dance monkeys, dance


clique na imagem

É carnaval e como em todo carnaval, eu resolvi rever a lista das coisas que eu não gosto no carnaval, o resultado é que eu continuo não gostando de tudo.

Nunca gostei do samba. Não gosto do samba música e não gosto do samba no pé. Acho a dança do samba, como direi, simplesmente pobre (eu ia dizer brega, mas brega é pouco). Pobre em beleza, pobre em coreografia. Tão pobre que as dançarinas precisam dançar nuas. Uma mulher sambando, nua ou não, é uma coisa feia de se ver; O que, dependendo do nível intelectual do leitor, pode ser uma coisa estranha de se dizer.

Os sambas de enredo poderiam ser confundidos com aulas de história. Todos eles, segundos seus autores, reverenciam ou rendem homenagens a alguma coisa sem importância e esquecida que ninguém jamais se preocupou no passado e que hoje não ta nem aí. Aula de história de brasileiro pra brasileiro, linguagem simples, fácil de compreender e esquecer, como convêm ser aulas de história por aqui.

Ainda sobre o samba, nem adianta me falar do tal samba de raiz, aquilo sim é coisa de fazer chorar de medo, consegue ser pior que o próprio chorinho. O brasil é muito grande e acabamos por (infelizmente) ter diversos tipos de carnavais, logo, os estilos musicais preocupantemente se proliferam mais e mais a cada comemoração. O samba perde em chatice para o axé dos trios elétricos baianos. Ontem eu tava vendo uma reportagem na plin-plin news onde mostraram os foliões seguindo um trio elétrico, assisti perpléxo, a um passo do terror. Que triste. Eles pagam por aquilo.

Ver tanta gente celebrando a vadiagem me incomoda, e o gosto em si pelo carnaval é uma coisa acho de extremo mau gosto.

Fico pensando, será que a alegria do carnaval que tanto falam é isso? Gente nua, bêbados e essas músicas insuportáveis? Se for então o brasileiro é realmente muito pobre, em todos os sentidos. Pobre de grana, de espírito, de gosto, de experiências. Gostar de extasiar-se em meio toda aquela gente suada e bêbada também em êxtase por nem sei ao certo quantos dias seguidos, e gostando? Esperando o ano todo pra isso? Pobreza de experiências ou de espírito. De qualquer modo, aos meus olhos um espetáculo da pobreza humana.

Tem aqueles bailes de salão, alguem já foi a algum? Já fui a alguns quando era mais jovem. Geralmente antes do meio da noite eu já estava bêbado, do contrario não dava pra agüentar. Era deliciosamente confortante perceber que a maioria dos foliões também ficava bêbada, o que me consolava, pois talvez os motivos fossem os mesmos. Bailes em salões são, em geral, menos pobres, mas nem por isso menos deprimentes. Tudo de gosto muito duvidoso, falta beleza nas fantasias (ou na falta delas), nas músicas e principalmente no comportamento das pessoas. A maioria dos bailes de hoje se transformaram festas de sexo irresponsável, ou uma apologia a ele. Essa é a diversão do carnaval?

O carnaval do ano passado eu passei numa cidadezinha interiorana de forte cultura alemã no sul do país, durante os 5 dias tudo continuava deliciosamente normal, e quando eu perguntava a algum comerciante sobre o carnaval a resposta com sotaque alemão era rápida, e certeira: Ahh carnaval é uma coisa que acontece lá no brasil. E a vida deles continua próspera lá na terra deles, fora do brasil do carnaval. E a gente gosta de vender essa imagem de país do carnaval. Ó Senhor, o que eu fiz de tão ruim em outras vidas?

Eu sei, eu sei. Sempre tem os defensores da alegria e eles vão aparecer aqui dizendo que o brasileiro coitadinho, que sofre e é injustiçado o ano todo, merece esse momento de esquecer tudo e se divertir um pouco.

Acontece que os otimistas de plantão falam isso o ano inteiro, no Natal, no Ano novo, nas festas juninas, falam isso a cada feriado que teimam em prolongar por vários dias. O problema é que eles esquecem dos problemas e depois que as festas acabam não lembram mais. Puff, acabaram-se os problemas. E claro, nada se resolve.

A verdade é que o brasileiropocotó não tem motivos pra sorrir, não tem muito que comemorar e não tem motivos pra festejar, se apega a essa comemoração brega, pobre e muito comercial. Ele precisa desesperadamente comemorar o carnaval de alguma maneira pra se sentir mais gente, mais inserido no contexto social. Precisa aproveitar o feriado pra ir molhar a cauda avestruzística em alguma praia estupidamente entupida de outros avestruzes bebendo cerveja aguada e morna enquanto vê a sua “mina” câncerar a pele ao sol do meio-dia, para a noite, balançar frenética e provocantemente o bundão em alguma comemoração carnavalenta. Afinal, de carme levare o carnaval não tem nada, não é mesmo?

Ahh, tem outra coisa que vale a pena lembrar a algum incauto leitor de primeira viagem, nem adianta vir dizer que eu esqueci de falar que respeito quem gosta de carnaval. Virou mania, quando se escreve que não gosta de alguma coisa, salientar efusivamente que respeita quem gosta. Seria quase um circunlóquio, mas se faz necessário porque o respeito está preocupantemente esquecido. Respeito deveria ser a regra, não a exceção. Numa sociedade em que se precisa anunciar o respeito é porque o desrespeito virou a regra. Respeito não se anuncia, se pratica.

20/02: Olha a camepã aí geeeeente, que boniiiito.

Anúncios
Publicado em brasil, cultura
45 comentários em “dance monkeys, dance
  1. Enfim! Achei! Alguém que concorda comigo Ou melhor, eu concordo com vc. Em número e grau. Que mané Carnaval! Quer dizer então que beber e rebolar é onda? Estão vendo muito comercial da Skol…

  2. Luciane disse:

    Júnior, também não sou muito chegada a carnaval, mas até gostava de ver pela tv. Carnaval de salão, Deusolivre, é um horror!
    Vais me desculpar, tu sabes que eu adoro o sul, sou até meio bairrista, mas não espalha… Mas coisa que eu acho ridícula é ver que tem muito sulista, BRASILEIRO que nem eu ou você ou qualquer bahiano, que só porque o pai do pai do pai do tataravô veio lá da Bavária em 1800 e lá se vai, o dito cujo se acha alemão e ainda por cima diz que o lugar onde mora näo é Brasil. É um pedaco do Paraguai por acaso? Ah, não, é a República da Nova Alemanha Tropical. Aula de geografia pra esse pessoal djá!
    Beijo pra ti.

  3. Silvia disse:

    Hahaha! adorei esse seu mau-humor carnavalesco. Eu penso igualzinho!!! não gosto nadinha dessa obrigatoriedade de ser feliz durante esses dias carnavalescos.

  4. Bianca disse:

    Você faz falta nesta normalidade.Um ano depois, o carnaval daqui continua sendo algo que acontece no Brasil. E não precisa ser alemão pra sentir isso. Simplesmente aqui não tem samba no pé. E as “pandinhas de música” não se entendem com TAMPORIM, TAMPOR…E quando inventam de sambar fica ridículo. A personalidade reservada das pessoas às vezes é chata. Somos “muito certinhos” com trabalho.Olha que não gosto de muita coisa da minha cultura, levamos a vida muito a sério, mas pensando nas coisas que FALTAM ao brasileiro, vejo que nossas características até que são positivas… Acho que aqui não se festeja tanto o Carnaval, não se valoriza demais o período porque as pessoas sentem que a vida não pára! As pessoas vão a um baile, no final de semana, se divertem, bebem chopp, cerveja aguada até, mas no outro dia, é UNIDOS DA PRODUÇÃO entrando na avenida!

  5. cilene disse:

    Sera que somos parentes…vc esta certo…e esse negocio de politicamente correto tambem ja encheu…a gente tem que ter direito de nao gostar das coisas…nunca brinquei carnaval na minha vida..acho nunca brinquei nada na minha..vida

  6. Digo, não concordo com o “Uma mulher sambando, nua ou não, é uma coisa feia de se ver”…

    Deve ser por causa do meu nível intelectual, rs

  7. […] Apesar da minha opinião sobre o carnaval ser bem parecida com a opinião do Junior, do Frigideira.net, hoje acompanharei o desfile do Porto da Pedra, a primeira Escola a desfilar (21:00 h) na Sapucaí. É que hoje um velho e ilustre conhecido estará dando o ar da graça por lá. O Caveirão estará na Folia. […]

  8. Roby disse:

    Juninho que saudades estava de ti..
    Eu ainda sou do carnvala antigo..bailes de salão etc..
    Aqui há belos desfiles na avenida, mas a festa mesmo rola no salão..(estilo antigo).
    O famoso baile a fantasia!
    Mas hoje em dia,aí no Brasil é um Auê total…rs
    *
    Upa grande amigo.

  9. catatau disse:

    é, carnaval é uma coisa controversa. Não arrisco dizer que não gosto, na verdade tenho uma relação bem ambígua com o carnaval: não de folião, mas de alguém que ora aproveita, ora não aproveita os feriados. Mas, nisso tudo, é curioso notar de fato como é que o brasileiro espera o ano todo por um evento em que pode efetivamente comemorar. Como se fosse uma grande catarse coletiva para extravasar tudo aquilo que está preso no ano inteiro… como se fosse descarregar em nível privado tudo aquilo que falta em nível público.

    Mas talvez o carnaval enseje potencialidades que o brasileiro poderia aproveitar em outras direções. Há algo de criativo, que não poderia ser esquecido pelo mero culto ao que vc apontou como negativo…

  10. Dono do Bar disse:

    Salve, amigo. Achei interessante a tua abordagem e fui atrás das origens dessa palavra. Pelo que entendi, a sua afirmação sobre o “àdeus a carne” se refere a um termo recuperado pelo cristinismo, mas tem suas origens na antiguidade, quando significava mesmo toda aquela orgia.

    “Para alguns pesquisadores o Carnaval tem raízes históricas que remontam aos bacanais e a festejos similares em Roma; alguns historiadores mais ousados chegam mesmo a relacionar o Carnaval a celebrações em homenagem à deusa Ísis ou ao deus Osíris, no Egito antigo”

    E indo ao encontro com sua teoria…

    Atualmente a mais aceita é a que liga a palavra “Carnaval” à expressão carne levare, ou seja, afastar a carne, uma espécie de último momento de alegria e festejos profanos antes do período triste da quaresma.

    De qualquer forma, aqui no Brasil, Carnaval é sinônimo de putaria mesmo…

    Mudando de saco pra mala, você poderia me falar mais sobre esses plugins? Tentei colocar o Haloscan no wordpress, mas acho que pra ter acesso o código CSS precisa pagar..

    Abraços.

    DB.

  11. Andrea N. disse:

    Olha, fiquei aqui pensando seriamente no que vc disse. Eu discordo de ti, mas claro, respeito sua opiniao, ce sabe disso. Eu nunca gostei muito de carnaval no sentido de ir pular, brincar ou dancar. Sempre fui muito timida e esquisitona, entao preferia viajar ou ficar em casa vendo TV. Mas ADORAVA ver os desfiles pela TV. Eu gosto muito de samba (nao de pagode) e desde que vim pros States fiquei mais apegada ainda. O samba eh bem brasileiro e com o patriotismo nao ha como nao sentir saudade do samba bom, aquele das antigas, sabe? Adoniram Barbosa em Sampa, Noel Rosa no Rio…
    E aprendi a dancar o samba direitinho. Quando mostro pros amigos em festinhas (quando descobrem aqui que vc eh brasileiro sempre pedem ou pra cantar um pouquinho ou sambar, he!)- o pessoal baba, Junior. As pessoas aqui adoram o nosso samba musica, a maneira como dancamos (eles nao conseguem sambar no pe de jeito nenhum) e o nosso jeito alegre de ser. Concordo contigo no lance da falta de respeito. O brasileiro precisa lembrar que nao eh soh porque eh carnaval que o resto dos problemas pode ficar esquecido. Isso eh um problema serio do brasileiro. Mas olha, continuo aqui com uma saudade doida de ver os desfiles pela TV… Beijao.

  12. Flavia Sereia disse:

    Realmente carnaval hoje em dia é sinônimo de bebedeira, mulher pelada, sexo fácil e mijo pra todo lado hehehehe

    Eu fiquei mais na nostalgia, pq vejo a cada ano que carnaval bom só existe na minha lembrança. Se eu não tivesse a infancia que tive, com certeza tb iria odiar o carnaval, mas hoje é assim nem ódeio e nem amo, só sinto saudades.

    bjs

  13. Eu gosto de carnaval. Gosto muito. Nunca precisei usar bebida alcoolica para pular no carnaval. Gosto dos frevos, das fantasias. Acho desfile de escola de samba repetitiva.
    Vai dizer que é “contrice”?
    Liliane de Paula

  14. Olá Jr, tudo bom? Quanto tempo, hein???

    Eu não gosto do Carnaval, porém não concordo com tudo que escreveu. Vou por tópicos:

    *Escolas de samba: Cutuar o corpo feminino… tudo bem, mas exagerar nisso, insinuando o sexo, já vira violência.
    Ps: Amo a Estação Primeira :0)

    *Sambas de enredo, as “aulas de História” musicadas: Se para o brasileiro aprender Hitória, um dos jeitos mais fáceis (nem que seja por alguns dias) for esse, que continue aprendendo desse jeito.

    *Sambas antigos: Confesso que fiquei um pouco irritada, quando li sua opinião. “Eu entendo, mas não compreendo”. (rs) Cartola, Noel, Orestes Barbosa, Emilinha Borba, entre outros, são perfeitos! Sei que não vivi aquela época (infelizmente), porém cresci ouvindo esse tipo música e as histórias dos Carnavais antigos. Nostálgico, diria.

    *Carnaval no Brasil: O povo não tem mesmo o que comemorar. Parece que eles esquecem o quão podre o país e o mundo está. Aí vem alguém e diz: “É uma época para esquecer os problemas”. Para esquecer problemas por um período, viver na ilusão, geralmente eu bebo. (rs)

    *Sobre a cidadezinha do Sul: Tenho horror quando os “sulistas” separam o estado deles do resto do país. Acho lindo o tanto que eles amam o local que eles vivem, mas também deveriam amar a terra que eles invadiram. Se o Carnaval é para brasileiro, então, que mudem para a Alemanha… lá que era bom, né? (Como vc mesmo disse, respeito é bom e a gente gosta. Espero que nenhum “sulista” se sinta ofendido, pois não são todos que pensam assim. E ofensa por ofensa, também me sinto ofendida quando vejo ou escuto algo do tipo que eu li)

  15. Junior, dá uma lida neste texto que acabei de publicar, e assista o vídeo que está incluso nele. Aposto meu dedo mindinho de que seu repúdio pelo carnaval aumentará.

    []’s!

  16. Kaya Barros disse:

    Caraa, traduziu o que eu penso sobre essa tolice que se repete ano após ano no Brasil…! Que bom que vc existe por aqui! Ufa……… essa “alegria” tão vazia do carnaval… não tá com nada, nunca levou a nada benéfico. Só traz malefícios. Beijos**

  17. Júnior, ontem passei lá no carnaval para dar uma olhada, e é coisa feia, bêbado, maloquinha de rapaziada procurando alguém para uma empolgante briga, mulheres se desvalorizando como pessoa… Não, carnaval não é uma festa e sim um aglomerado de coisa péssimas colocadas em um liquidificador… Beba isso.
    Além do trabalho que nos dá lá no hospital onde eu trabalho (laboratório) como resultados: briga, socos, facadas, atropelamento, bêbados desfigurados, tiros e tem uma maior ainda que fizeram para uma criança … essa vou até fazer um post para contar… Abração.

  18. Suzy Tude disse:

    Júnior, Huahuahua…o ritmo é muito tosco mesmo. E essa exaltação da ‘alegria’ com hora marcada é ainda pior. Festival de horrores, tudo muito mal fabricado.
    Acho que você leu minha mente…

    Grande abraço

    PS-devido a pequeno acidente, estou voltando aos poucos.

  19. deia disse:

    Oi Jr. saudades.
    Tb não gosto de carnaval, nada , nada. Gostei demais do post.
    Mas gosto de samba, gosta da música ( não de samba enredo), eu amo dançar, danço muito bem, e não preciso estar quase nua pra sambar, heheheh
    Saudades de seus posts meio “rabungentos”, rsss
    Beijos querido.

  20. Lara disse:

    Pela primeira vez concordo contigo na inteireza do seu texto!
    Blah!Como eu acho irritante tudo isso!!!
    boa noite!bju

  21. […] Eu definitivamente não gosto do carnaval e concordam com isso o Júnior o Alexandre. […]

  22. Diana disse:

    Boa tarde…..

    Tadinhos dos escondidinhos….
    Bjs…

  23. Adoro suas respostas. (rs) Sempre com um humor em suas opiniões. (rs)
    *Eu conheço o sul e realmente é um Estado lindo, não se parece com o restando do país.
    Para reforçar a divisão: se o brasileiro tivesse um pouco do amor pelo Brasil que o “sulista” tem pelo seu Estado, talvez muita coisa seria diferente. Mas eles deviam expadir geral e não ficar fechados, como se estivessem em uma redoma.
    *História: estudei a vida toda em escolas particulares, de conceito elevado e até nessas escolas a História esbarra em inverdades.
    *Quando vc escreveu no e-mail sobre os cantores antigos, vc tem toda razão, infelizmente… pois as novas gerações (até mesmo a nossa) não sabem quem foram essas pessoas que contribuiram para a música brasileira. Por isso me sinto uma pessoa privilegiada, pois eu conheço. (rs)
    Acabo de escrever aqui tomando um cervejinha e ouvindo 52 marchinhas. (rs)
    Ps: Passa lá no Poucas depois…tem entrevistas novas…sei que está sem tempo, mas quando tiver…seja super bem vindo.

  24. Clara disse:

    Apesar de sempre te ler, e de quase nunca mais comentar, esse post não tem como não deixar a minha opinião!

    Uma coisa que sempre me questiono é isso mesmo que vc colocou:

    “Fico pensando, será que a alegria do carnaval que tanto falam é isso? Gente nua, bêbados e essas músicas insuportáveis? Se for então o brasileiro é realmente muito pobre, em todos os sentidos. Pobre de grana, de espírito, de gosto, de experiências. Gostar de extasiar-se em meio toda aquela gente suada e bêbada também em êxtase por nem sei ao certo quantos dias seguidos, e gostando? Esperando o ano todo pra isso? Pobreza de experiências ou de espírito. De qualquer modo, aos meus olhos um espetáculo da pobreza humana.”

    Por que o ser humano precisa disso pra ser feliz? Bêbados, fedidos, suados (ecat) e pegajosos… essa é a receita pra ser feliz?!
    Desde quando bebedeira é sinônimo de felicidade?!

    No ano novo, uma pessoa me disse: gente, temos que encher a cara pra ficar feliz, hein?! (pode?!)

    E eu, muito irônica que sou disse: isso mesmo, fica bem bêbada, filha, que daí vc fica feliz….vamo lá geeeente, vai todo mundo ficar beudaço e feliz!

    Não preciso nem dizer que cairam de pau em cima de mim, né?

    O fato é que nada disso me satisfaz. Bebedeira, folias, falsas ilusões…. grande idiotice, isso sim. Nojento de verdade.

    Não bebo.(e nossa…. até que sou feliz…. até que sou!)

    Só gosto de chocolate.

    Bom, mas enfim… pra variar, aprendo a ter uma visão bem mais crítica quando leio as questões que vc propõe a que pensemos aqui.

    Aaaaaaaaaaaah, tbem postei sobre o tal carnaval… e descobri que fui eleita “miss”….. rs

    beijinhos.

  25. TOTAL ALIEN disse:

    Festinha pobre para povinho ralé!!

  26. Dani F disse:

    Oi Seu Junior.
    Disse tudo que eu penso e nem tento, nem tenho saco, de falar, pois seria execrada. Que povo inútil, me desculpem os fervorosos ufanistas, mas não pensam em nada que não peito, bunda, cerveja e samba.
    E depois choram suas mazelas..ah! façam-me o favor!
    por que não pulam mais ao som de samba, que detesto também,e façam que nada acontece?
    Ai me revolto.
    beijos

  27. Carla disse:

    Sabe que eu e Lula nem vimos carnaval nesse feriadão? E vou te contar um segredo: não fez diferença, viu? Curtimos o ap novo, fomos pro sitio de uma amiga nossa e é isso que o que vale. Gosto do samba, mas aquele mais antigo. Nem tive paciência nem tempo de ver o desfile das escolas de samba.Parece indiferença da minha parte, mas nesse carnaval queria mais é descansar e me divertir, com amigos e, claro, consegui(mos). Bjão, Jr.

  28. DO disse:

    Concordo com vc,JUNIOR. Excelente sua abordagem.
    Mas acho que muita gente não brinca mais o carnaval como antigamente. Aproveitam o feriadão pra viajar,descansar ou fazr outras atividades.
    Aqui em SP mesmo,muitos carnavais de clubes,escolas e associações terminaram por falta de publico.
    Claro que tem uma grande parcela de jovens que adora pular,se divertir e encara mesmo a festa como uma grande sbórnia,como diria meu avô,hehehe.
    Ficam com muita gente,beijam à torto e a direito e tornam o prazer num ato corriqueiro e quantitativo.
    Não que eu queira bancar o puritano,JUNIOR. Mas tudo tem que ter limites.
    Miha opinião…
    Abração!!

  29. Matilda disse:

    Bom, carnaval já passou, quem gosta gostou, quem não gosta já se livrou, enfim, também gosto de chocolate.
    Beijos, :).

  30. Douglas disse:

    Odeio carnaval…esse calor tedioso então…nem se fala.
    Concordo com você em tudo que foi dito.
    Carnaval parece ser sinônimo de alegria, de felicidade, quando na verdade é uma “manifestação” pobre, podre, cheia de sexo, pessoas bêbadas, drogadas e nuas.
    Ainda bem que viajei, fui para o interior de SP, me livrei disso…

    Abraço.

  31. Claudio disse:

    Também não ligo para Carnaval, mas confesso que gosto do feriado. Tá, sei que sou brasileiro e esse é um defeito meu sim. Mas assumo que gosto de uma moleza de vez em quando. Mas não sou de esquecer os problemas e as mazelas do meu país. Infelizmente nãso posso resolvê-las. Não tenho como obrigar os deputados a trabalhar, não posso acabar com a violência cada dia maior, não posso fazer o povo enxergar quem é o Lulalelé, etc. Faço o meu. Talvez faça pouco. Talvez porque meus gens sejam do Patropi…..

    abs

  32. Bender disse:

    Nossa, esse post foi recorde de comentários, hein?

    Estou concordando contigo, exceto quanto às mulheres nuas. Nunca há mulheres nuas o suficiente 🙂

  33. Tina disse:

    Oi Junior!

    Concordo plenamente! E ainda acho que quando maior o nome do enredo maiores as chances de se ganhar o desfile. Mas que continua sendo “uma viagem” …

    beijos querido,

  34. Lu Brasil disse:

    Você tem que aumentar sua dose de gardenal.
    Não que eu goste de Carnaval, mas odiar tudo e todos as vezes já dá no saco.
    Tem algo que vc goste na vida queridinho?
    Ah, e escrever o que quer e já colocar no post o que os leitores vão comentar é pobreza ne? Deixa o povo falar.
    Abraço

  35. Junior disse:

    Junior !!!!!!!!!

    Faco minhas suas palavras ! Todinhas !!
    E acrescento o que meu pai diz: que nao deveriam chamar esta orgia de Carnaval e sim de Bundaval !

    Um abraco,

    Susana

  36. Susana disse:

    Junior, desculpe… saiu seu nome no cabecalho do meu comentario. Engano grande !

    Sds,

    Susana

  37. Juliana disse:

    Tá, achei um tanto azedinho… mas tudo bem.
    E outra: o blog é seu, não tem editor e vc escreve o que quiser, sem justificativas.

    beijoo

  38. Nivaldo disse:

    Júnior, meu caro, mais uma vez uso do seu espaço de comentários para concordar em exatamente TUDO o que vc escreveu. Que coisa mais triste esse carnaval, hein? Samba, Axé, aquelas brincadeiras de “mela-mela”… tudo realmente absoluitamente feio e sem a menor graça. Ainda bem que já passou. Pena que no ano que vem tem de novo.

    Um abraço

  39. Alê Quites disse:

    Também não tenho prazer por tudo e com tudo que acontece durante o carnaval.

    Estou lendo um livro de um autor de Pelotas; neste percebo como o sul do nosso país vive uma cultura diferente do que temos acesso na TV. Acho mais difícil conviver com a imagem de um Brasil em que nordestinos morrem de fome do que ver cair neve no sul do país.
    Precisamos aprender que o Brasil não é só carnaval do RJ, SP e Bahia…temos uma infinidade de fatos culturais que criam vida nesta mesma época do ano.

    Beijão e bom final de semana!

  40. Evilasio disse:

    Pois é, grande. O brasileiro realmente não tem motivos para fazer muito carnaval, a coisa não anda bem por esses lados. Eu não conheço o carnaval do Rio ou SP, somente as escolas de samba. Na Bahia, o tal axé predomina, e virou um comércio. Mas a verdade é que o carnaval é mais do que uma simples festa, é um momento onde um povo que tem uma cultura forte pode festejá-la, demonstrá-la a todos. Graças a Deus o nosso carnaval aqui em Recife não tem essa badalação toda dos outros três, mas temos o diferencial de termos uma cultura rica e muito viva, que nos propicia um carnaval com diversos tipos de manifestações culturais distintas entre si.

    Acredito que essa é a graça do carnaval, e em poucos lugares, como aqui em Recife, podemos encontrar de tudo. Por isso o nosso, embora não tenha nenhum destaque na mídia nacional, continue sendo um dos melhores do mundo.

    Abraços!

  41. NEGÃO disse:

    Também não sinto o mínimo tesão em “pular” o Carnaval, mas você tem que ser tão radical, criatura? Menos, né?

  42. Let disse:

    Que post bonito viu? Dá gosto de ler!

  43. Nunca bebi no carnaval e nem ninguém do meu grupo.Deve ser por isso que gosto de carnaval.E , adoro chorinho.Delicado de Waldir Azevedo me fez chorar quando fui a uma apresentação dele. Rock’n’roll forever!!!!

  44. luiz disse:

    o mundo a cada estante caminha a passos longos para as ruinas onde já não existe más a moral o respeito e a diguinidade e os valores humanos já se foram soprados pelos ventos damarjinalidade cultural, a qual quado é citada todos se agaxam em reverencia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: