De empregado a patrão, e de volta outra vez

Há alguns dias foram divulgados os dados de uma nova pesquisa e mais uma vez somos nós os tão adorados por nós mesmos, brasileirospocotós, os grandes campeões. De ações trabalhistas. Vejam os dados, são simples. Ganhamos disparados de vários outros países.

Que beleza, é bacana que o empregado tenha tantos direitos, muitos mais que os empregadores, afinal os empregados são coitadinhos, que poderiam ser considerados escravos se não fossem as nossas leis trabalhistas. Ãhn? Eu sei que esse é um assunto espinhoso e eu adoro assuntos perigosamente espinhosos. Sei que tem gente, muita gente que vai ler e me amaldiçoar, óóó que medo.

Eu sou micro-empresário e muitos poderão dizer que estou querendo descaradamente puxar a brasa pra minha sardinha. Do meu ponto de vista, de empresário, acho mesmo que a minha sardinha está quase congelada, tanta a escassez de brasa pra coitada. Escassez de brasa, mas não de encargos, claro.

As leis trabalhistas que tanto protegem os empregados, também impedem que as empresas contratem mais, afinal, via de regra, a empresa gasta praticamente 1 vez mais o salário de cada empregado para mantê-lo, custando o dobro do seu salário para a empresa. Até aí nenhuma novidade não é? Na verdade nem temos muitas novidades, quase todos a ler este texto são ou já foram empregados alguma vez na vida, estão cansado de conhecer os seus direitos (e muitas vezes satisfeito com eles). Eu mesmo fui empregado por 20 anos (mas não estava satisfeito com os meus direitos).

Bom, e tirando os encargos, temos alguma coisa muito escandalosa? Quem sabe a multa de 40% sobre o saldo do FGTS do empregado quando este é demitido?

Veja o meu ponto de vista, durante o período em que ele esteve registrado não teve seu FGTS depositado e rendendo um jurinho? Preciso explicar a sigla FGTS? Quando eu contratei o empregado, eu cobrei alguma multa de alguém por fazê-lo? Quer dizer, quando eu contrato não estou fazendo mais que a minha obrigação, mas quando eu dispenso mereço ser multado? Isso é justo?

Vamos inverter os pensamentos, se eu demito o empregado, devo pagar a multa de 40% sobre o saldo do FGTS do empregado, porque diabos quando o empregado se demite, ele não me paga uma multa? Isso é justo?

Durante metade do tempo em que trabalhei como empregado, não estive sob o julgo das leis trabalhistas. Mesmo atuando como empregado eu tinha uma empresa legalmente constituída e um contrato com direitos e deveres. Eu negociava com o contratante o salário, a alimentação, as condições de dispensa ou demissão, as férias remuneradas (que normalmente não ultrapassava 20 dias, sendo que alguns seguiam o estilo do primeiro mundo ou seja, nada de férias remuneradas); Negociávamos quem pagaria os impostos sobre a emissão da minha nota, sempre numa relação de igualdade.

Acontece que apesar de eu não ser nenhum astro, sempre fui antenado em alguns assuntos que o brasileiropocotó médio não dá à mínima, e entendia perfeitamente que a relação era um negócio, e como tal, deveria ser boa para os 2 lados. Quando o empregado não se preocupa com essa relação, por estar acostumado há anos e anos de paternalismo, ouvindo todos dizerem que ele é coitadinho e que os empresários são os vilões, são maus, merecedores de todo seu repúdio, ele cria um preocupante relacionamento com a empresa em que os 2 são inimigos, ao invés a relação de simbiose que seria saudável a ambos.

O resultado é que quando adotamos a modalidade de relacionamento como prestador de serviços, eu passei a ganhar o dobro, mas sem os tais “benefícios” da CLT, eu cuidaria dos meus interesses, e o governo meteria menos a mão no meu bolso.

Bom, se formos falar da parte em que o governo entra na história, podemos dizer que, de uma forma ou de outra, o lulalelé resolveu que vai meter a mão no bolso dos prestadores de serviço, através de uma medida provisória. Ou seja, o safadão é um cara prático, se não consegue resolver o problema do desemprego, então porque não piorar a vida de quem trabalha? Pior que isso é que nessas horas aparece um monte de ideólogos lulo-petistas pra defender a idéia com seu blá-blá-blá comunista retrógrada e antiquado totalmente fora da realidade do dia, presos à idéias contadas em livros, que nem chegaram a funcionar direito na prática, mas se achando “os intelectuais”. Bléeh!

A justificativa do lulalelé é que o “prestador de serviços” que emite legalmente a sua nota fiscal, recolhe menos imposto que o empregado de carteira assinada. Dããããã, santa ignorância, como pode esse presidente ser tão assim, como direi, cara de pau. Se o sujeito abre mão dos “benefícios” da CLT, não é justo que ele pague menos imposto?

Poderíamos dizer que o governo quer forçar o “terceirizado” a voltar a ser CLT, para assim aumentar a sua arrecadação. Mas não seria melhor gerar mais empregos, resolvendo o problema do desemprego latente, talvez flexibilizando as leis trabalhistas?

O empreendedor, empresário que assume riscos, investe sua grana num negócio, assume dívidas; Gera divisas, gera PIB, gera empregos. Ele precisa do empregado, mas as leis trabalhistas antiquadas, burocráticas, inadequadas ao mundo moderno são uma das maiores, senão a maior das causas do desemprego no país, e os empregados profissionais são os seus maiores defensores.

O brasileiro médio está longe de compreender coisas obvias como a que escrevi. Conversem queridos leitores, com empregados profissionais aí por perto de vocês, vejam a reação deles a assuntos como extinção de 13º salário, ou pra ser mais moderno, a substituição dele pela participação nos lucros da empresa acumulados no decorrer do ano, que me parece bem mais justo, por exemplo. Vejam as reações quando se fala em extinção da multa de 40% sobre o FGTS. Nem o banco de horas costuma ser bem aceito. Não é só o governo que tem de fazer a sua parte. Se o brasileiropocotó não perceber que ele também precisa se enquadrar num novo modelo de relação de trabalho, mais moderna e mais justa, não haverá parlamentar ou presidente que tope o suicídio político de peitar uma reforma trabalhista de verdade.

Anúncios
Marcado com:
Publicado em brasil
50 comentários em “De empregado a patrão, e de volta outra vez
  1. Bender disse:

    É tanta verdade, Junior, que chega a ser escandaloso não concordar. Uma vez eu ouvi de um médico do trabalho a seguinte sugestão para não contratar gentye com problemas simples de saúde “nunca contrate quem você não pode demitir”.

  2. Susana disse:

    Isso sem falar nas testemunhas falsas que arrumam para os processos trabalhistas… Ja vi casos de colocar a Lei em duvida.
    As leis trabalhistas precisariam ser modernizadas sim, mas que continuem defendendo aquele que movimenta a alavanca do progresso.
    O empregador quer lucro. Tudo bem, mas que nao seja sugando o suor e sangue de quem precisa trabalhar para viver.
    Entendo seu ponto de vista tambem,

    Susana

  3. Ricarda disse:

    gostei da inversão…
    ao se demitir, o empregado de certa forma está causando um dano à empresa, que terá que contratar e treinar outro funcionário…
    no entanto, ele não paga multa por isso….
    e devia pagar, concordo com vc….
    beijossssssssssss

  4. tina disse:

    Oi Junior:

    Como sempre, coberto de razão. Adorei o “lance” da foto. Depois me ensina ?

    beijos querido e boa semana,

  5. Pati Haddad disse:

    O que você esperava de um presidente como este que foi re-eleito (Senhor! Perdoe! Eles não sabem em quem votam!) por milhões de pessoas? E, sinceramente, mais injusto do que os direitos trabalhistas que você critica são os projetos assistencialistas deste (des)governo, tipo bolsa-família, vale-gás etc.

  6. tina disse:

    Junior:

    Voltei para testar o gravatar (finalmente voltou !) Veremos se funciona.

    beijos querido e obrigada!

  7. Lino disse:

    Meu caro:
    Acho que é a primeira vez que vou concordar inteiramente com você. O sistema trabalhista brasileiro é burro e impede o emprego. Gera tanto penduricalho que ninguém quer contratar, se submeter a eles.
    Também sou micro-empresário depois de trabalhar – com todos o direito – por vários anos e estou sentindo na pela o que você disse.
    O pior é que parece não haver saída.

  8. […] Eles ignoram que as empresas tem investido muito em aquisições e expansões, inclusive em mercados do alto crescimento, enquanto que os arigós estão lá, batalhando por seus direitos trabalhistas. […]

  9. Carla disse:

    Faço minhas as suas palavras e digo que não há mais nada a acrescentar. E vou pular a parte do Lula (não o meu, que o meu tá aqui em BH e eu tomando conta), porque é chover no molhado. Lamentável. Bjo.

  10. Saramar disse:

    Junior, este é um tema que comporta muitas reflexões.
    Além da ideologia ultrapassada que fosse citou, segundo a qual os empregados são pobres coitados, típica de esquerdistas há que se pensar que a tutela do Estado é, na realidade uma forma de “cabresto”, com o perdão da palavra.
    Penso também que, se assim não fosse, o que seria dos sindicatos?
    Num mundo em que as relações de trabalho são mediadas pela competência e solidariedade de objetivos entre empregados e empregadores, a esquerda e seus sindicatos ficam totalmente perdidos, sem lugar. Aqui, na América Latina, presa desses dinossauros, entretanto, andamos pra trás. Não sei o quanto isso representa de sofrimento e ineficiência, mas deve ser muito.

    beijos

  11. cilene disse:

    Junior o Brasil tem leis arcaicas que prejudicam o desenvolvimento..mas vou dizer uma coisa pra vc..os empresarios noruegueses quase nao podem nem demitir funcionarios que tdos sabem sao ruins…

  12. NEGÃO disse:

    O que dizer de um país que, em pleno século XXI, ainda utiliza as mesmas leis (!?) trabalhistas criadas por Getúlio Vargas, na década de 40? Porém, não dá pra ser melhor, se o Estado não investe em educação, saúde, habitação e melhores condições de vida para todos os brasileirospocotós. Portanto, meu amigo, só lamento…

  13. Silvia disse:

    Complicada essa situação, né? O problema é que são dois lados e cada um tem a sua razão…

  14. DO disse:

    Palmas!
    Muitas palmas à vc ,JUNIOR.
    Com muita clareza,sem meias palavras ou “medo” vc discorreu bem sobre a verdadeira realidade das pessoas corajosas que têm/tiveram negócio próprio.
    Sim pq tem que ter coragem pra abrir,e manter,um ngócio sério,com tantos impostos,taxas e quetais a cumprir.
    Não só com relação ao Estado,como com os funcionários. A legislação é totalmente contra o empreendedor. Nunca levamos vantagem em nada ,e ,na dúvida,somos sempre os “errados”.
    Como bem disse meu professor de Economia: se vc quer investir seu dinheiro,com a atual legislação,o melhor é deixa-lo em casa e fique descansando. pelo menos vc não contrai dívidas.

    Grande abraço!!

  15. Natália disse:

    E depois ainda dizem que o trabalhador é o lado mais fraco. Vai entender… Bem, voltei de férias e passei pra saber das novidades! Beijos!

  16. Há anos são prometidas reformas na questão tributária (que, por sinal, ainda não ocorreram). Contudo, ninguém fala em reforma das leis trabalhistas. Ambas são importantíssimas.

    Na verdade, reforme-se logo o país inteiro! =]

  17. Clara disse:

    O povo sempre concorda com vc…. né?

  18. aninha-pontes disse:

    Júnior querido, voce tem toda a razão. Se houvesse menos paternalismo, e mais emprego, esmola não seria necessário.
    Se a exploração vergonhosa de impostos na folha de pagamento, não fosse tão grande, não teríamos o desemprego que temos.
    Só que o empregado não se dá conta disso, prá ele,o que conta é o din din no bolso, quando vai prá rua, em poucos dias, o bolso está vazio, e desempregado.
    Há um grande números de pequenos empresários que quebram, pois não suportam uma carga tão grande de impostos, aí demite, e é mais gente na rua. E o círculo continua, mas a quem interessa que isso mude? É sempre, primeiro eu, depois eu de novo, e vai por aí a fora.
    Beijos menino

  19. Claudio disse:

    Como sempre, você escreve com toda razão. Ah! me ajuda num teste? poassa lá no JCF….

    abs

  20. Silvia disse:

    Voltei! ontem eu tava com mto sono. Vc tem toda a razão, mesmo. As relações de trabalho precisam ser revistas e é uma baita sacanagem aumentar os impostos de quem ainda consegue trabalhar e produzir. Mas ainda acho que o ideal, a utopia, seria que TODOS tivessem os mesmos direitos dos trabalhadores com carteira assinada. Será que me fiz explicar melhor??? []s e parabéns por tocar num assunto tão polêmico, de forma tão corajosa.

  21. É, mas numa coisa nosso governo é bom. Marketing (ou propaganda enganosa?). Será que é tão difícil ver que dá para se ajudar simplesmente ajudando quem está em volta? A primeira pessoa que a massa quer privilegiar é o “eu” do momento e acabam prejudicando o “eu” do futuro próximo.

    Uma parábola para ilustrar:

    Um cidadão morreu e podia escolher entre o inferno e o céu. Foi conhecer o inferno e quando chegou lá ficou horrorizado com a miséria, agonia, tristeza causados pelo fato das pessoas não terem COTOVELOS. Sem cotovelos era impossível se alimentar, se limpar, até se coçar!

    A surpresa foi quando chegou no céu. Lá era tudo limpo, arrumado, organizado, as pessoas felizes, crianças brincando. Só que como no inferno, no céu também ninguém tinha cotovelos. A diferença era que um alimentava, limpava e coçava o outro.

    A vida é um jogo de ganhar e ceder na medida certa. Difícil é conseguir tirar o véu de ignorância e da enganação que o governo joga na população.

  22. Déa disse:

    Querido, você quer mesmo que o brasileiro que VOTOU em LULA sequer entenda o que você escreveu??? Beijos

  23. Clara disse:

    Ah sim, então que os salários sejam dignos pra que possamos nos enquadrar num novo modelo de relação de trabalho, mais moderna e mais justa!!!

  24. salete disse:

    Júnior… Você sempre tem razão, mas desta vez acho que está enganado. A culpa maior é do brasileiropocotó que insiste em se fazer de coitadinho, e que está desempregado não por falta de trabalho, mas de emprego com carteira assinada, com bolsa-disso e bolsa-daquilo e que depois cai fora, deixa o patrão na mão e vai viver de auxílio-desemprego (quando não passa no ministério “pra ferrar” o patrão). Sei que tem pessoas sérias e honestas que realmente querem trabalhar, mas a maioria quer o que o Lula dá…. Já estive nas duas situações e estou pra ver o empregado dando o sangue e o suor pra levar a empresa “pra frente”.

  25. dani F disse:

    Como é difícil os outros verem os dois lados. Sempre os injustiçados, os logrados..detesto esta forma d epensar dos brasileirospocotós…metidos a coitados e a bestas..sempre querendo lucrar as custas de qualquer coisa.
    Eta país ..De Gaulle tinha razão!
    beijo Junior

  26. Luta de classes, hein Junior…rsrsrs

    O empregado vive na alienação do samba e do futebol, esquecendo que sem patrão não há emprego …e o governo por seu lado praticando a pilhagem fiscal, social, al,al,al. Imagino a dureza de quem é micro empresário. Seu caso, né? mandou bem no post!

  27. Carol disse:

    Olha, bebê, isso é beeeeeem controverso. Eu não sou a favor de leis paternalistas, você bem sabe, muito menos da “farra do boi” empresarial que era nos anos 80, nmas não podemos deixar de reconhecer que existe muito “patrão” que se aproveita do fato do mercado estar difícil para fazer coisas impensáveis.
    Bjs.

  28. Natália disse:

    Oi Junior! Muito obrigada pelo comentário, com certeza até o final do semestre eu já estarei entendendo um bocado do assunto e a gente pode conversar um pouco mais. Por enquanto o que posso dizer é que concordo com o que você diz sobre macroeconomia ter relação com o equilíbrio de variáveis. Mas acho que se enquadra aí também a corrupção como um influenciador desse equilíbrio, visto que atinge de alguma forma essas variáveis, tornando-as instáveis. Também acho que se tivéssemos as pessoas corretas (leia-se profissionais, não apenas políticos) nos cargos específicos, ficaríamos muito mais competitivos.Enquanto isso não acontece a gente vai assistindo esse espetáculo todo. Ah, e apesar de um pouco assustada, eu tô adorando essa matéria. Beijos!

  29. É tudo um grande circo…. Essas leis são só pro zé povim se sentir protegido pelo governo, e o governo sugar as empresas. Uma grande sacada! 😉

  30. Lara disse:

    ixi…tô por fora!Eu achava que o empregado tb pagava multa do fgts caso pedisse demissão…
    Com certeza temos que arriscar em diminuir um pouco todo esse protecionismo e investir em educação para melhorar a competência dos trabalhadores, talvez assim a situação melhorasse para todos né?
    Bju

    PS: hardware

  31. Senhor F disse:

    Realmente, as leis trabalhistas, especialmente os encargos ao contratante, deviam ser revistas. Mas, o Brasil é campeão de processos trabalhistas, simplesmente porque não cumprem a lei, não porque o brasileiro quer levar vantagem.

  32. Bruna disse:

    Esse Brasil, né Junior? Governado senão por brasileirospocotós… e a gente sofre!

    Belo texto! 🙂

    Beijos.

  33. Susana disse:

    Junior,

    Hoje a Cilene publicou um assunto que eu adoraria saber sua opiniao, como empregador.

    Um abraco,

    Susana

  34. Cristina Lima disse:

    Oi Júnir, tinha perdido seu link … Agora achei de novo. Vamos ao post. Sou empregada de pequena empresa e trabalho na aprte finaceira e de pessoal. Sei muito bem do que você reclama , e com razão, mas uma pequena correção: Qdo a empresa demite o empregado não paga multa de 40% do FGTS do cidadão. Paga 50% , mas o empregado s[o recebe 40% o restante fica para o governo. Então você deve perguntar:
    Mas por que eu (micro-empresário) tenho de pagar multa para o governo quando demito um funciónário incopetente ?
    Se alguém lhe responder, por favor ,me avise por que há anos eu procuo por essa resposta?
    beijo e até breve!

  35. Lula disse:

    Taí…falou bem sobre um problema que é crônico já no país.
    Mas li o coment da Carol aí em cima e sou forçado a concordar com ela.
    Vivi os anos de ditadura e observei todo o poder dado aos “empresários” neste nosso Brasil, muitos deles poderiam ter mudado isso tudo se quisessem mas eu pergunto: por quê não quiseram?
    Porque vemos hoje “empresários” milionários à custa de um trabalho semi-escravo náquela época, gente que criou império financeiro com a ‘proteção’ de políticos que até hoje ainda infectam a nação.
    Sito dois só pra ilustrar: Paulo Maluf e Delfim Neto.

    Abraços novamigovéi. Desculpe não ter vindo antes. Correria dapow.

    Beijos no Ozzy, na Bianca…e procê tbm, vai.

    Update: Linda foto do túmulo de Karl Marx. Roubei.

  36. O tema é otimo para um debate de 10 dais.Vc conseguiu sintetizar.Eu não concordo com muita coisa mas respeito.

  37. tina disse:

    Oi Junior!

    Saudade querido. Sobre o seu update: acho que participação nos lucros é mais vantajoso que 13 salário e mais estimulante também.

    beijos querido e obrigada pelos comments. E o gravatar está em dia!!!

  38. Douglas disse:

    Concordo com você, embora boa parte das coisas que li, são novas pra mim, mas achei muito interessante, e realmente faz bem mais sentido do que os argumentos do “brasileiro-coitadinho”.

    Abraço.

  39. Concordo com você. O sistema asfixia o empresário e aleija o trabalhador.

    Abraços!

  40. Yvonne disse:

    Junior, simplesmente é impossível discordar de você. Sei perfeitamente bem o que você está falando, visto que meu filho também é micro-empresário. Eu acho que é obrigação do governo proteger o trabalhador, mas tendo em mente que quem dá o emprego também merece atenção. Ótimo texto. Beijocas

  41. Clara disse:

    Oi Júnior…

    Viu, vc não vai falar nadinha sobre o bush no brasil, hein?!

    to esperando.

  42. Evilasio disse:

    Essa questão tá complicada, de trabalho. Eu acho que a lei é mt pesada pro empregador…

  43. cilene disse:

    Junior queria agradecer sua visita durante minha ausencia no mundor virtual..quando volta a escrever?bom fim de semana

  44. Lara disse:

    Passei para desejar um excelente fds p vc moço!
    Bj

  45. Olá!

    nao sou empresária, mas sim funcionária (Assistente Social).
    Concordo com quase tudo que você e entendo também pois meu esposo também é empresário. Só queria comentar um trechinho do seu Post quando você diz que no primeiro mundo nao se tem férias remuneradas. Trabalho aqui na Alemanha há 6 anos e sempre tive 5 SEMANAS DE FÉRIAS por ano e REMUNERADAS como todo trabalhador.
    A empresa do meu esposo oferece seminários para diretoria e funcionários em vários países europeus e as até aqui desconheço essa informação. 13° salário pode sim ser pago ou não!
    Sucesso pra ti!

  46. Marcos Aurélio disse:

    Sr. Júnior. Conforme Satre, citado por vc mesmo, “o ideólogo é aquele que repete as palavras de ordem”. Olhe só vc. Um ideólogo capitalista. A palavra de ordem é ganhar mais gastando-se o mínimo possível. Mera hipocrisia utópica dizer que a diminuição dos encargos aumentariam as contratações. Quanto ao recorde brasileiro em ações trabalhistas é simplesmente fruto da inobsrvância dos direitos garantidos ao trabalhador. No mais, te convido a conviver com um salário de R$ 380.000,00. Ops, não se empolgue, são R$380,00. Dentro de sua ideologia classista vc está coberto de razões. Um gande abraço.

  47. izabel disse:

    sou micro empresaria(louca para trabalhar como empregada novamente)hoje tenho 15 funcionarias que so pensam em direitos. Trabalhei muito tempo como empregada e estava tão preocupada com minhas obrigaçoes que não pensava em direitos. Hoje só se fala em ferrar o patrao; será que contratando este bando de estupidas eu pensei em ferrar alguem? Deveria é deixar que passassem fome, como passei, daí valorizariam o salario pago no dia certo, carteira assinada e tudo mais.
    Há! já levei umas ferradas no MT que quero vender minhas tres empresas, caso tenham interesse……

  48. Oto Muller disse:

    Vejo esse problemas do escravo tupiniquimpocotó e da grande sabedoria política em relalção as leis trabalhistas da mesma forma que você.
    Meus parabéns pela sua palavras simples de facil compreenção contendo grande porder crítico.
    Todavia é um assunto que muita gente comenta, discute e acaba ficando no vai e vem da maré… e nada acontece..
    Por isso proponho:
    Que se alguém tiver uma idéa, um plano estratégico, uma sugestão funcional, etc. que faça uso do seu bom senso e coloque aqui para discutirmos da mesma forma que discutimos os problemas.. A proposta é discutirmos soluções..
    Vamos tentar ser heróis ao invés de nos conformarmos na posição de vítimas…
    Uma idéia: – Minha pequena empresa tem 32 funcionários. Todos, sem excessão tem o ensino médio (é obrigatório) até mesmo para a faxineira e o vigilante. – Qualquer dos funcionários que ficar 180 dias ou mais sem apresentar um certificado ou comprovante de que fez algum curso, participou de algum tipo de reciclagem do conhecimento, será demitido de imediato.
    Não posso mudar o mundo! Não posso mudar o Brasil! mas posso adotar regras e princípios que ajudem a mudar o Brasil e o mundo. Se todos pensassem em algo para mudar o meio em que vive, provocaria uma consequencia grande e forçaria os políticos a mudarem as leis…

  49. Marcela disse:

    Nossa! Esse foi um dos melhores textos que li sobre esse assunto! è impressionante como o empregador, aquele que oferece um emprego e um salário com o qual o empregado paga suas contas todo mes, é visto como um monstro cruel, culpado de tudo e mais um pouco. É vergonhoso acompanhar as descaradas mentiras dos processos trabalhistas e perceber que em 97% dos casos a mentira vence a verdade, e a justica quase nunca é feita. O Lulalelé.. grande exemplo presidencial, mostra para todo “coitadinho” que se pode roubar, e muito, e chegar longe na vida. Desta maneira criamos uma nacao de vagabundos, onde ninguem quer arregacar as mangas e trabalhar para pagar as contas, os oportunistas gerados pelo sistema sem justica querem garantir a vida fácil, seguindo o exemplo de seu presidente, ganhar muito dinheiro sem esforco. Repare que os tao insatisfeitos coitados e oprimidos trabalhadores jamais pedem as contas. Se eu estou insatisfeita com algo, e acho que nao é o que eu quero, tenho no mínimo carater e confianca na minha capacidade para me demitir, ao inves de ficar enrolando, esperando ser demitida para ganhar uma grana facil e ainda processar o empregador. Realmente com todos os insumos e processos trabalhistas, cada vez mais o país terá mais desempregados, pois todos os empregadores optarao pela automatizacao de seus negocios. A máquina nao reclama, nao te processa, nao mente e se nao esta satisfeita, pifa de vez! Esperem alguns anos para verem o futuro da nacao brasileira.. algo como o filme Mad-Max nao me surpreenderia. Realmente, com estas leis trabalhistas e este governo corrupto que faz questao de manter o povo cada vez mais ignorante para poder se reeleger… o Brasil nao tem jeito… cada vez mais os poucos bons frutos desta nacao perceberao isto e sairao daqui…

  50. […] leitora deixou hoje um comentário legal nesse texto em que falo sobre o relacionamento entre empregado e patrão, acho que ela é empresária. Em São Paulo, os funcionários de uma indústria se reuniram e […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: