Não faço minhas as Suas Palavras

Mais uma vez me vejo disposto a falar sobre algo que pode dividir opiniões, gosto disso. Quando as opiniões se dividem o dialogo enriquece.

Mas antes, um parêntese sobre o texto anterior. O problema do anonimato é quando o anônimo assim se mantém por achar que deve estar impune a qualquer coisa. Não está não. Devemos nos responsabilizar pelo que fazemos, falamos e escrevemos.

Para exemplificar o parágrafo acima, hoje vamos falar de um assunto que provocou uma corrente de apoio ao sociólogo e professor Emir Sader, a sentença judicial de prisão no processo de injuria movido contra ele pelo presidente do pfl, senador Jorge Bornhausen. Em um artigo publicado no site da Agência Carta Maior, no dia 28 de agosto de 2005, Sader classificou Bornhausen de uma série de adjetivos, o senador não gostou e impetrou uma queixa-crime contra o sociólogo. Muita calma nessa hora, o artigo do sociólogo e intelectual Sader foi a respeito de uma declaração do senador Bornhausen:

A gente vai se ver livre desta raça (sic), por, pelo menos, 30 anos.

Bornhausen disse isso mesmo, não há como negar. Mas onde está o problema nessa frase? Temos todos, o direito de não gostar de ver a palavra raça usada nesse contexto, mas uma rápida consulta aos dicionários nos revela que além de “etnia”, a palavra pode ser usada para designar um “grupo de pessoas”, agora o sentido da frase ficou óbvio, não é mesmo?

O Sader, um ídolo do petismo, foi um dos que não gostou e disparou os seguintes adjetivos contra o senador, mas não só contra ele:

senador racista; uma das pessoas mais repulsivas da burguesia brasileira; adepto das ditaduras militares; portador de ódio ao povo brasileiro; repulsivo, proveniente de uma região do Brasil em que setores das classes dominantes se consideram de uma raça superior, [vive em meio a] fascistas; [refere-se] ao povo [como] negros, pobres, sujos, brutos; [é alguém que] se lambuza com a crise atual; [dono de uma] mente suja; [será] banido pelo opróbrio; [mostra] conivência com a miséria; [é] uma pessoa abjeta; [pertence ao grupo que sempre governou o Brasil] roubando, explorando, assassinando trabalhadores.

Vou poupá-los dos meus adjetivos sobre a pérola que considero esse texto, afinal não quero que o Sader me processe. Só vou dizer que tem muita gente achando que intelectualidade é escrever do jeito que ninguém entende (Bléeh!).

O fato em questão é que a justiça condenou o intelectual a 1 ano de prisão em regime semi-aberto por injuria. Você sabe o que a lei considera injuria? Se eu te chamar de ladrão estou cometendo injuria contra você? Se eu te chamar de racista, e no brasil racismo é crime, estou te injuriando? Você sabe o que é calunia? Se eu disser que você roubou a minha carteira e isso for provado mentira, eu te caluniei? Pois é querido leitor amigo, se você não sabe responder a essas perguntas, cuidado.

Não quero fazer juízo de valor nem das declarações nem tão pouco da condenação. A justiça analisou as declarações, eu também à época da publicação dos textos fiz minhas considerações, meu pensamento não mudou de lá pra cá e vocês devem imaginar de que lado eu estive esse tempo todo. Isso mesmo, estive do lado da justiça. Nunca se esqueçam da diferença entre ilegal e imoral.

Não entendo os manifestos a favor do intelectual, pra mim isso constitui co-autoria do crime a que ele foi condenado. Quando o manifesto parte da sua classe de intelectuais, como aconteceu, entendo que estão puxando a brasa para a sardinha deles, até aí acho normal, ridículo, mas normal. Explica mas não justifica o apoio.

Igualmente ridículo me parece o apoio que essas causas recebem de gente que teoricamente deveria estar apoiando a justiça. Oras bolas, pode-se até não gostar do senador, mas o intelectual cometeu um crime previsto no código penal. Injuriou não só o senador como aos catarinenses também, ao dizer “proveniente de uma região do Brasil em que setores das classes dominantes se consideram de uma raça superior”, comete injuria a todos da mesma região do senador, o estado de Santa Catarina poderia mover, e ganhar um processo contra Sader.

Posto os fatos, quero falar sobre responsabilidades.

Não devemos alimentar nossas ideologias com ignorância. Não se devem defender esses crimes usando a liberdade de expressão como escudo, essa liberdade de expressão é um salvo conduto para se dizer o que quer, mas se é responsável pelo que diz e existem leis nesse país. Se a ignorância não lhe permite distinguir caminhos legais de ilegais, cuidado.

Devemos ser responsáveis, se não conhecemos o básico das leis (e da ética), o que pelo que vejo é normal num país de ignorantespocotó, fechemos as nossas bocas e nossos blogs. Vocês sabem que eu bato forte, mas bato com consciência e responsabilidade pelas minhas Frigideiradas. Quando você escreve o que quer, pode estar cometendo crimes, se alguém se sentir injuriado pode te mandar pra cadeia, cuidado.

Eu realmente gostaria de ver mais blogs falando sobre assuntos mais relevantes, mas do jeito que tem gente falando com a bunda, fico com medo das barbaridades que encontraria pelo caminho. Muita gente acha que a internet é a terra sem lei, não é não.

Reparem que eu não estou dizendo que todos devam falar sobre coisas relevantes o tempo todo, o que é relevante pra mim pode não ser pra você e vice-versa. Se você tem meu comentário no seu blog é porque eu gosto dele do jeito que ele é, não que isso signifique alguma coisa pra você, claro.

Mas se o Sader tivesse escrito o que escreveu de forma anônima, quase que com certeza ele não estaria nessa enrascada. Ele só não o fez como anônimo porque é respeitado por uma classe, e não conseguiu esse respeito sendo um anônimo. Alias, se ele tivesse escrito isso como anônimo, o máximo que conseguiria seria ver seu texto se tornando e-mail de spam, daqueles que são repassados por gente ignorante que acredita em qualquer baboseira sem autoria conhecida, e que muitas vezes paga altos micos por isso.

Aos anônimos que aparecem por aqui, realmente não publico seus comentários, primeiro porque normalmente são grotescamente mau educados, mau escritos e quase sempre ofensivos, além de que consistiriam em injurias contra mim e algumas vezes contra leitores e comentaristas desse bloguinho, isso é claro se eu os levasse a sério.

Em tempo, para dar apoio à sentença envie e-mail para euapoioalei@pfl.org.br, para apoiar o intelectual, clique aqui. Vocês não precisam se sentir compelidos a manifestar publicamente seu apoio aqui no Frigideira.

Agora se me dão licença, vou preparar o nhoque do almoço.

Anúncios
Publicado em brasil
41 comentários em “Não faço minhas as Suas Palavras
  1. Carla disse:

    Post delicado esse seu, Jr. Como vc bem sabe, assino meu blog como Branca de Neve, mas, todos conhecem meu nome e, pelo menos, meu e-mail.Mas, como expliquei pro Tiago, que um dia me pediu que eu assinasse como Carla, o Maçã não seria o Maçã se não estivesse sendo escrito pela Branca de Neve.Estou aqui, pra que todos possam me conhecer. E, o assunto ainda fica mais delicado, porque faço Direito e, concordo com vc ao dizer que a internet não é uma terra sem lei. Mas isso já é assunto pra outro comentário…Bjus.

  2. Herika disse:

    Passando rapidinho pra deixar um beijo. Li por cima esse post, perdi muita coisa e depois volto pra ler com calma. Adoro seus textos, é muito bom esses assuntos polêmicos com pessoas que sabem respeitar quem tem opinião contrária.
    E estou vendo que resolveu soltar de vez o cozinheiro que tem em vc.
    Beijos!!!

  3. Evilasio disse:

    Que é isso, rapaz… Honra a minha poder citar… Nesse caso que você citou do político e do sociólogo, o problema maior está na argumentação que será utilizada para culpar o sociólogo por algum tipo de crime. Se for bem feita, meu amigo, não tem pra onde. O político vai levar em consideração a idéia de que ‘ele é honesto e não tem frescura com nada’…

    Sei nao, abracos! 😀

  4. Ana Paula disse:

    Tô por fora, não tô sabendo do que tá rolando…

    me passa um pouquinho do seu nhoque, vai? 😉

  5. jan disse:

    Eu não sei do que está acontecendo com o Sader, mas eu gosto dos livros dele. São MUITO bons! Ele consegue destrinchar um problema sem tomar partidos e aponta suas críticas mesmo que sejam contra o que ele pensa.
    Eu gosto dele.

  6. Errou o senador, é certo, mas que fez o “intelectual” Sader senão o mesmo?

    Como recriminar alguém se a sua conduta for tal qual a que se repudia?

    Ainda bem que, embora muitos pensem (equivocadamente) o contrário, a internet não é de todo sem lei, sem regras que norteiem a veiculação de opiniões. Liberdade sem libertinagem.

    Fico, pois, ao lado da lei, que visa punir responsáveis que crêem ficarão impunes para sempre.

    Infelizmente muitos a (lei) ignoram, embora não se possa alegar desconhecê-la.

    De qualquer forma, fico feliz quando vejo a justiça ser feita. Aliás, nesse pórtico, é bom salientar que justiça vem de justo, que é um valor próprio. Justo é o que o sistema diz que é. Tomamos um exemplo prático para clarear, talvez, o pensamento de alguns: casamento entre pessoas do mesmo sexo. Alguns podem até achar bom, belo e santo, mas não é justo, visto que a lei brasileira não permite. Assim também muitos podem achar justas as palavras do Sader em reprimenda às do Bornhausen, mas não são, pois previsto na legislação penal brasileira a injúria, que consiste em ofender a dignidade ou decoro de alguém.

    Por fim, que a liberdade na internet jamais termine, mas que a “justiça” possa sempre refrear os abusos aqui cometidos.

    Tudo de bom e até muito breve, Junior.

  7. Pedro disse:

    Entre as muitas coisas realmente importantes que aprendi com os sábios homens das gerações passadas da minha família, existem algumas que são pertinentes ao assunto do post. Por exemplo:

    “Tenha sempre o nome, e a cueca limpos”

    “Fez a merda agora limpa”

    “A culpa é sua? Então se vira negão”

    “Se falou, então assuma. E vê se não chora muleque”

    Me desculpem se meu comentário parece bobo,mas não tenho o costume de falar de forma muito formal, mesmo se tratando de assuntos sérios. Mas entendo a importância do tema, e também de responder pelos meus atos.

  8. Lara disse:

    Pois é migo…história cabulosa neh? Só acho que, se todo mundo que publica espiroquices sobre alheios fosse preso a nossa imprensa quase toda jah estaria atras das grades heheheh
    🙂
    Bjus! 🙂

  9. Aldemir Silva disse:

    Mesmo não sendo nada simpatizante com o pfl também discordo veementemente da atitude tomada pelo petista Sader. Há que se ter prudência. Esse tipo de coisa é que denigre a democracia alcançada.

    Nunca me passo por anônimo, tenho minhas opiniões e posições e faço questão de defendê-las.

    Nhoque com um vinho é uma ótima pedida. Isso se meu fígado permitisse. Esse tem sido o motivo da minha ausência. Qualquer dia ainda divideremos uma garrafa de um bom vinho.

  10. Silvia disse:

    Muito complicado esse caso… cada um tem a sua razão, mas essa briga é cansativa!!

  11. Carol Linden disse:

    Você tocou num ponto crucial. Muitas vezes as pessoas tratam seus sites (sejam eles blogs po coisas mais sérias) como se fossem um diarinho, ou uma conversa entre amigos numa roda de violão na praia ou uma mesa jogando carteado na varanda. E não são. São meios de comunicação, como quaisquer outros. Se eu publicar um artigo assinado em um jornal, uma coluna, e falar um monte de inverdades sobre A, B ou C não serei responsabilizada? Por que com a internet haveria de ser diferente?
    Em tempo: seus comentários são importantes e contribuem para a melhor parte do meu blog, que são as conversas nos comments. Continue, tá?
    BJs.

  12. Clara disse:

    Quando venho aqui, sempre aprendo algo mais. E hoje não foi diferente.

    Mas….fiquei preocupada, porque o meu blog não tem intenção nenhuma de abordar aspectos políticos porque eu simplesmente não gosto de política e assuntos afim. Sigo o noticiário pra não ser uma boba alegre, mas não faço mais do que isso.

    Será que tem algo errado em eu não querer falar sobre esses aspectos?

    Será ele, muito futil?

    Encanei….

    Beijo.

  13. Douglas disse:

    Cara, concordo com você, é necessário ter mais responsabilidade, prestar mais atenção no que se fala, no caso dos blogs principalmente, é uma coisa pública, não posso falar um monte de m****, calúnias e esperar uma recepção positiva, seja por parte de qualquer pessoa.
    Isso dá o que falar, muitas opiniões diferentes.

    Nhoque, nem fale, comi domingo…muito bom…

    Abração!

  14. Flavia Sereia disse:

    Realmente é errado pensar que a internet é um lugar sem lei, só pq a pessoa se sente protegida pelo anonimato.
    Também discordo do fato da pessoa usar a liberdade de expressão para ofender os outros.

    bjs

  15. cilene disse:

    Eu acho que a ler tem que ser cumprida …seja por parte dos intelectuais petistas..ou por parte do senador…quem ofender, injuriou deve pagar…e a internet nao pode se terra de ninguem…ninguem pode agredir, injuriar, humilhar as pessoas via internet..via blog etc..chega..

  16. Roby disse:

    Cada um tem opiniões próprias..e é isso que faz um diálogo ser rico, mas sem ofensas e críticas absurdas.

    Abraço meu querido amigo!!

  17. Ellen disse:

    Eu me divirto com você, e só pra constar, eu amo suas visitinhas e comentários tá, e os assuntos relevantes realmente são subjetivos, porque eu leio muito sobre tudo, gosto de informação, mas só escrevo sobre mim :p
    😉

  18. anny disse:

    Oi Júnior é realmente a maioria jura que internet é faroeste sem xerife sim, são favorecidos por um nick um fake ou um provedor com poucos dados para um cadastro.
    Quanto a liberdade de expressão tem aí os dois lados da moeda não é? bom nhoq beijos e ótimo dia

  19. raquel disse:

    eu acredito que essa mentalidade de falar o que bem entender sem sofrer nenhuma penalização por isso (quando for necessário) está mudando. é uma pena, porém, que as pessoas façam mal uso desse direito que já é nosso mas que agora está sendo relembrado.

    eu acho interessante ver como o blog se tornou uma ferramenta de utilidade pública. quando criei o meu primeiro, eu tinha uns 16 anos e escrevia pros meus amigos, muitas vezes sobre o nosso fim de semana… hoje em dia existe blog de tudo quanto é tipo: sobre a votação no brasil, nos eua, na nicarágua, sobre a semana de moda e sobre culinária! ah, também existem blogs sobre novelas, malhação e os mesmos blogs diarinhos que eu via há alguns anos atrás!

    mesmo assim, acho que temos que lutar pelo direito de expor as idéias, sejam elas duras ou não, desde que fundamentadas e assinadas embaixo. não para que sejamos caçados e excluídos por tal mas para assumir a responsabilidade do que é dito! acho que vou escrever sobre isso!

    adoro esse teu canto! um beijo!

  20. Luma disse:

    Perfeito! Concordo com tudo que escreveu! Neste processo a única coisa que não concordo é com a sentença do juiz, quando pede o afastamento da universidade que leciona. Mas cabe recurso pelo juiz ter negado a apresentação de testemunha pela defesa. Isso ainda vai dar pano pra manga! Beijus

  21. Excelente texto! Tenho que lhe dar mesmo os parabéns, principalmente sobre a questão do anonimato. E eu acrescentaria mais: os laranjas das notícias. Aqueles que são pagos para falarem o que os outros gostariam de dizer, mas não podem. Isto está ficando comum por aqui.

    Sem querer discutir se Emir Sader está certo ou não, acho que você fi muito lúcido no texto sobre sermos responsáveis por aquilo que escrevemos. Plantar notícia sem fundamento algum têm sido um exercício constante dos jornalões. Gostaria que fossem punidos nos mesmos moldes.

    #########

    Vi seu comentário lá no blog sobre os DCEs e DAs, sem dúvida os professores também se “perderam” ao longo do tempo. Aguarde que amanhã será a vez deles.

    Abraços!

  22. Dani F disse:

    Que crueldade…falar em nhoque nesta hora tão…de estômago que ronca”..o meu é claro. Eu aqui tadinha neste laboratório
    de faculdade..sem dinheiro prá comer..e preguiça para ir prá casa…hahahaha
    Tá o assunto é sério. Não sei se tenho argumentos e tal..Mas uma coisa sei, todos temos responsabilidades no que escrevemos. Até em coisas banais..como uma carta à um amigo.Nos blogs nem falo.. a quantidade de asneiras, idiotices, sacanagens e etc… Aqui é terra de ninguém. E a gente tá dentro de alguma forma..socorro!
    me conta depois se pratinho italiano ficou bom!
    beijo Junior..

  23. Sua análise foi perfeita. É verdade de ponta a ponta.Embora vc não faça suas as minhas palavras, neste caso eu faço.E foi ótimo colocar os dois textos para serem comparados .Eu não conheço o processo mas estou de saco cheio desses metidos a intelectuais se acharem, a ponto de se julgarem oráculos nacionais e acima da lei.As palavras desse intelectualóide é de arrepiar os cabelos, medonhas, incrivelmente autoritárias,racistas e injuriosas e se foi dita também em sala de aula ( pelo que parece) a senteça foi perfeita.Torço para ser confirmada nos tribunais.Eu não vou acessar um ou outro site porque nenhum deles merece o meu apoio.

  24. Chris disse:

    Hum, deixa eu pensar bem antes de escrever…hehehehe

    Bom, primeiro a postura sensata é bem vinda em qualquer lugar, princpalmente lugar onde se intrage com gente. Isso é fato, logo, o anonimato é um problema quando usado para ferir, denegrir ou outros tantos ir que possam existir.

    Segundo, pessoas covardes adoram aparecer, então a net virou lugar de liberar geral, inclusive o lado mais negativo que o sujeito possa ter, isso sim é um problema e sério!

    Terceiro (estou matemática hoje pra não me perder, rsrs) realmente adoro ler blogs profundos como de tantos amigos, mas não consigo ver a internet apenas como local de reflexão, acho legal ser uma distração também. Penso que esse deve ser o motivo do meu blog não fazer parte da lista desse lado “cult” da net. Não tenho pretensão nenhuma com ele, só lazer mesmo! =D

    Um lindo dia pra ti!

  25. DO disse:

    Concordo com vc,JUNIOR,qdo diz que estes posts polemicos são os melhores. É na troca de idéias e nas divergencias que a luz tem que aparecer. No tema abordado,complexo por sinal,estou tbem ao seu lado.
    Aliás,se me permitir,vc é meu ídolo,hehehehe
    Pensamos da mesma forma.
    Abraços!

  26. Dono do Bar disse:

    Ainda acho que é na Justiça que isso se resolve (embora já tenha perdido a confiança na justiça brasileira). Não gosto desse tipo de discurso ofensivo, mesmo que o alvo de nossa indignação seja um calhorda. Até mesmo para criticar alguém assim, há que se ter RESPEITO (infelizmente?). Fora disso, já vira anarquia.

    Velho, meu e-mail é:
    email.flavio@terra.com.br

    Um grande abraço e espero que o almoço tenha sido ótimo!

    DB.

  27. Dono do Bar disse:

    Em tempo: descobri o motivo pelo qual não aparece o link de comentários quando você entra no meu blog usando o Firefox. Na verdade, ele está lá. Estranhamente, o navegador transforma as letras em cor branca, sumindo atrás do fundo branco do blog.

    Se você selecionar logo após o texto:

    ” Servido pelo Dono do Bar na sua mesa às “, verá o link

    Abraços.

    DB.

  28. deia disse:

    Frigideira é cultura,sempre.
    putz! me deu um frio na barriga agora , vc falando sobre posts com temas relevantes, fiquei até com vergonha, das minhas futilidades, ainda bem que logo em seguida vc, fez um esclarecimento, então , enquanto vc estiver voltando por lá, vou entender que tá dando pra engolir, com certeza nada tão bom quanto seu Noque, talvez um miojinho? hehehehe
    linda noite querido.

  29. Matilda disse:

    O crime foi mesmo de injúria, crime é crime, independe de quem o pratica, petista ou não.
    Há que se moderar a língua, quem fala o que quer, ouve o que não quer, nesse caso, a setença.
    Enfim, espero que o nhoque tenha ficado muito gostoso e
    ter seus comentários significa muito para mim, :).

  30. Luma disse:

    Bom fim de semana! Beijus

  31. Nivaldo disse:

    Que papo brabo hein? Que confusão? realmente, em um país como o nosso, fica difícil entender onde começa o direito de um e começa o do outro. No mais, fiquei com inveja do nhoque…. hahahahaha

  32. Dani F disse:

    hahahaha
    é fogo..pobre..estudante e passando fome em laborat´rio de faculdade..hahaha
    mas amigo..adoro iscas de frango..mas tire o quiabo pleaseee!
    beijo e bom final de semana junior

  33. Alê disse:

    Sabe, adoro ler suas postagens. E como você disse:
    “Devemos nos responsabilizar pelo que fazemos, falamos e escrevemos”
    Salve a ética!
    Beijos

  34. Dricota disse:

    Realmente o mundo está enlouquecido!!!!
    O povo fala sem pensar, sem medir o que fala, as pessoas ouvem o que quer e entendem a sua maneira, esquecem de analisar as coisas.
    Triste isso!

  35. anny disse:

    psiu num tem post novo hoje? =( maguei beijos e óimo fds

  36. Evilasio disse:

    Pois é, irmão, se o Brasil fosse sério… Abracos! 😀

  37. Lula disse:

    E eu que nem sabia disso tudo? To ficando mais bem informado pelos seus posts do que pela mídia tradicional.
    Escrúpulo. É o que ta faltando pra muita gente no mundo.
    Li tudo, é claro, mas gostei da ilustração do dedinho. Pode me dizer pra ‘onde’ ele tá apontando?

    Abraços JR

    Assinado: ANÔNIMO.

    (hehehehehe)

  38. Lili Bollero disse:

    Pois é. Nao sei mt do que vc escreveu… esse bafafá todo.
    Já dei algumas leis na faculdade, e até me interesso pelo assunto; mas convenhamos, já tentou ler os códigos? rs rs Parece grego… mt pior q meus livrinhos cheios de homônimos!
    De qq forma, concordo q devemos seguir a lei, q algumas de nossas leis estao velhas, isso estao,…só q ainda sim devemos segui-las at eo dia de coloca-las dentro da atualidade. E o anonimato com certeza nao gera responsabilidade, ne? Que devemos nos proteger de coisas loucas q ouvimos falar, acho q sim, mas tb nos mascarar somente por ser internet, por nao ter contato visual, para garantir o nao cumprimento de consequencias desagradaveis aos nossos atos isso é imaturidade! Nem criancas bem educadas sao capazes disso pq aprendem desde cedo que cada acao tem consequencia e é preciso ter coragem de enfrentá-las, cada um é livre para escolher suas ações e, portanto aceitar suas consequencias. Bom, depois eu volto, ainda tneho coisas a fazer antes de dormir… rs rs

  39. Luma disse:

    Voltei pra deixar um link sobre o projeto do Eduardo Azeredo,
    http://d00dz.org/~gwm/internetbr.html
    Beijus

  40. Valérie disse:

    Eu to meio Metamorfose Ambulante hoje, sabe? “Do que ter aquela velha opinião formada sobre tudo”?

    Passo o tema Junior, No proximo eu volto.

    beijocas

  41. Você chegou a assistir algum filme do Projeta Brasil? Agora que conhece o John Mayer, gostou do som?

    Seu “Junio” meu “brodinho”, fiquei muito tempo sem ler seus posts, né? Hoje eu fiquei um bom tempo lendo e refletindo sobre eles. Noutros tempos, eu diria que tinha perdido um tempo por aqui, mas na verdade ganhei. Você guarda uma verdadeira caixinha de opiniões. Nem sempre agrada, mas ao menos você odeia e justifica. Acho que tem um blog com esse nome.

    Nos últimos posts, muito se falou por aqui de anonimato, política, ética… Pra mim, essas palavras e seus significados não se misturam. Muito menos na internet.

    Com exceção do caso dos controladores de vôo, eu achei tudo uma palhaçada. Nesses casos de injúria, eu sempre resolvi respondendo à altura.

    O nhoque estava bom? Abraço!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: