que feio heim tio

Meus queridos leitores, não gosto muito de me repetir em assuntos com tanta freqüência, adorei cada um dos comentários e não espero que todos sempre concordem comigo, a discordância muitas vezes é salutar. Decidi falar mais sobre o assunto porque achei algumas argumentações sobre o tio, de onde veio esse presente? pedia isso. Achei que não precisaria falar sobre preços, mas vamos lá.

Em minha opinião, não é uma questão de preço, mas de moral, receptar produtos roubados é crime. Tem um carro que eu gosto muito, ele custa muito caro e com os impostos, taxas de importação, alfandegárias tálicoisas coisetális, ele mais que dobra de preço. Eu até posso ficar chamando o governo de lazarento por não baixar os impostos, mas ando de Courier. Tem carros que são pra mim e tem carros que não são.

Olhem como eu sou legal: Quando falavam de preços e impostos, estavam querendo explicar e não justificar a pirataria, certo? Porque essas coisas explicam, mas não justificam crimes.

Permitam-me ir um pouco além no meu raciocínio, existem artistas que produzem seus cds e colocam a venda nas bancas de jornais por 10 pilas, outros vendem suas obras por 50.

Logo quando foi lançada pela mídia eu gostava bastante de uma banda santista, nunca comprei os cds, mas quanto tocava no rádio eu curtia bastante. Depois de um tempo, o vocalista que em suas letras descia a frigideirada no capitalismo estrelou um comercial de tv para o refrigerante mais vendido do mundo. Pronto, foi o suficiente para que eu boicotasse a banda, ela começar a tocar no rádio é a deixa para eu mudar de estação, nunca mais ouvi uma música sequer deles quando tive a opção de não ouvir. Não sou santo, mas tenho as minhas ideologias. Logo, se sabemos que é possível colocar um CD a venda por 10 pilas, a meu ver deveríamos boicotar artistas que não (ao menos) tentam vender sua arte perto desse patamar. O comentário da Valérie é um ótimo exemplo do que eu penso.

Você pode pensar que ao comprar o produto pirata está boicotando o originálico e tudo está moralmente resolvido, mas não está. Nenhum boicote justifica o mau que a pirataria causa aos bastidores da sociedade, para não falar dos 13 bilhões ao ano de rombo na arrecadação de impostos (valeu Luma).

Baixar músicas pirateadas pela internet também não é certo, mas nesse caso você está principalmente forçando as gravadoras a uma mudança de postura, além de não estar injetando dinheiro na criminalidade. Entretanto, o baixar músicas em si nada tem haver com desigualdade social, afinal, você é um dos poucos que tem acesso a computadores e internet, isso é desigualdade social. Se alguém me disser que seria bom que todos tivessem esse recurso para poderem piratear qualquer coisa, vou responder com risadas irônicas.

Também não falei sobre impostos porque acho que já sabem o que eu penso, é só ler textos anteriores aqui e aqui. Mas preparem-se, ano que vem o eleito terá de tomar medidas pouco populares para baixar os gastos públicos, inclusive com o social, que aumentaram bastante nos últimos anos e estão sendo cobertos por aumento de impostos e endividamento público. Vocês preferem que se aumente imposto sobre o cd ou sobre o arroz?

Num país com as dívidas internas e externas que o nosso tem (e tem, apesar de alardearem que pagaram à dívida) e que não consegue promover crescimento da economia, quando se faz pelo social, o que eu sou completamente a favor, que fique registrado, precisam arrecadar mais de quem tem dinheiro para pagar por isso, de quem se dá ao luxo de comprar cds, por exemplo. Afinal, quem compra cd original por 30 pilas está muito melhor de quem não tem comida suficiente para os filhos. Quando eu falo que tem coisas para uns e coisas para outros estou falando disso. Colocar cd no seu player é o seu desejo, arroz na mesa é o sonho do outro. Falar que seria lindo todos sonhando com um hummer na garagem para 5 vagas da casa de 3 pavimentos é lindo, mas utópico, não deveria, mas é.

E sobre o combate a pirataria? Quem vocês acham que tem de combatê-la? Seria conveniente sentar e esperar as autoridades fazerem à parte dela, mas a justiça definitivamente não esta aí para defender os nossos interesses, podem apostar. É exatamente o que eu estou dizendo, somos nós que devemos combatê-la porque se alguém compra algo pirata, deve ser combatido assim como quem vende. Quem compra algo pirada é o receptador do produto de roubo contra as contas públicas e contra o autor de uma obra. Você quer ver as autoridades combatendo de verdade esse crime? Melhor não fazer parte dele.

Esse não é um privilégio só nosso, mas um problema mundial. Acontece que estamos concorrendo forte no topo da lista dos países a sofrerem sanções comerciais por isso. Pirataria sempre vai existir e eu não alimentos esperanças de um mundo livre dela, seria até demagogia; Ninguém precisa concordar comigo, mas quando alguém deixa uma criança vê-lo consumindo produtos piratas está banalizando o crime, depois não reclama. E eu não frito os miolos nessa Frigideira para os que não tem acesso à internet e geralmente sou contundente, não quero parecer pedante, mas escrevo para formadores de opinião.

Ahh a receita da Lasagna, ou lasanha como comentou o Lino, esse site é bem ilustrado e fica fácil entender como se faz, só não vale cozinhar sem camisa (Écat!) como o cara das fotos. Vocês acham que seria bacana se eu parasse de falar das coisas que falo pra fazer uma Frigideira culinária? Eu cozinho todos os dias aqui em casa.

1,5 bilhões de downloads.
Deveria ser assim: sabendo usar, não vai faltar. Mas não é.

Anúncios
Publicado em brasil
30 comentários em “que feio heim tio
  1. Claudio disse:

    Novamente você está coberto de razão, mas acho dificil que a pirataria seja combatida por meio da “consciência do povão”. Quando falei sobre o preço abusivo, quis dizer que só o mercado pode acabar com a pirataria. Você já viu camelô com vendendo livro xerocado na rua? Não tem. E não tem porque não compensa comprar um livro xerocado que vai ter o mesmo preço do original (e também porque o povão não lê, claro). Há uma grande hipocrisia nisto tudo. Ou você acha que se realmente a polícia quisesse acabar com os camelos a pirataria não diminuiria sensivelmente com repressão? E quem paga o suborno do PM? E pq o “seu delega” não faz operações para o combate? É complexo e talvez quem seja rotulado de maior criminoso é quem compra.

    Adorei o post (novidade!!!!) e acho que isso dá pano pra manga… manga de camisa de “linho”, vendida na Av. Rio Branco por R$ 10, claro

    🙂

    abração e boa semana

  2. Alê disse:

    Bom dia!
    Estranho, antes de entrar no seu blog estava comentando algo relacionado ao assunto com uma colega de trabalho. Eu fico sem argumentos. É loucura o que passamos.

    Coração, como foi o seu fim de semana?
    Tenha uma semana iluminada.
    Beijo grande!

  3. Roby disse:

    Juninho..entendo teu ponto de vista…
    Mas meu caro, neste país onde a miséria impera, tu achas que
    alguém tem CORAGEM de pagar um CD que custa 40 reais se ele pode pagar 10?
    Desculpa Juninho..mas eu vou continuar a comprar meus Cds..rs
    Mesmo porque me doeu pagar um CD de Playstation para meu filho que aí custa relativamente 80 reais…
    Não faço mais isso..vou comprar os piratas no Brasil.
    *
    Abraço amigo, boa semana procê.

  4. DO disse:

    Claro que eu entendo seu ponto de vista e concordo com quase tudo,JUNIOR. Mas existem tantas ponderações a serem feitas,tantas vírgulas nesta história que faríamos um trabalho sociológico. sem dúvida,excelente,hehehe
    Abraços e uma otima semana a vc.

  5. Diana disse:

    Bom dia…..

    Eita….que aqui pensssoooo…pensooo…e penso…
    E enquanto o sistema não muda????
    Eu aqui…”simprona”….deixo de comprar meu CD???????
    Não resolvo nada…sou graozinho….
    Boa semana…
    Bjs…

  6. Tina disse:

    Oi Júnior!

    Muito bom, concordo com você: tem tanta coisa que “não deveria ser utopia, mas é…” Ótimo post.

    beijos querido e boa semana!

  7. Flávio disse:

    Nada contra a Frigideira culinária. Mas, como eu não cozinho, prefiro minha parte em forma de textos… como este! 😉 Abração

  8. Paloma Garcez disse:

    Olá, obrigada pela sua visita por lá!!!
    Muito bom seu blog e seu texto é bem discutido!!!
    Eu acho muito legal essa coisa de defender a pirataria e tudo mais. Confesso que fazem anos que não compro um CD original, isso é mal, tá eu sei.
    Mas eu ganhando 400 por mês não vou gastar 40, 50 na mesma coisa, claro que é uma atitude digamos… “egoísta”. Poderia então não comprar nada não é? E talvez se ganhasse 1000 continuaria a comprar piratas.
    O Brasil tá parecendo uma balança quebrada onde certas coisas sobem além do seu valor.

    Até mais e parabéns pelo blog!

  9. aninha-pontes disse:

    O assunto é muito interessante e delicado. Como tudo, tem os dois lados.
    Veja bem, acho que quem produz um cd, ao preço normal de venda, tb o faz para aquela parte da população, que ao invéx de gastar seu rico e farto dinheiro dentro do nosso país, para geração de riquezas, faz o quê? Leva para satisfazer seu sonho de consumo lá fora com certeza.
    Enquanto muitos não tem acessso à internet, mas tem tv em casa. A indução ao consumo, o apelo é enorme. Aí os pobres pais não querendo ver seu filho, sair atrás do seu sonho lá fora, onde o mundo é cão, apela para o produto pirata.
    Vou te dizer, não só comprei produto pirata por muitas vezes, como hoje muitas vezes pirateio, vou ao shopping, vejo um lindo vestidinho, mas não posso comprar, então chego em casa, copio, e em algumas horas, ou eu ou alguém de casa está de vestido novo, aquele que custava lá $80,00, eu gastei no máximo $6,00, concorda que a diferença é muito grande? Mesmo pagando aluguel, imposto, etc….
    Quando voce vive num país sem governo, sem lei, há de apelar para o salve-se quem puder.
    Sonhamos com um país diferente, quem sabe um dia né?
    Beijos

  10. Dono do Bar disse:

    Antigamente eu costumava fazer cara feia para a pirataria. Hoje, com toda a aparelhagem que tenho, fica impossível não piratear. É uma contabilidade bem simples, na verdade. Não vou pagar 40 reais por uma coisa que posso pegar na rede de graça. Não critico quem vende isso nas ruas. Os artistas e as gravadoras reclamam, porém não fazem nada para baratear os CDs e DVDs. Assim fica complicado.

    Abraços.

    DB.

  11. Ana Paula disse:

    Eu tb tenho uma relação de amor e ódio com a pirataria. Eu acho errado, mas sou pecadora tb.

  12. Lula disse:

    JR, deixa explicar procê: eu concordo com vc e penso igual, não tenha dúvida disso. E que bom q vc é legal e entendeu que eu, entre outros, estava explicando e não justificando a pirataria criminenta(ai). Faço minhas as palavras da Ana Paula ai em cima e abomino o que disse a Diana mais em riba, “pero que las hay, las hay”. Fazer o quê? Abração JR.

  13. Violinha disse:

    Sabia que a pirataria de música pela internet no Brasil é irrisória? O que ataca mesmo as gravadoras são os CDs vendidos na rua, por 5 reais cada.

    Agora, não é um internauta adolescente que grava CDs para vender na rua né?! Há toda uma estrutura criminosa quase comparável à indústria oficial que dá conta de copiar tantos CDs e principalmente de distrubui-los. Por outro lado é tolice pensarmos que crimes assim não interessam ao poder público. Claro que interessam, são mecanismos “extra-oficiais” que eles utilizam para controlar as empresas. Quando a indústria é boazinha a PF faz apreensões, quando não é, deixa a pirataria rolar.

  14. deia disse:

    Olá querido.
    Sempre tão bom vir aqui.
    Eu não compro nada pirata, exatamente por pensar em tantos que são prejudicados e explorados com estas atitudes, mas com certeza os artistas podem e deveriam ter mais consciência e baixar os preços, já pra uns dá pra vender por 10,00 pq não pra todos.
    Mas depois do último post fiquei pensando que eu baixo músicas, já gravei alguns dvds pra minha filha no pc, e todos os programas do meu micro-computador são com certeza piratas, pq de outra forma não teria, então como posso falar dos que compram, se no fundo faço a mesma coisa, só que disfarço? heheheh
    Acredito que todos , embora pequenos podemos fazer a nossa parte.
    Linda tarde
    muitos beijos

  15. Douglas disse:

    Tudo relativo amigão, eu realmente não pago R$699,00 (não sei se o preço ainda é esse lá na Fnac da Paulista) por um sistema operacional chamado “Windows”. É um absurdo, uso o piratão mesmo (e só uso o “ruindows” porque os fabricantes de hard e software não dão o necessário suporte pro meu Linux Ubuntu que tanto amo), tudo bem, eu tive mais de R$1,500 pra comprar meu pc, bem que eu posso pagar R$699,00 a mais pra ter o ruindows (isso sem falar da porcaria do Office original!), mas como diz a Pantera, no vídeo “Entrevista com a pantera” (procura no Youtube, é ótimo!), “Ah Verônica, tem dó!!!” um sistema operacional, a base pra você rodar seus programas, trabalhar e etc, por mais de quinhentos reais? Aquele “abraço” pra Microsoft! Enquanto os programas que eu uso não forem compatíveis com o Linux, vou usar o windows falsetão mesmo…
    Conheço gente que ganhou um pc, com uma configuração bem básica, e não tem dinheiro pra comprar a m**** do ruindows original…o que eles vão fazer? Brincar com o Setup do pc pra não “piratear”? Brincar de “lego” desmontando e montando as peças da placa mãe? rsrsrsrsrs
    É relativo amigão…eu, me esforçando e contando com a ajuda dos superiores (pais), posso até apertar em algum lado, e pagar em umas 12X o original, mas tem gente que não pode…há casos e casos…

    Desculpe…isso não é um comentário, é a próxima postagem do meu blog (CTRL C!)! hehehehehehehe, brincadeira.
    Devo te parabenizar, isso dá o que comentar!

    Abração

  16. Flavia Sereia disse:

    Complicadissimo esse assunto, mas eu prefiro ainda não ter nada pirata, depois um cd original dura muito mais do que um pirata, ai vc vai comprar mais de uma vez e na verdade vai acabar mais caro que o original.

    bjs

  17. Junior, não tenho nada a acrescentar no seu texto, para mim.
    Liliane de Paula

  18. cilene disse:

    Sabe Junior,um cara na Noruega, escreveu um livro afirmando que todos , no caso os noruegueses, sao corruptos, mas isso vale para todos;quem nunca comprou um CD pirata,quem nunca deu jeitinho para enrolar o seguro, quem nunca fez que coisas consideradas inocentes, mas que no fundo nao sao e prejudicam outros e que levam ao mundo o estado em que estamos vivendo hoje;tambem nao sou perfeita, mas nao gosto de jeitinhos para enrolar outros. uma ministra na Suecia agora perdeu o emprego porque os jornalistas descobriram que ela nao pagava a licenca da Tv que todos nos temos que pagar na Escandinavia; ela dava um jeitinho e ia assim pra sempre se nao tivesse virado ministra.

  19. cilene disse:

    Correcao

    Sabe Junior,um cara na Noruega, escreveu um livro afirmando que todos , no caso os noruegueses, sao corruptos, mas isso vale para todos;quem nunca comprou um CD pirata,quem nunca deu jeitinho para enrolar o seguro, quem nunca fez coisas consideradas inocentes, mas que no fundo nao sao e prejudicam outros e que acabaram com o mundo;tambem nao sou perfeita, mas nao gosto de jeitinhos para enrolar outros. uma ministra na Suecia agora perdeu o emprego porque os jornalistas descobriram que ela nao pagava a licenca da Tv que todos nos temos que pagar na Escandinavia; ela dava um jeitinho e ia assim pra sempre se nao tivesse virado ministra

  20. raquel disse:

    muito bom o post, junior! como vc disse, o lance todo é ter consciência do “mal” que fazemos ao comprar um produto pirata.

    acho até que a questão da pirataria é mais moral do que econômica! no entanto, fica difícil fazer qualquer campanha, como essas que vemos antes dos filmes começarem, comparando um consumidor que compra um mero cd do calypso piratex a um ladrão de carros… as pessoas não vêem a pirataria como CRIME, entende? no nosso caso, brasileiros que assistimos crimes a todo momento, no executivo, na esquina da rua, crimes de todos os tipos, o que tem de demais em adquirir algo made in paraguay???

    é complicado…

    sobre o frigideira culinária, acho que vc podia toda semana publicar uma receitinha! com direito a making of!!! beijoca!

  21. Olhos de Mel disse:

    Junior, suas considerações foram perfeitas. Temos também que fazer nossa parte. Não basta apenas criticar e ficar esperando que tudo se resolva, enquanto continuamos com a mesma prática.
    Bom dia pra você!
    Bjs.

  22. Luma disse:

    É a favor do boicote??
    Beijus

  23. Aldemir Silva disse:

    Júnior, ideologicamente concordo contigo.

    Infelizmente a cultura da pirataria está impregnada na nossa sociedade. Pirataria é crime. Nós podemos ter consciência disso.

    No entanto vivemos uma crise moral. Onde estão os valores?

    Não vou mentir. Já piratiei. Não compro na banquinha da esquina, baixo da internet. O que não deixa de ser crime.

    É… O fetiche do consumo fala mais alto.

    Abraço.

  24. Grace Olsson disse:

    Eu nunca gostei desse lance de pirata.E o meu marido, odeia essa historia de pagar menos, para sair sema NFiscal.Ele é suecoe ficou chocado com a história dos MInistros suecos.Ele me contava a história como se tivessse acontecido coma família.Por que na Suécia, quando um amigo comete um ato infrator, de qualqueer tipo, são muito poucos os amigos que o apoia.E se for na área de não recolhimentod e impostos, mais ainda.Por que segundoa cabeça do sueco sonegar impostos é uma forma de não pensar no coletivo.E a velha guarda sueca ,não perdoa.Dias Felizes….

  25. Excelente post! A pirataria é reflexo das condições sócio-econômicas. Não há policiamento que dê jeito nisso.

    Argentina, Chile e outros países de terceiro mundo possuem pouquíssimos produtos piratas na cesta de consumo dos seus habtantes. Aqui está virando regra. Lá, os impostos não passam nem perto dos nossos. E os resultados das aplicações são visíveis.

    Abraços!

    P.S.: Não, não estou indo para Moçambique. Logo terei novidades!

  26. Chico disse:

    Oi,

    Acho que o assunto vai além da pirataria (em qualquer uma de suas modalidades).. Mas falando dela, acredito ser necessário restringir um pouco o sentido disso tudo.. Copiar músicas na net é ser pirata ? Não creio.. Até pq uma minoria faz isso, e quando o faz, náo chega a copiar quantidades absurdas de música.. mesmo levando em conta o total de pessoas praticando tal ato…

    Agora, montar serviços de distribuição, vender cds piratas de música, mp3, jogos ou filmes.. Aí sim, eu condeno.. Isso não pode acontecer, muito menos nas ruas.. Mas isso é reflexo do descaso de nossos governos com a gestão econômica, com a geração de empregos, com a educação, etc…

    A questão do jeitinho, do “salve-se quem puder”, do levar vantagem é algo já inserido em nossas vidas. Para alguns é impossível não ver o que há de errado com isso… uma pena..

    Abraço,

  27. Tuts disse:

    Caro Jr, gostei do post. Concordo plenamente. Ou talvez com algumas resalvas com direito à longas discussões.
    Resolvi comentar porque porque este assunto é um que me incomoda, você sabe. Não o da pirataria propriamente dita, mas o princípio básico, o de fazer algo sem pensar nas consequências.
    Isto entra no que falo do um termo que ouvi e tenho lembrado bastante dele. Sempre lembro dele quando vou fazer qualquer coisa, digamos, não totalmente legal. O quão corruptível é você?
    Enquanto as pessoas não passarem a pensar que um ato isolado pode ajudar sim a resolver as coisas, ou pelo menos amenizar, este pais vai continuar sendo o que é. E pelos posts aqui, muitos deixaram a entender que são como a maioria.
    Comecem a pensar mais sobre o tema deste post e sobre a ideia do “O quão corruptível é você?”.
    Acredito, que só poderemos começar e realmente cobrar respeito do que nos cerca (políticos, governos, amigos, etc) quando cumprirmos com nossos deveres de cidadãos, e isto é um dever de cidadão.

    Quando ao comentário da Diana “sou graozinho”. Bem, um exército ganha a gerra não por ter um grande general, mas por ter muitos “graozinho”. Pelo menos era assim antes da bomba atômica… 😦

    Bem, agora comendando mais especificamente sobre o posto.

    Sobre os CDs e “coisaitales”. Colocar o valor é livre escolha, cada um cobra o quanto acha que vale. mas alto lá… se o motivo for este, tudo bem, porêm, se forem outros os motivos, ai é sacanagem.
    E o que digo, é mais pensando em “politicamente correto”. Claro que é fácil o cara falar que ele acha que é isso que a arte deve fale, para se safar. Mas acho que o que estamos falando aqui é sobre conceitos “ideias”.
    E ainda tem como é a formação de preços. Os “grandes” artistas pagam gravadoras que tem estruturas mais caras, agências de propagandas, materiais mais caros, etc.
    Os outros fazem mais caseiro, custos menores no geral, na maioria, qualidade final menor também. Fora que não se tem certeza que se paga todos os impostos, ou custos equivalentes de direitos autorais e tudo mais.

    O comentário da Paloma, que diz quer as coisas sobem alem do seu valor me faz pensar mais ainda não quanto cobrar pelo CD. Cada um tem o seu valor. Devemos nos valorizar sim, lutar para conseguir mais, só crescendo e que podemos ajudar a crescer. O que falta normalmente nos que crescem, é a mesma coisa dos que compram o produto pirata, não tá pensando em ajudar ninguem.

    Mas enfim, é um assunto para muitas discussões e acho importante não ficar somente em um post. Um dia quem sabe, consigo começar a postar mais no meu blog sobre estes e outros assuntos.

    Grande abraço.

    PS: desculpem se fui rude citando alguns comentários. E precisamos parar de sonhar e passar a agir, começando com cumprir os deveres, para depois exigir os direitos.

  28. Também acho que nós devemos fazer a nossa parte. Esse é o jeito mais garantido de as coisas que achamos que está errado ser mudada. E que valha para todas as outras mazelas da sociedade. Só pra ilustrar, as pessoas reclamam muito da sujeira das cidades.Reclama por que? Não é o prefeito que vai lá e taca papel de bala, pacote de biscoito e lata de refrigerante no chão. Desde que sou moleque eu tenho essa conciência e em alguns casos, onde eu via alguém jogando algo no chão, eu pegava na frente da pessoa e jogava no lixo. A pessoa ficava tão desconsertada que, garanto, ficou um bom tempo sem fazer isso de novo.

    Abraço Dr!

  29. wanda disse:

    Afinal! Vc pagou os impostos do Courier ???
    Fiquei curiosa!

  30. de férias com pocotós

    Muito bem, vocês acham que eu sou ranzinza, mas também acham que eu sou meio piadista. Adjetivos, sempre eles, mudando os substantivos. Vamos fazer piadas, mesmo eu não estando aqui pra fazer piadinhas. Assim sendo será um texto curto, bem a moda…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: