva alguém a fazê-lo. Se eu não tenho 50 pratas pra comprar um dvd original não compro, se 50 pratas for muito caro pra mim, não devia nem mesmo ter comprado o player. Tem coisas pra uns e coisas pra outros. Luxos para uns e luxos para outros. Não é porque o sujeito ganha mal que ele passa a ter direito a violar os direitos de outros. Pense nisso.

Ahh você não compra produtos piratas? Ótimo, não faz mais que sua obrigação, se quiser receber parabéns, convença outros a não fazê-lo.

Anúncios
Publicado em brasil
46 comentários em “Presente Pirata é Crime
  1. Flávio disse:

    Bom assunto… e grande post, mano! Mas o melhor mesmo é vc estar de volta… 🙂 Abração; feliz Dia da Criança, pra nós! 🙂

  2. O pior é que nem combatem.Aqui em Guarapari tem uma moça que vende pirata e já vi polícia comprando.Seu texto está irretocável.

  3. Carol disse:

    Ju, seu texto está realmente perfeito. É a minha velha discussão sobre a galera que fica fumando maconha no Posto 9 e não enxerga nenhuma conexão entre seu cigarrinho e o crime no Rio de Janeiro.
    Sim ao consumo com consciência! 😀
    Bjo!

  4. cilene disse:

    e muito triste mesmo…vc tem razao…tem gente que adora pousar de bonzinho..mas faz coisa de gente ruim e ainda fala do governo etc..

  5. Luciane disse:

    Muito bem lembrado, Júnior.
    Abração e ótima sexta-feira.

  6. Junior vc pode nem acreditar mas se ser correto por “essas plagas” é ser chata, eu sou uma “chata de galocha”. Só não concordo que criança não pode trabalhar. Acho que pode sim. E até deve. Falo em trabalhar não em escravisar.
    Parabéns por ter feito a lazanha.
    Liliane de Paula

  7. Entonce seu Júnior, é complicado desejar Feliz Dias das Crianças desse jeito. Aliás, eu não vi nenhuma criança hoje. Não saí de casa. Já basta o monte que eu vi no trabalho ontem. Elas são umas gracinhas, desde que não me atrapalhem. Por que as todas as crianças não são como eu fui. Quando falavam, não faça mais isso e por que não é bom, eu não fazia. Mas as de hoje, você fala pra não fazer aí só pra te sacanear elas vão e fazem ainda mais que antes. Velha infância.

    Mais sobre o post. Comprar produto pirata não é legal mesmo. Mas, sinceramente, de vez em quando (hoje bem menos que antes) chegam produtos piratas nas minhas mãos e eu não penso nisso não. Sei de tudo isso aí que você falou, concordo com quase tudo, mas o problema da pirataria é financeiro e não racional. Se as pessoas tivessem melhores salários, comprariam coisas melhores. Não concordo muito com quando diz “coisas pra uns e coisas pra outros. Luxos para uns e luxos para outros”. É assim que acontece, mas não como deveria acontecer.

    Descordo também do seu comentário lá no BN. Não acho que o Greenpeace “conduz muitos ingenuos de boa vontade”. Se as pessoas lutam pela causa e gastam dinheiro pra isso, elas sabem bem o que fazem, por tanto não são ingênuos. E o Green Peace é um empresa sim e gosto muito do radicalismo deles.

    Enfim, discordamos um pouco. Esse negócio de concordar sempre não faz bem à saúde.

    Abraço!

  8. junior disse:

    Romullo, você ta certíssimo quanto a discordar, isso é salutar.
    Mas veja bem, tênis deveria ser para todos, Nike de 500 pratas não. Se a pessoa não ganha pra isso, que compre o de 80 pratas original e não um Nike falso. Pra mim o problema da pirataria é ético, no mundo inteiro existem pessoas que ganham mais e pessoas que ganham menos pelo seu trabalho. A gente precisa parar de passar a mão na cabeça do pobre por com essa de ser pobre, se justifica tudo. Porque o cara é pobre ele pode comprar a camisa pirata do time do futebol? Não pode, é crime. Se for assim eu vou sair e roubar uma BMW porque eu ganho mal e não posso comprar uma pra mim.

  9. Valérie disse:

    Junior, haverá um dia, que sentaremos, eu, vc, a criadora de presentes e meu marido, em um barco ou em boteco para conversarmos muiiiito! rsrsr

    Concordo plenamente com vc. Nesta sociedade louca onde o TER e é muito mais importante do que SER, a pirataria faz a festa!!!

    Como sempre, um post perfeito!

    BJS

  10. Claudio disse:

    Júnior, em primeiro lugar, que bom que você está de volta. Quanto ao post, você está certo sim. Mas acho que os maiores responsaveis pela pirataria não as grandes empresas que colocam preços absurdos em algumas coisas. Você já viu alguém xerocar livro e colocar no camelô pra vender? Não. Porque não compensa financeiramente. Os cds e os dvds são vendidos a “5 real” e “10 real” na rua. Se o original custasse menos (e pode custar) eles ganhariam na quantidade e os piratas diminuiriam.

    Fora a repressão que não existe. Já vi PM comprnado cd pirata e muitas patrulhinhas paradas ao lado de camelódromos. Por sinal, camelódromos com 90% de material pirata são espaços da prefeitura, que também ignora o problema.

    E segue o jogo (jogo do PS2 piratão, é claro)

    abração

  11. Roby disse:

    Juninho..fiquei com as bochechas vermelhas agora..rs
    Nesta nossa última ída oa Brasil me fartei comprando Dvds pirata..
    Achamos que tinha encontrado uma mina nos camelôs..
    Tu nem imagina nossa festança!
    Eita que foi um forobodó na compra de Dvds do Chaves, filminhos infantis, e até Cds pra Playstation..
    Pudera né?
    Aqui estes Dvds são estupidamente apimentados nos preços..
    *
    Por outro lado, barbies, e todo brinquedo que tu imaginares que custam uma fortuna aí. aqui é por preço de banana.
    Fora computadores, vídeos,Mp3…ahh isso aqui é um festival de preços baixíssimos..
    *
    Falando agora nesta sua lasanha, ai ai…Pardon, mas fiquei salivando..hehheh

    Aquele abraço Juninho.

  12. Lara disse:

    Nada para mim justifica a violência contra a criança!
    Tirando isso? Nada para mim justifica uma segregação tão grande como a que tem havido. 50 paus num dvd(entre os baratos) é realmente inassecível para muitos além de(embora eu não seja uma especialistaem economia) um preço absurdo! No fim, a exploração e a pobreza, advém do excesso de poder e grana de algumas pessoas e empresas agindo elas de forma legal ou não. 🙂
    Ow, tava pensando ontem que eu queria aprender a fazer lasanha…tem receita?
    Bju

  13. Alê disse:

    Boa bronca, viu!!?
    Ops! Sexta-feira 13 com muita sorte.
    Beijo Grande

  14. Douglas disse:

    Concordo amigão, quando se compra algo pirata, não deixa de ser crime, por mais que não pareça e etc…
    Mas cá entre nós, algumas coisas tem preços absurdos, como por exemplo um jogo pra pc, original, da EA Games, a maior parte custa 100,00. Sim, é interessante ter original, eu mesmo, se quero um, economizo uma graninha pra ter o original, até porque tenho suporte técnico e tudo mais, mas mesmo assim, o preço é um absurdo…a mesma coisa com DVD’s, que sempre são acima de 100,00 (os que eu gosto) e mais várias outras coisas. Mas existe muita coisa que eu acho estranha, por exemplo, existem váááários programas de troca de arquivos, os chamados P2P, aonde você tem várias coisas à disposição, desde DVD’S em seus formatos originais até jogos…se falamos em pirataria, acho que isso seria pirataria também, certo? Mas parece que baixar um cd ou baixar qualquer outra coisa não é pirataria, pirataria é você sair da sua casa e comprar alguma coisa, entende? Por isso eu digo que acho estranho isso…
    Mas seja como for, muito interessante seu texto…

    Abraço!

  15. Tina disse:

    Oi querido!

    “Tem coisas pra uns e coisas pra outros.” disse tudo. Não dá prá viver bem na base da “ilegalidade”… cada um na sua, certo? Ótimo post, bem verdade.

    PS: Gostei da “lazanha-criança”!

    beijos e bom fim de semana.

  16. Olhos de Mel disse:

    Júnior, bom ter você de volta! Realmente você ta certo. Sem contar que existe o risco de levar algo imprestável pra casa. Minha irmã comprou um dvd certa feita, que não tinha nada gravado.
    Bjs.

  17. deia disse:

    bom que voltou , fez falta.
    Post muito contundente, e correto.
    Concordo que há coisas pra uns e pra outros, infelizmente é assim mesmo, quem dera fosse diferente, eu paguei 100,00 numa Barbie pra minha filha, acho muito caro, mas de vez em quando agente abusa, mas se não pudesse teria dado um bonequinha mais simples comprado legalmente.
    Linda noite.
    beijos

  18. Luma disse:

    Vale lembrar que quem compra produtos piratas está também cometendo delito contra a propriedade intelectual e que o governo deixa de arrecadar quase 13 bilhões ao ano em impostos. Pela lógica, se o governo diminuísse a taxa de circulação de mercadorias, os produtos iriam baratear. Viu como o governo é o grande causador, dos pobres e deprimidos procurarem por produtos mais baratos e de baixa qualidade?
    O CD player de casa está de enfeite, faz tempo que não compro cds, os mais novos foram todos presentes; baixo tudo pela net. Estou usando de um conforto da modernidade. Também estou errada?
    Sou da opinião que o barato sempre sai caro. Evito comprar produtos pirateados pela má qualidade e por deteriorarem rapidamente.
    Sobrou lasagna?? Adoro Lasagna amanhecida!! Bom fim de semana! Beijus

  19. Nivaldo disse:

    Junior, meu amigo… me atualize, por favor. Quem são Luno & Lalonei?

    Bom, sobre a pirataria, basta lembrar que a maioria das pessoas que usa computador neste país, o faz através do famoso Windows pirata. That’s really bad.

    Um abração

  20. Matilda disse:

    Concordo plenamente, penso assim também, [e obrigação, não mérito.
    E também comi lasanha com meus filhotes no Dia Das Crianças, lasanha e sorvete de chocolate, foi o meu presente para eles, :).

  21. Andréa N. disse:

    Excelente. É aquela coisa de reclamar que no Brasil só tem corrupto, mas tentar furar fila no banco, sonegar um impostinho aqui outro ali, tentar arranjar atestado médico falso pra faltar no trabalho… coisinhas que muita gente faz com total cara de pau e se achando honestíssimo. É uma dureza.
    Feliz dia da Criança, e parabéns pela lasagna! Vc me deu uma excelente idéia (faz um tempão que não como lasagna quatro-queijos), mas vou ter que pedir pro marido preparar, não sei fazer lasagna, não.
    Beijo.

  22. Lara disse:

    Bom domingo p vc! 🙂

  23. DO disse:

    Parabens pelo post,JUNIOR.
    É um dos muitos assuntos polemicos do momento e que devem ser abordados com muita calma.
    Não tenho nada que discordar de vc. Está corretíssimo no seu puxão de orelhas.
    Massss… ,e sempre tem um mas,as empresas e por tabela o governo brasileiro que é o que nos cabe,tem que rever urgentemente os absurdos impostos que caem sobre tudo.
    Dou um exemplo recente: um livro didático acabou de ser lançado mundialmente. Na Europa custa 3 euros. Aqui… QUARENTA E OITO REAIS!!
    É justo???

    Grande abraço!!

  24. Lino Resende disse:

    Júnior:
    Que tal um pedaçdo da lasanha – assim mesmo, em português?
    Quando à pirataria, ao trabalho quase escravo e aos problemas com a infância, li outro dia, em algum lugar, que o brasileiro se diz contra a pirataria, mas quase metade dos entrevistados admite que compra produtos piratas.
    Sua colocação é ótima. Afinal, se em empresas constituídas há exploração do trabalho, imagine como não será com quem está na ilegalidade?
    E não é só isso. A perda de arrecadação, a corrupção que gera e vários outros problemas. Neste caso, ser antipirataria é, também, protegera a infância, senão no Brasil, em algum outro lugar do mundo

  25. Olhos de Mel disse:

    Júnior, bom final de semana pra você!
    Bjs.

  26. Lula disse:

    (É só eu me ausentar um pouquinho q oce perde as estribeiras, né?hehehe). O que mais me irrita nos camelôs nem é o fato deles venderem seus produtos criminentos (opa! isso viceia), é o fato de atrapalharem a passagem de pedestres com aqueles seus expositores quilométricos atravessados de lado à lado nas ruas e calçadas aqui do centro (vc sabe, vc é daqui). Sou forçado a concordar com os q comentaram à favor dos ‘piratas’. Há dvds e cds de excelente qualidade sendo vendidos por ‘5 e 10 real’ como diz o Claudio, e isso significa que o preço dos originais poderia ser, na pior das hipóteses, 50% menor do q é. Qdo a ganância impera do lado dos “justos” os injustos reinam. Agora, essa sua lasagna aí, se vc tivesse me convidado eu concordaria com tudinho o q vc disse, em número, gênero e grau. Abraços novoamigovéi.

  27. Nunca tinha pensado nas crianças dentro do mercado da pirataria. :/
    Mas ainda acho um absurdo o preço de certos produtos e se eles fossem mais acessíveis, a pirataria diminuiria.
    Beijo

  28. Valérie disse:

    A idéia foi o susto sim!rsrrs Por favor, vc já sabe, não faça um comentário parecido perto da Criadora hein? Já viu a reação!

    beijocas

  29. Valéria disse:

    Texto inteligente e bem escrito , vc esta de parabens !Mas a ideia q vc colocou foi para uma boa replexao … grande abraço.

  30. raquel disse:

    é, junior, como muita gente disse, é meio complicado falar de pirataria porque há aquele lado triste da exploração de mão-de-obra, como vc salientou bem, infantil muitas vezes e escrava.

    mas também têm o lado da “exploração” abusiva de preços e inacessibilidade à alguns produtos! muita coisa não chega a vender aqui no brasil e quando chega, a preços exorbitantes! a pirataria possibilita o consumidor brasileiro, que ganha em média muito mal, poder ouvir sua musiquinha, ver seu vídeo.

    se vc vai na blockbuster, 9 paus pra alugar um filme. se vai no cinema, no mímino 20 contos! é meio complicado, né?

    mas, entendi teu recado!

    obrigada pelo comment carinhoso, viu? beijoca!

  31. Flavia Sereia disse:

    É bem isso mesmo Junior, ao tentar convencer os outros de que pirataria não e´legal não é moleza não, eles usam como desculpa o preço alto dos produtos originais.
    Ah eu troquei de host e não avisei, e com isso vc vai ter que mudar o endereço do feed, desculpe! 😉

    bjs

  32. Como vc não colcoou texto novo deu tempo para visitar o seu Flickr.Eu já vi sua foto ( a do casamento) em outro blogue.De sua namorada ou esposa mas não me lembro qual foi.

  33. Junior,
    muito obrigado pelo e-mail bacana e pela força de suas palavras na sua última (mais recente) visita à Av. Copacabana.
    VALEU ! 🙂
    abç!
    Jôka

  34. Olhos de Mel disse:

    Junior, obrigada pelas palavras carinhosas. Preciso dar um tempinho enquanto resolvo algumas questões pessoais. Mas talvez nem demore. Aprendi a gostar do espaço e gosto de vocês.
    Boa semana!
    Bjs.

  35. horvallis disse:

    Concordo com você sobre o tema da pirataria, mas, infelizmente, comprar marcas não garante de modo nenhum que não haja crianças escravizadas em alguma parte do mundo. As marcas demonstraram que quando se trata de ganhar dinheiro elas não têm ética nem escrupulos. As zonas francas nas Filipinas ou na China são zonas em que os trabalhadores não têm direitos nem proteção. As empresas fazem as próprias leis. Ninguém pode entrar nesses lugares.
    Bjs

  36. Ana Paula disse:

    Laura simplesmente adora A História do Cocô… é top-ten lá em casa.

  37. Pedro disse:

    EITA !

    Agora senti firmeza hein Junior. Sabe, tipo quando o pai chama o filho pelo nome completo?…
    Bom texto, como sempre.
    Um dia desses vamos colocar sua lasanha no “pário” com meu molho pra espaguete, ou com meu “estrogonofe”(eu sei, mas eu gosto de escrever assim)

  38. Dani F disse:

    Comentando atrasada…acho que tá valendo..sinal que estou interessada né Seu Junior?
    Tá certíssimo..odeio pirataria..não consumo mesmo..apesar de ser uma simples faxineira….
    Mas não contribuo com sujeira não…
    lasanha? humm..adoro e sei fazer..bem vou admitir não sei fazer mais que 4 bons pratos…mesmo!
    bjo

  39. Ellen disse:

    Bom dia 🙂
    Eu não compro pirataria. E a História do cocô é ótima realmente, era fanzoca deles, ainda gosto, mas com menos fervor ;-)!!!

  40. André Kenji disse:

    Gostaria de saber dados(reais) que demonstram de que os traficantes de armas e drogas são os mesmos(Ou são associados) com os vendedores de DVD´s piratas na Santa Efigênia. Eu sei que os primeiros geralmente não são os mesmos, até por quê são negócios com logisticas distintas.

  41. os avestruzes vão à praia

    Amanhã é o dia do feriado, que coisa maravilhosa de boa né?
    Feriado as pessoas vão à praia, vão passear no parque, ao shopping, cinema, assistem filmes piratas do dvd e curtem com a família, a namorada. Fazem aquele churrasquinho de miolo de a…

  42. […] Meus queridos leitores, não gosto muito de me repetir em assuntos com tanta freqüência, adorei cada um dos comentários e não espero que todos sempre concordem comigo, a discordância muitas vezes é salutar. Decidi falar mais sobre o assunto porque achei algumas argumentações sobre o tio, de onde veio esse presente? pedia isso. Achei que não precisaria falar sobre preços, mas vamos lá. […]

  43. […] Olha aqui, não sou contra a manifestação de ideologias quando elas existem, mesmo que seja na forma de protestos. Mas existe ideologia? Vi gente pretensamente inteligente e esclarecida protestando de forma ridícula, sem saber o que escrever, sem saber contra o que falar, sentindo-se na moda, ativista de causas que não entende. Basta 2 minutos de conversa com um deles pra perceber a perda de tempo, 2 minutos jogados no lixo. Protesto vazio sem justificativa, modismo bobo. Vexatório. Sem credibilidade, sem argumento. Papagaios de pirata. Piratas. Brasileirospocotó consumidores do lixo “estadunidense”, tomadores de Coke. […]

  44. mr hot disse:

    Ola!
    Parabens!
    Gostariamos muito que escrevesse em nosso portal http://www.zigbr.com sobre qualquer assunto escolha o assunto obrigado
    ficaremos muito felises com sua participação

  45. […] Ainda sobre os papagaios do congresso, eu acho que combina. Os pocotós são um dos povos mais piratas do mundo, de CDs à camisinha passando por tênis e tudo mais que possa se imaginar. Podemos até virar filme: Piratas Pocotós (e seus papagaios) – Na Latrina do Mundo (não exageremos, o Afeganistão existe). A diferença básica é que o nosso chefe tem 2 tapa-olhos, já que ele nunca vê nada. Ai ai… deixa eu ir parando porque não consigo mais levar nada dessas coisas muito a sério. […]

  46. […] vezes é salutar. Decidi falar mais sobre o assunto porque achei algumas argumentações sobre o tio, de onde veio esse presente? pedia isso. Achei que não precisaria falar sobre preços, mas vamos […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: