para onde vão as estradas?

Onde estão as melhores estradas do brasil?

Nas últimas semanas, vimos os noticiários recheados de imagens vergonhosas das nossas estradas, se é que ainda podemos chamar algumas delas de estradas. O que mais me envergonha é ouvir que o estado não tem dinheiro pra cuidar da manutenção das rodovias, a chuva vêm como vêm todos os anos, destrói as estradas e ano após ano, o governo não tem dinheiro para arrumá-las decentemente, sempre a mesma história. Segundo o Sinicon, as estradas federais (BRs) precisam de R$ 33 bilhões, você quer colocar o seu dinheiro aí? Como você quer fazer isso?

Na semana passada o Ministério Público declarou, talvez de forma equivocada, que o lucro dos pedágios pode ser igualado ao do trafico de drogas, não há dúvidas que esse tipo de comparação é no mínimo irresponsável, são assuntos completamente diferentes, os pedágios operam dentro de legalidade do sistema, enquanto o trafico de drogas é um crime. Foram infelizes na declaração. Whatever, é uma discussão que chega em boa hora.

Coisas boas geralmente (mas nem sempre) custam caro. Manter uma rodovia em boas condições, segura, com sistemas de assistência ao usuário não é barato, quando os governos se livram desses custos, podem destinar seus parcos recursos a outros assuntos de maior alcance (e relevância) social, como educação, saúde e moradias, por exemplo. Privatização de rodovias é, portanto, uma coisa boa, em sua essência. Livra o estado de custos e melhora os serviços oferecidos aos usuários.

Mas eu me pergunto quem em sã consciência aceitaria criar uma empresa para gerir uma rodovia se não fosse para ganhar dinheiro, e bastante. Peguemos por exemplo a BR-101 que corta o país e já foi chamada de “a rodovia da morte”. Você criaria uma empresa para assumir essa rodovia, duplicá-la em trechos de pista simples, construir pontes e túneis, instalar telefones de emergência, postos de assistência ao usuário, câmeras, centrais de gerenciamento, comprar ambulâncias e contratar pessoal, reformar a pavimentação e tudo mais que seja necessário para igualá-la à Rodovia dos Bandeirantes , por exemplo, se não fosse pra ganhar dinheiro?

Para topar tal empreitada seria necessário ter um montão de dinheiro para fazer os investimentos mínimos iniciais antes de começar a cobrar pedágio, se tivesse tanta grana colocaria nessa empreitada pra ganhar pouco? Lembre-se que pela BR-101 circula a metade da produção nacional, que bem poderia ser transportada de trem, mas isso é outro assunto.

Por outro lado, quem já precisou de auxilio numa rodovia sabe do que eu estou falando. Há algumas semanas a Valéria, uma amiga estava indo sozinha de São Paulo para Campinas pela Rodovia dos Bandeirantes, num certo trecho ela percebeu algo errado no carro e parou no acostamento, que cabe mais que um carro inteiro. Parou e esperou menos de 10 minutos pelo socorro da concessionária que administra a rodovia, que haviam visto o carro dela parado pelo circuito de tv, o funcionário trocou o pneu para ela, que sequer desceu do carro, ventava, chovia e fazia frio. Ela claro, passou a achar que o valor do pedágio nem é tão alto assim.

A questão do preço dos pedágios, assim como preço de quase tudo, está diretamente ligada a nossa percepção de valor agregado e a possibilidade desse valor agregado vir a lhe ser útil. Mas existe uma forma de verificar se esses valores são mesmo altos ou não? No meu ponto de vista, se pagamos IPVA, que em sua essência deveria exatamente ser destinado boa manutenção das vias, quando pagamos pedágio, pagamos 2 vezes pelas estradas, assim como pagamos 2 vezes por quase tudo.

Apesar de o pt ter fincado fortemente a sua bandeira contraria a privatizações durante a campanha presidencial, o governo está disposto a seguir adiante com as privatizações das rodovias, revendo o modelo, fazendo ajustes, buscando uma relação mais equilibrada. Apesar do histórico dos últimos 4 anos, espero pelo menos uma vez que sejam competentes nesse sentido, que consigam chegar a uma equação onde continuará sendo interessante para iniciativa privada assumir uma rodovia mantendo uma boa relação de custos para os usuários. Mas não se iludam, boas rodovias não são baratas, baratinho é o que temos em grande parte do país, porque o estado não tem dinheiro pra oferecer coisa melhor.

O que você pensa sobre o assunto? Como são as rodovias por aí? Gostaria de vê-las privatizadas? Acha justo pagar pedágio por rodovias de padrões de primeiro mundo? Você acha que a iniciativa privada pode participar da melhoria da infra-estrutura do país?

Em tempo, recebi uma boa notícia, e acredite, eu andei precisando de boas notícias. Assim que eu for avisado sobre o local da grande festa de premiação eu aviso vocês (rs). Parabéns ao Maurício, parabéns a todos os participantes em todas as categorias, em especial aos vencedores. Quero agradecer de coração a todos que votaram nesse “redator”, que torceram e que estiveram aqui todo esse tempo, deixando cada um a seu modo um bocadinho do seu carinho. Obrigado.

16/01: Vamos somente informar que pelo modelo de privatização de rodovias utilizado no brasil até agora, estas não passam a ser propriedade privada. Privativa-se somente a gerência da rodovia por uma boa quantidade de anos, a rodovia continua sendo de propriedade do estado, ou do povo, como queiram.

Anúncios
Publicado em brasil, política
35 comentários em “para onde vão as estradas?
  1. Parabéns, Jr ! 🙂 😀 😉
    Assim que rolar a festa de premiação faz umas fotos pra gente poder ver e aplaudir !
    abç!

  2. Chico disse:

    Fala Júnior,

    Rapaz eu adoro esses assuntos, mas decidi dar um tempinho neles..

    Mês passado li algumas coisinhas sobre vantagens e desvantagens das PPPs e acho que há sim soluções em médio prazo.. Estas devem seguir invariavelmente pelas PPPs, que não podem ser encaradas como privatizações no sentido pleno, pois não o são.

    Se for para expressar indignação de forma gratuita, é só ir pelo raciocínio bastante lógico de que não existe essa conversa fiada de falta de dinheiro para as estradas. O dinheiro está aí, nós pagamos impostos, e embora o governo reclame de sonegação, essa não é uma desculpa que cole.. Nem de longe!

    Sendo bem direto. O dinheiro está lá, só é direcionado a tapar buracos não das estradas, mas do déficit orçamentário gerado pela má gestão.. É muito simples. Um outro exemplo clássico dessa prática é a CPMF…Alguém vê resultado da aplicação dela? Claro que não! Em breve ela será definitivamente incorporada e aí.. não vai ter como chorar. Ela para ajudar a complementar contas de outros setores e a saúde vai ficando de lado…

    É impossível ter um rumo consistente de crescimento sem investimentos em infra-estrutura. Mas acreditar que rodovias por si só são a solução para o escoamento da produção é um engano maior ainda.

    Produção precisa ser escoada por vias alternativas, com maior capacidade, menores riscos à população, e principalmente, menor custo por tonelada… É lógico que estradas são neessárias, mas não são por si só a solução de todos os problemas. É importante que isso fique bem claro, caso contrário, um dia veremos nossas estradas loteadas entre grupos políticos e nenhum benefício extra proveniente da aplicação dos recursos que outrora seriam destinados às estradas Brasil afora.

    Se o Brasil tivesse conseguido nos últimos dez anos taxas de crescimento semelhantes às taxas de crescimento da arrecadação , nós estariamos muito bem na fita…

    Ótimo assunto..Parabéns pelo prêmio, você merece. Muitos batem na tecla de que blogs precisam ter textos curtos, diretos, pois o leitor não consegue ler mais de 10 linhas. Até no jornalismo existe uma regrinha assim… Dentro disso tudo é muito bom ver blogs crescendo à base de bom conteúdo e bons textos.. E o Frigideira é um ótimo exemplo disso..

    Abraço,

  3. Bianca disse:

    Estou chegando e já recebo tão boa notícia! A parte do prêmio, claro. Parabéns parabéns ao redator que me apresentou aos pedágios de uma das melhores estradas do país! Aquilo sim que é estrada! Beijos TATT.

  4. Hugo Sousa disse:

    Acho que não tenho bem a noção de como são as auto-estradas (rodovias) no Brasil, mas posso-lhe dizer que as nossas (Portugal) considerado pais de primeiro mundo, na parte interior do pais, as nossas auto-estradas também deixam a desejar, claro que as do litoral, e as que ligam as grandes cidades são boas, algumas até muito boas, mas nós pagamos demasiado para andar nas auto-estradas,acho que posso comprar uma auto-estrada a uma rodovia, se não estiver certo peço desculpa. Mas para ter uma ideia, se eu for de Braga (cidade onde eu moro), ao Porto (uma cidade que fica a 50km da minha) pago 2.50€ para ir e mais 2.50€ para vir, um total de 5€ para andar na auto-estrada,e fazer 100KM. Este trajecto é feito por milhares de pessoas, agora imagine quanto o Governo Português lucra com isso… privatizar acho que não seja a melhor maneira, acho que seria melhor arranjar métodos alternativos, pois com a privatização os consumidores finais não têm tantas possibilidades de lucrar, enquanto for do Governo, é do povo…

    Abraço

  5. Jacque disse:

    PARABÉNS pra você também!!!! Prêmio mais do que merecido! Quanto às estradas, não acho que deveriam ser privatizadas; nós é que temos que tomar vergonha na cara e cobrar dos governos a manutenção adequada e decente delas; incentivar a fiscalização no transporte rodoviário e incentivar que seja feito por trens, pois haja asfalto pra suportar tanto transporte de cargas pesadas. Pra que serve o absurdo de IPVA e demais taxas que pagamos – só pra enriquecer um bando de safados? Acho um absurdo nos sujeitar às privatizações, mas do jeito que está isso vai ficar igual a plano de saúde – só pagando pra ter atendimento de qualidade.
    Beijos.

  6. Bruna disse:

    Junior, um assunto muito interessante o deste post.

    Sou muito criticada por gostar do Fernando Henrique Cardoso, e ele sempre afirmou que a privatização é a solução para a corrupção no Brasil, mas este assunto é bem amplo e a radicalização da privatização não se aplica no momento.

    Basicamente, o que eu queria dizer é que eu concordo com a privatização, especialmente a das estradas. É uma vergonha a roubalheira de estados e prefeituras para reforma de estradas. É uma vergonha a falta de respeito pelo povo.

    Aqui em Minas, indo para os interiores não famosos as rodovias são precárias. As estradas “turísticas” são até arrumadinhas, totalmente por interesses políticos, quando o presidente veio aqui ano passado…. mas enfim.

    Eu acredito que tudo tem um preço, e em alguns casos, valem cada centavo.

    Beijos. Boa semana!

  7. Monica disse:

    Oi Junior, tudo bom?
    Eu sinceramente não conheço muito bem nossas estradas, mas o pouco que conheço me faz concordar com você.
    Aqui onde moro (Barretos – SP) ultimamente a gente anda tendo muitos problemas com as ruas, e não só as estradas. O quarteirão da minha casa está num estado deplorável (e olha que moro no centro). Com toda essa chuva, uma cratera chegou a abrir no meio de uma das ruas da cidade, devido ao esgoto que passa por baixo e ao asfalto podre.
    Por isso eu acho que tudo começa na prefeitura. É mais do que necessário dar um jeito nas rodovias, mas em algumas cidades o trabalho deveria ser feito internamente antes de mais nada.
    ;**

  8. Carol disse:

    Olha, como você não deve desconhecer, acabei de percorrer Brasília – Rio – Brasília de carro. As estradas “no” Goiás são, para dizer o mínimo, uma tragédia. em Minas Gerais a coisa até melhora bastante, mas não a ponto de ficar boa. Até entrar no trecho conhecido como Rio-Juiz de Fora, por conta dos pedágios, claro.
    Eu já pensava isso, apenas ficou mais claro depois de minha viagem: o Estado deveria garantir uma estrada minimamente decente e segura. Que a iniciativa privada coloque do lado uma rodovia “pedagiada”, como chamam aí em Sampa. Quer viajar mais rápido, com segurança e infra? Pague o pedágio. Não quer? Vai levar um pouco mais de tempo, mas vai chegar.
    Ah, uma coisa importante que falta nessas nossas estradas… banheiros decentes! Que sejam pagos. R$5,00 por um banheiro frequentável é um excelente preço.
    Bjs.

  9. naomi disse:

    e as municipais?

    aqui em pedra lascada o prefeito cogita arrancar tudo e voltar ao tempo do paralelepípedo.

    se bem que no sábado estive numa cidade que a rua é de paralelepípedos e, afora os solavancos, era planinha e sem buracos.

  10. cilene disse:

    Junior como estou com atrasada hoje vou ser curta; esse PT tem e que privatizar tudo…seja rodovia, seja bancos,seja o que for…essse maldito governo pode ate ficar com algumas acoes desssas empresas , mas o negocio e passar para iniciativa privada tudo que for possivel…Ate la amigo

  11. Carlos disse:

    A comparação infeliz que fizeram com o tráfico de drogas deixa bem claro como funciona o pensamento desse pessoal. Ele é totalmente orientado a grana e nada mais. Se não pagassemos tantos impostos, tudo bem, o pedágio poderia ser aceitável, mas com a carga que temos, o pedágio é inaceitável. E quanto a premiação, parabéns. Abraço.

  12. Carla disse:

    Boas notícias, hein? No que se refere ao prêmio, é claro! Mais do que merecido! Quanto às estradas… nesse estado em que se encontram, continuam levando a gente a lugar nenhum…Bjão.

  13. Juliana disse:

    ah, o que dizer?
    sem palavras pra esses governantes e essa corrupção.. já esbravejei por demais!

    beijos

  14. Matilda disse:

    Melhor Editor/Redator
    Junior
    por “Frigideira” – SÃO PAULO – SP
    Concordo, é isso, Parabéns!!

  15. Julia disse:

    PARABENS PELO PREMIO!O post esta OTIMO!!!!!!!!Abrs

  16. DO disse:

    É realmente um assunto que dá o que falar e conjecturar,JUNIOR. Mas,como vc bem disse,o lucro dos pedágios é muito bom e,bem administrado ,dá pra resolver os graves problemas das nossas estradas.
    Particularmente,acredito que se tivessemos um governo que,realmente governasse,ele mesmo poderia fazer isto,sem a fome capitalista de uma empresa privada.Não estou aqui falando de PT ou de qualquer outra quadril…ops,partido.
    O governo ,seja de q partido fôr,tem se mostrado incompetente e inábil no tratao da coisa pública.
    Aí não resta mesmo outra alternativa que não as maledicentes privatizações.
    Abração e,mais uma vez,parabens pelo troféu merecidíssimo.

  17. Ei Jr, tudo bom???

    Voltei de Minas Gerais esses dias e a única coisa que tinha na estrada era buracos enormes. Nunca vi tanto descaso.

    Ps: Devo ter digitado errado o endereço do meu blog aquele dia que você não conseguiu entrar. Caso você seja de São Paulo, postei duas dicas de peças que estréiam essa semana.

    Beijocas

  18. tina disse:

    Parabéns Junior, premrio merecido, com certeza!!! Avise mesmo que a gente vai lá te ver.

    Realmente deplorável o estado de nossas rodovias (exceção feita a Bandeirantes, Dutra e Ayrton Senna) o restante é um Deus nos acuda. E dá-lhe pedágio…

    beijos querido, ótimo post. Boa semana !

  19. Parabéns duplo. Pelo post, muito bem pensado e pelo prêmio. Havia visitado alguns dos blogs e considero o resultado muito justo.

    Não há nada a acrescentar desta vez. O post está ótimo e concordamos em tudo! 🙂

    Abraços!

  20. Flavia Sereia disse:

    Junior, estrada em mal estado de conservação vai direto ao cemitério. Sou a favor das privatizações da estrada. Se uma pessoa tem condições de viajar de carro, tem tb condições de pagar o pedágio, ou então viaje de ônibus ( só que mesmo assim vai estar pagando hehehe.
    Na teoria iria sobrar mais dinheiro para o brasil investir em educação, saúde etc, mas na verdade essa sobra vai é pro bolso e cuecas dos politicos.

    Estou com problemas no lugar que comprei meu dominio, até agora não liberaram o site, portanto meu endereço ainda é o que tá ai no comentario.

    bjs

  21. Ana Shirley disse:

    Eu não sei onde estão as melhores estradas mas posso te dize ronde elas não estão!!
    rsrs minha cidade é memso um fim de mundo!

  22. Lino Resende disse:

    Junior:
    Aqui, no Espírito Santo, temos uma rodovia privatizada. E ela pode ser considerada de primeiro mundo. Também temos uma ponte, que integra a rodovia, que foi privatizada.
    Nos dois casos, os demagogos, defendem que não se pague o pedágio. Esquecem que, assim, o custo delas não fica para os usuários, mas para todos os contribuintes.Há, em relação a esta questão, uma visão míope, que obriga todos a pagarem por algo que apenas alguns usam.

  23. Kaya Barros disse:

    Junior pra presidente!uhuu! hahahaah! Junior, vc merece mesmo o prêmio, meus parabéns* Vc NÃO É, definitivamente, mais um mero ideólogo. Sobre as estradas, é complicado mesmo. Irei viajar hj à tarde e já fiquei sabendo pelo meu tio [que mora em Goiás], que teremos que pegar um outro “atalho”…aiaiai… Bom, o jeito é pegar o atalho né. Só não quero me deparar com um tipo de rodovia da MORTE! rsrs… Fala sério… paga-se 2 vezes por td… mas temos um retorno [em qualidade] em menos da metade. Prova disso são essas estradas, que estão mais pra Buracadas. Grande abraço!

  24. Cristina Lima disse:

    Oi Júnior!
    Essa é também a minha primeira vez aqui. Por acaso acabo de baixar a cobrança do meu IPVA. Não preciso dizer que estou P. da vida com o valor (mesmo tendo um carro ano 95). E o pior, não tenho alternativa, recurso , jeitinho etc. Tenho de pagar mesmo!
    Apenas como ilustração. Há alguns meses passeei numa estrada de terra pelo interior do RJ. Dava de 10 em muita BR por aí!
    beijo e obrigada pela visita.

  25. Dono do Bar disse:

    Estradas brasileiras? Isso sim é bizarro!

  26. Yvonne disse:

    Júnior querido, foi um prazer receber a sua visita lá no meu cafofo. Gostei muito do seu blog e vou aparecer sempre por aqui.Quanto às estradas, realmente é uma lástima. Moro no ES e cheguei a comprar passagem para passar uma semana no RJ por conta do aniversário de irmão, encontro de blogueiros e outras comemorações. Não pude ir por causa da ponte de Campos e que a viagem ficaria acrescida de não sei mais quantos quilômetros por conta de desvios em estradas mais perigosas que a BR-101. É o fim da picada. Beijocas

  27. Lara disse:

    E tudo não deixará de ser uma forma de desviar mais dinheiro… 😦
    Boa tarde moço!
    Bjus

  28. NEGÃO disse:

    É claro que o esponja analfa e seu partideco querem privatizar as estradas. Assim, eles podem colocar o dinheiro dos impostos dos combustíveis todinho no superávit primário e no Bolsa Família! Só pra continuar latindo que “no meu governo, nós fizemos muito mais do que “eles” que governaram esse país por 500 anos”.

  29. Flávio disse:

    Júnior, também nas estradas, mais uma vez somos vítimas do tamanho do Brasil! Como vc mesmo disse, é muito difícil administrar uma estrada que corta o país e está em condições precárias, como a BR 324 ou mesmo a BR 101! Embora concorde com vc que é um desaforo, por causa do IPVA que pagamos, sou a favor das privatizações: sai mais barato pagar o pedágio, que consertar o carro! 🙂 Ah! Te citei no Opiniaum, viu? Abração, mano

  30. Flávio disse:

    Ah! Pensou que eu não tinha notado, é? PARABÉNS PELO PRÊMIO, viu? Vc merece… e eu fico feliz por vc! 🙂

  31. Suzy disse:

    Junior, nem estrada nem nada funciona minimamente bem para quem é tributado em 38%! É o “faz-de-conta-que-elles-fazem” e o “faz-de-conta-que-eu-acredito”.
    Só quero ver o prêmio.

    Grande abraço

  32. Parabéns Jú! Merecidíssimo!!!
    A gente chega aqui e fica, não quer mais sair.
    Beijos

  33. Dani F disse:

    HAHAHAHA
    VIM AGRADECER MAIS UM NOME NA MINHA CERTIDÃO..SEU JUNIOR.
    FERNANDA. DA ONDE? AH..DO TEMPLATE. HAHAHAHA
    NÃO SOU EU..É A GURIA QUE FEZ MEU LAYOUT NOVO.HAHAHA
    TUDO BEM?
    CORRENDO.
    PENA QUE NÃO CONSIGO VIRAR MARATONISTA NEM EMAGRECER..HAHAHA
    BEIJO

  34. Marco Vicente disse:

    O ideal seria o governo aplicar nas manutenção e melhoramento das estradas federais a verba conseguida com o IPVA. Nada mais justo.
    Mas, se não o faz, o jeito é privatizar. Desde que não seja uma forma de exploração do usuário, tudo bem. Moro em uma cidade às margens na BR 101. Após o término da duplicação desse trecho (sul de Santa Catarina), o mesmo será privatizado. Vou todos os dias a outra cidade estudar. Certamente terá pedágio entre minha cidade e esta outra. Assim, para mim, particularmente, o pedágio será torturante. Se houver um plano de pagamento mensal, ou desconto para usuários como eu, seria ótimo. Não havendo, seria um pouco ruim financeiramente, mas, com certeza, ótimo do ponto de vista psicológico e de segurança (afinal, o medo de morrer por poder haver uma cratera no asfalto passará).
    Há sempre os dois lados da moeda. Das privatizações, idem. Só nos resta saber de qual lado está o ponto de vista.

    Abraço. Parabéns pelo blog e obrigado pela visita.

  35. Junior –
    Estamos prepaarando uma discussão sobre pedágio nas estradas no Jornal de Debates (veja o site aqui: http://www.jornaldedebates.ig.com.br/index.aspx?tma_id=776 ) e gostaria de incluir o seu artigo – Para onde vão as estradas. Em geral todo mundo só reclama dos pedágios, mas você conseguiu um bom balanço com seu comentário.

    Aguardo retorno com seu OK.

    Obrigado

    Ricardo Paoletti
    Editor
    Jornal de Debates

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: