Privando-se do público

Éisso aí, problemas encaminhados, obrigado pela torcida pessoal, ela foi muito importante, mesmo. O cão Ozzy está bem galera, eu mesmo retirei os pontos dele (Écat) e ele está tão encapetado quanto algum cão já encapetado pode ficar depois de passar 10 dias usando um abat-jour no pescoço. De fato, como viram eu aproveitei o final de semana, mas sinto informa-los que agora pretendo retomar o padrão de sempre por aqui, assunto daquele tipo, você bem sabem.

Eu sempre desconfiei da chamada aposentadoria pública, a tão falada previdência privada. É uma coisa que não funciona direito em país nenhum do mundo, naqueles que a tem, pois alguns deixam esse tipo de coisa por conta do cidadão. Não é que nunca tenha funcionado, a previdência pública já teve seus tempos áureos, quando as pessoas não tinham expectativa de vida maior de que 40 anos. Obviamente que sabemos não ser mais assim nos dias atuais.

Uma pesquisa rápida e você verá que países que até pouco tempo se orgulhavam da sua previdência, tem consciência de que ela está com os dias contados, se não sofrer mudanças. Pesquisem sobre a previdência pública da Inglaterra, até bem pouco tempo considerada a melhor do mundo. O problema é que é preciso haver um equilíbrio entre o número de pessoas contribuindo, que deve ser bem maior que o numero de pessoas recebendo, é um equilíbrio difícil até em países com economia forte. Imaginem por aqui, onde as contribuições são pequenas e mais da metade da população economicamente ativa está na economia informal, ou seja, não contribui.

Hoje nos deparamos com as seguintes situações, temos aposentados com as despesas clássicas de alimentação, vestuário, impostos, remédios, etc., e além de aluguel alguns acumulam despesas com filhos que ainda dependes deles. As despesas constantemente aumentam, mas a aposentadoria não. Qual a saída para essas pessoas? Em?

Eu nunca contei com a previdência privada e quando pude, não contribuí com ela, porque não faz parte dos meus planos requere-la um dia. Na minha visão de mundo, um mundo mais justo claro, eu deveria ter condições de conquistar um padrão de vida que pudesse me manter quando eu desejasse trabalhar menos. Deveria conseguir criar os filhos, educa-los e torna-los independentes de mim financeiramente, deveria ter a minha casa e das duas uma, ter dinheiro guardado ou ter algum negócio, administrado diretamente por mim ou não, que me rendesse dividendos. Esta seria a maneira digna de dar uma banana bem dada para o governo. Mas o nosso mundo sozinho não é lá muito justo convenhamos, para piorar muitos colaboram para que ele seja ainda menos.

Existe saída? Só conto se me permitirem ser menos bonzinho daqui pra frente, este texto como está não faz jus ao meu estilo. Às vezes sinto falta de dar umas Josinadas.

Antes da dica vou avisando, comentários falando das aposentadorias de políticos, das ladroagens dos nobres e coisas do gênero receberão risos sarcásticos por parte desse signatário. Vamos as dicas.

Se o senhor ou senhora já é aposentado da previdência pública, não é político, trabalhou a vida inteira e tem a sua aposentadoria baseada numa parca contribuição feita ao longo da sua vida, sinto muito, mesmo. A não ser que volte a trabalhar para complementar os rendimentos, sua vida tende a ficar cada vez mais pobre. Mas não se culpe pela situação atual, o senhor ou senhora provavelmente só não teve o ferramental necessário para enxergar como seria esse futuro. A dica nesse caso é cortar algum pequeno mimo semanal para jogar em alguma loteria milionária, e rezar.

Se você preenche os requisitos acima, mas ainda não se aposentou, está ali na boca do gol, faltando poucos anos para dar entrada no “benefício”, já está consciente de que este benefício não passará “do” complemento na sua renda, que deverá continuar vindo do seu trabalho, ou seja, você estará aposentado, mas sabe que não poderá deixar de trabalhar em alguma coisa. Lugar comum este.

A grande dica vai para o jovem, sim é verdade, este que nem está pensando na sua época de aposentadoria, ávido pelo trabalho, pela carreira, sucesso e a tão falada realização profissional. Tanto a fazer e tão pouco tempo, não é mesmo? O que? Não está preocupado com isso? Preocupe-se, você não vive num lugar justo.

Planeje os próximos 30 anos de maneira a ter como sobreviver sem depender da aposentadoria pública. Seja construindo um negócio rentável, fazendo filhos e educando-os para cuidar desse negocio quando você quiser trabalhar menos e pagando a sua parte nos lucros. Seja pagando por um plano de previdência privada. Seja guardando dinheiro todo mês e aplicando em algum lugar que renda ao menos 0,5% acima da inflação meses a fio pelos próximos 30 anos. Esta última fórmula é quase igual à previdência privada, com a diferença que você estará fazendo sozinho o que, no plano, paga para alguém fazer por você. Tenha sempre uma coisa em mente, o pior que você pode fazer por você mesmo é deixar que outras pessoas cuidem do seu futuro, ninguém vai se interessar pelo seu futuro tanto quanto você.

De fato, a melhor opção seria unir as 3 dicas do parágrafo anterior, mas aí vai ser difícil sobrar tempo para curtir a montanha de feriados que teremos nos próximos 30 anos não é mesmo? Mas afinal, se você quer se aposentar aos 50 anos, trate de trabalhar mais pelos próximos 30, e não esqueça de comprar a sua casa. Não seja moderninho só nas suas roupas, gírias, tatuagens e músicas, seja moderno nas suas atitudes também.

Se você jovem, achar muito difícil fazer tudo isso no mundo injusto e competitivo de hoje, não se preocupe. Do jeito que as cosias estão indo não tem a menor chance de você, daqui a 40 anos estar chorando as pitangas de raiva do governo como os aposentados de hoje, só porque este negou o reajuste de pouco mais 16% das suas aposentadorias. Não tem chance porque no andar da carruagem da previdência pública, o máximo que você vai conseguir será se aposentar com mínimo da época, nunca vai deixar de trabalhar muito e essa diferença nem vai lhe causar mais problemas dos que você já terá.

Mas se você não é jovem, e está educando um, converse seriamente com ele sobre isso, não deixe que ele cometa o mesmo erro dos órfãos que estão aí hoje. O aposentado de daqui a 40 anos é o jovem de hoje, ele não terá como dizer que não foi avisado, pode até dizer que não ligava pros noticiários, mas nunca que não foi avisado. Já eu amigão, acabei de estourar o limite que me imponho (por respeito a você) de 2 páginas word por texto.

Update 24/11: Num dos comentários foi falado sobre o aumento do salário dos deputados e senadores em contrapartida a votação contra o aumento das aposentadorias. Do ponto de vista da ética, faz sentido, da matemática não. Em 2007 serão 17 milhões de aposentados recebendo o salário mínimo, vamos falar de dar um aumento de R$ 1,00 para os aposentados que ganham o salário mínimo. Então temos 1 real x 17 milhões x 13 salários dá R$ 221 milhões. No caso dos deputados federais com seu aumento de R$ 10 mil por mês, temos 10 mil x 513 deputados federais x 15 salários que dá R$ 76,95 milhões por ano. Moral da história? O que é moral e justo sai mais caro (para o governo) que o legal e imoral.

Anúncios
Publicado em brasil
38 comentários em “Privando-se do público
  1. Oi Junior,

    é bem por aí. Muita gente paga 300, 400, 500 de aposentadoria privada no meu trabalho. São sensatos!

    Eu já não consigo pensar assim, sabia? se me sobrasse essa grana pra investir num projeto a longo prazo, eu ia optar pelo prazo imediato. Voltar pra Lisboa pra terminar meu curso, p.exemplo…rs….e o futuro que me espere, que não sou eu que vou correr atrás dele.

    Ótimo post, parabéns!!

    Beijos

  2. Carla disse:

    Post pra lá de atual, Jr. Ainda estou longe da aposentadoria, mas já tomo as minhas providências já que, como digo sempre pro meu filho mais velho, a gente não tem 20 anos pra sempre, né? E concordo com vc plenamente quando diz que depender dos outros, principalmente quando o assunto é futuro, é complicado. Não quero isso não. Bjus.

  3. Ana Paula disse:

    Tem que pensar no futuro sim. Tudo bem, a gente não sabe se acorda vivo amanhã, mas ouvi outro dia no rádio alguém falando que ouviu outro dizendo: “Se eu soubesse que viveria tanto, teria cuidado melhor de mim”. É isso aí. Tem que planejar sim.

  4. Ana Paula disse:

    Vc tinha perguntado sobre o gravatar. Eu não tô vendo não… não tá funcionando. Mas acho que é problema do site do gravatar mesmo… eles estavam em manutenção ou coisa parecida.

  5. Diana disse:

    Bom dia….

    Tenho uma jovenzinha suando….
    Li atentamente….agora me ensina a formula
    que conseguir isso agora……como conseguir essa
    graninha pra guardar???????
    Não tá fácil não…….tem muita coisa no meio disso….
    Bjs….

  6. Claudio disse:

    O problema é sobrar grana para você descontar o INSS e ainda pagar uma prvidência privada. Mas, privada não é o INSS ? Xiii…acho que me confundi. O INSS é uma privada não não é privado, é isso. Ufa !!!!!

    Abração e obrigado pelas palavras no JCF

  7. Chico disse:

    Oi Jr,

    Não acredito no futuro da previdência.. É realmente necessário que as pessoas passem a assumir a responsabilidade pelo próprio futuro..

    Decidir sobre a melhor forma de investir pode ser mais complicado do que teoria do caos pra muita gente.. Principalmente quando elas vão ao banco e ouvem os gerentes dizendo PGBL VGBL PQPBL…

    Esse assunto é bem a briga Keynes x Friedman… pra quem gosta, motivo pra muito chopp.. ;^)

    2 páginas ? Rapaz, vc consegue.. eu não !!!!!! Tenho que me controlar…

    Abraço,

  8. Chris disse:

    Olá!

    Eu não acredito em nada que dependa de um terceiro fazer por mim, só acredito no que eu sou capaz de realizar. Então não acredito em Previdência, nem privada e nem pública. A primeira deve ser porque meus pais levaram um calote certa vez e a segunda nem preciso explicar… Enfim, não me iludo sei que terei que trabalhar até chegar no paraíso.. rsrs

    Obs. Não acredito que perdi seu único post escrito sobre coisas de reles mortais…. Não me conformo.. rsrsrs

    Até mais!

  9. DO disse:

    Parabens,JUNIOR. Assino embaixo da sua teoria e,feliz daquele que te escutar.
    Aliás,o conselho não é so para os jovens. Mesmo os da minha idade,que não têm a perspectiva da parca aposentadoria,devem tratar de poupar.
    Abraços!

  10. Carol Linden disse:

    Ju, primeiramente, gostei de receber as boas notícias da recuperação de Ozzy.
    Sobre o tema do post, novamente te parabenizo por colocar de forma tão clara assuntos que são tão relevantes.
    Em 2003, assim que comecei a trabalhar “seriamente”, iniciei uma previdência privada, pagando aquele percentual bacana que te alivia um pouquinho do IR. Com praticamente 24 meses, precisei sacar a bufunfa para pagar coisas referentes a mudança de apê (sim, se arrependimento matasse eu já estaria reencarnando). Foi quando finalmente me toquei que, além de pagar imposto sobre a grana, eu ainda teria que pagar para a administradora do fundo. Que raiva… Até hoje ainda não voltei a contribuir, coisa que pretendo fazer agora em 2007 ao reequilibrar minhas finanças. Pretendo fazê-lo assim que der (afinal, não faz sentido economizar e continuar com dívidas, certo?) e pretendo fazê-lo on my own, sem terceirizar para ninguém esta tarefa e, por conseguinte, sem pagar por ela.
    Bjs.

  11. anny disse:

    Opa noticias do cão Ozzy achoque depois dos longos 10 dias com o abajour no pescoço o cãozinho de luz própia ira te dar a revanche eheheh o_o…Mas uma vez eu concordo com vc o dificil é conseguirguardar mais ta valendo beijos

  12. Matilda disse:

    Que bom que o cão Ozzy está bem, Trambolho manda latids para ele.
    E aposentadoria? Nem me fale, tenho 52 anos, isso me apavora, de verdade.
    Vou jogar na loteria, já que rezar rezo muito…
    Beijos, :).

  13. Aldemir Silva disse:

    É verdade Junior. As coisas estão defíceis e tendem a piorar. Sou o jovem de hoje e vejo o futuro com deconfiança.

    A previdência privada seria realmente a melhor opção, mas não esuqeçamos que a grande maioria da população assalariada ganha mal e vive na pindaíba pra cobrir os custos com necessidades básicas, como alimentaão, vestuário, moradia etc.

    Sendo assim vai tentar explicar pra essa imensa maioria que ele precisa pensar no futuro. Ele te responderá: “Eu nem sei o meu amanhã!”

    Abraço.

  14. Lino Resende disse:

    Posso concordar e assinar em baixo?
    Não há mais nada a dizer.

  15. Luma disse:

    O idoso não pode contar com a ajuda de parentes ou filhos, visto que esses também não são eternos. Ou mesmo com a saúde para trabalhar.

    IChi!! É necessária a reforma da previdência social, porque a privada nem todos os trabalhadores podem ou sabem usufruí-la.
    Vou deixar um link aqui para que dê uma olhada http://www.anasps.org.br/index.asp?id=721&categoria=29&subcategoria=48

    Bom restinho de semana! Beijus

  16. Eu penso que a previdencia social até que teria dado certo se não tivessem “distribuido” benefícios para quem nunca contribuiu com nada na vida. E aposentados pessoas no “inicio da curva para fim”.
    Eu estou perdida. Não sei aplicar e não confio em aplicações.
    Liliane de Paula

  17. Flávio disse:

    Júnior, eu não sabia do Ozzy; bom saber que ele já está bem. Qt à aposentadoria, realmente é um buraco só; talvez por isto, eu nem pense nela ainda. Mas tenho uma pergunta, talvez idiota: por que a previdência pública é falida e a privada produz montanhas de dinheiro? Tipo Previ, Petros… e muitas outras? Gostaria de saber a resposta! Abração 🙂

  18. Na teoria a prática é outra.Eu contribui 10 anos para uma previdência privada e ela faliu e não aconteceu nada a não ser eu perder o meu dinheiro.Tenho os carnês até hoje.A pública não deslancha por conta da roubalheira do brasileiro que frauda milhões e milhões e do desvio que o governo federal faz do dinheiro do INSS.Em um país de ladrões nada dá certo.Em investimento em poupança melhor é a Poupança mesmo.Que seja 50 reais por mês.A comum está valendo a pena e quando tiver uma soma boa transfere para o fundo de investimento do próprio banco porue não paga imposto e nem transferência.Pode fazer no Banco do Brasil e na Caixa onde as taxas não são como em bancos privados.Se não mexer no dinheiro,esquecer que ele está lá os impostos ficam muito baixos depois de três anos sem mexer.É lei federal.Entretanto ainda tem o risco de um plano dogoverno fazer vc perder tudo ou ficar preso como já aconteceu muitas vezes.Ou vc acha que o Collor caiu porque foi corrupto?????

  19. Santos Passos disse:

    Em poucas palavras: faça seu pé de meia. Caso contrário, dias terríveis esperam por você. Abração.

  20. Dani F disse:

    Oi Seu Junior…
    Serviço de utilidade pública, ou privada?
    hahaha
    Não ando com cabeça..prá pensar na aposentadoria..pobre coitada ralando prá ser outra coisa na vida..s epensar nisso..se mata!hahahaha! Não é para tanto…
    Gostas de ser fotografado?
    Eu acho que tu gostas..e és fotogênico guri!
    E a guria? amiga ou prenda?(mulé do gaúcho)hahaha tô a mil no gauchês…
    beijo

  21. Evilasio disse:

    Grande Jr,

    Vc falando de aposentadoria me vem na cabeça a revoltante história dos deputados que não aprovaram aumento significativo para os aposentados, mas que querem aprovar um aumento de 93% nos seus salários.

    Ô paisinho… 😛

  22. Flavia Sereia disse:

    Junior, o dificil é sobrar dinheiro para guardar ou fazer uma previdencia privada, para alguns até dá se fizerem alguns cortes, para outro nem isso é possivel, infelizmente não tenho sugestão nenhuma no momento

    bjs

  23. cilene disse:

    Junior essa e uma situacao complicada demais..estamos todos condenados..especialmente os milhoes que nao podem seguir sua receita..

  24. tina disse:

    Oi Junior!

    Verdade absoluta, terrível e vergonhosa, mas verdade. Não consigo pensar em “viver” de aposentadoria, sem chance. O negócio é morrer trabalhando, literalmente.

    beijos querido,

  25. Lu Brasil disse:

    É muito isso, mas escuta, teve patrocínio esse post? hahah
    Ah e brigada, eu escrevia abajú!
    Beijos

  26. Paty disse:

    Para essa situação eu perdi as esperanças.Sinceramente não vejo solução.Belo texto.Beijos

  27. Paloma Garcez disse:

    Eu estou tão revoltada e todalmente avessa à essa grande “privada de merda” que é bom nem eu falar tudo que penso, senão fico aqui até a noite falando.
    Uns sujos, definine.

    Beijos

  28. aninha-pontes disse:

    Júnior meu bem, já aconselhei meus filhos, sejam políticos.
    Esses sim têm aposentadoria gorda, e pouco tempo de trabalho.
    Ah! ainda pode ser cumulativa, dependendo do cargo.
    Bom demaaaais menino.
    Beijos

  29. Dani F disse:

    Oi Junior..
    parabéns pela prenda..bonita ela.
    hahaha
    Que bom que posso usra o gauchês aqui..hahaha
    Ah..me mostra a cara do Ozzy.
    Manda por email se der…
    hahaha
    Curiosa para saber quem é a figura…
    Beijo..gracias pela força e consideração

  30. marina disse:

    o pior que você pode fazer por você mesmo é deixar que outras pessoas cuidem do seu futuro, ninguém vai se interessar pelo seu futuro tanto quanto você.

    ah vai , viu! se a véia ou o véio ja estiver com um pé na cova………

    XD

    bjs

    te mais

  31. marina disse:

    ah!!! e seu cao chama Ozzy por causa do Ozzy Osbourne?????????????????

  32. raquel disse:

    juneca, que bom que o ozzy tá bem!

    um amigo outro dia foi categórico: por que se preocupar com a contribuição se no final, vc se aposenta ganhando uma merreca? uma saída? a previdência privada até poderia ser uma mas, vai que a empresa decrete falência? 😛 beijoca!

  33. Lara disse:

    O jeito é rezar por saúde e esperar morrer antes de ter que parar de trabalhar rsrsrsr
    Difícil!
    Que bom que o OzzY tá melho! 😛

  34. Parabéns pelo post Junior!

    Muito lúcido o seu texto. De fato, trabalhar sem planejar fazer a própria aposentadoria não dá mais. Como você ressaltou corretamente, em nenhum país do mundo.

    Abraços.

  35. Douglas disse:

    Ótimo texto cara, queria ser mais coerente no que eu escrevo, como você é, rs
    Uau, isso me faz ver como eu sou pouco racional nesse sentido (e em muitos outros), eu sinceramente não penso nessas coisas, sei que “ignorando iso o único prejudicado vai ser eu mesmo, mas enfim…Como você disse, o mundo não é lá muito justo, e ninguém vai se interessar pelo meu futuro, então…atitude!

    Grande abraço.

  36. Lili Bollero disse:

    Oi, Junior! Adorei o seu post! Fala sobre aquilo q me pertuba a mente por anos e anos.
    Ano q vem me formo, serei uma desempregada – aff, e sempre pensei no futuro, sabe.
    Qnd veio essa onda de de previdencia privada procurei me informar bastante para decicir por um plano, mas e dificil poupar qnd realemnte vc nao ganha dinheiro – rs! Por isso, pesquiso bastante esse tema e enfim, a partir do ano q vem, espero receber algum “salario” para poder realmente já poupar. E obvio que penso em diversificar aplicacoes, sabe? De repente investir um pouco em planos mais arriscados e um bolo maior em coisa menos rentavel mas com menos risco… enfim, tudo para que eu nao viva pelo dinheiro mas que nao passe necessidade de não o ter!
    Meus pais ficaram varios anos desempregados qnd eu era crianca foi bem terrivel! Nao desejo passar por isso sendo adulta! Mas essa parte da minha historia eu deixo para contar um dia desses la no blog… bj e mt obrigada pelas dicas!!!

  37. […] com a síndrome do eu quero ser positivo, mas todos os textos que coloquei em draft eram como o “Privando-se do Público”, que inicialmente era um texto que abordaria outras idéias. Agora, graças a visita de um Croata a […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: