narizes sujos

To vendo muita gente, especialmente os amigos cariocas, revoltadinha com o julgamento do puliça que matou aquele guri João Roberto no Rio de Janeiro.

Tá, vamos, lá, 1…2.. testando: Sou solidário à dor dos pais do garoto.

criança cheirando

Mas (e sempre tem um mas) sejamos honestos, porque honestidade é bom e eu gosto. Alguém tem de ser solidário também ao policial, e esse alguém foi o meritíssimo e sei jure popular.

Imaginem o meritíssimo lá sentadão todo enfadonho na caderona estofadona dele, os jurados lá, quase dormindo, olhando aquela cena de julgamento, tipo a que vemos nos filmes. Olham pro policial ali sentado e deixam o pensamento correr…. pensando….

…esses caras que ganham uma merda de salário deixam mulher e filhos escondidos em casa pra ninguém saber que são filhos de policial, vão pra rua sem treinamento adequado, sem armamento adequado, viram alvo de criança vestindo trapos com AK47 que mete chumbo neles dando risada… …então lembram do secretário de segurança pública que na época dos tiros disse no programa da Ana Maria Braga que dava treinamento para os policiais via internet…. pensam…. pensam…. vamos colocar esse sujeito na cadeia? Quem deveríamos colocar na cadeia? Ele? O Secretário? O Governador?

Trik trak boom boom para todo lado…. Acorda gente. A família desse policial está escondida, porque se os traficantes encontram passam fogo.

É lamentável?

É sim, eu lamento, tu lamentas, ele lamenta.. blá blá blá vamos nos dar as mãos… vamos cantar juntos… … ♫ ♪ vem, vamos embora que esperar não é saber ♫ ♪ quem sabe faz a hora não espera acontecer… ♫ ♪ (2x)

Lamentável é um monte de coisas, mas só lamentar não adianta.

Quando a sociedade carioca vai dar um basta nessa merda?

¿ Porque, quando essa cagada se deu e o secretário de segurança foi lá na Ana Maria dizer que treinava policial pela internet, a classe média carioca cuti cuti cheia de medinhos não acampou de panela nas mãos em frente a assembléia legislativa lamentando e claro, pedindo a cabeça do secretário e do governador?

¿ Porque a classe média não foi lá? Estavam ocupados demais limpando a cocaína das narinas dos seus filhos? Ou porque o secretário pediu desculpas?

Porra, o policial também já pediu desculpas, cacete.

Post Scriptum: Se você gosta de achar que tudo é lindo, olha como os policiais trabalham no Rio de Janeiro, veja mais uma amostra de como é a Guerra no Rio de Janeiro. Sabe porque é assim? Por 2 motivos, 1) a sociedade carioca coloca armas nas mãos dos traficantes quando consomem a droga que eles vendem e 2) a classe média carioca acha lindo os protestos como entupir as praias de cruzes ou cocos e andar cantando vestidos de branco mas se julga boa demais pra ir bater panelas em frente à casa do governador.

Taí, os cariocas vêem as suas mais belas festas sendo canceladas e ficam quietos, acho pouco, logo vão cancelar o carnaval também.

Anúncios
Marcado com:
Publicado em brasil
11 comentários em “narizes sujos
  1. Cejunior disse:

    Ah… sem dúvida. E eu fiz um post na época dizendo que se fosse no Japão, o secretário de segurança teria feito harakiri, de vergonha!!! E o governador, no mínimo, entregue o cargo para o vice.
    Mas estamos no Brasil e somos ocidentais…
    Não vejo assim: acho o Tribunal do Juri uma instituição datada e, como ninguém de bom nível intelectual e cultural quer ser jurado, sujeita a todo o tipo de manipulação por parte de advogados e promotores não muito bem preparados, infelizmente.
    Enfim… se não me engano, no direito norte-americano, a decisão do tribunal do júri só vale se houve unanimidade. E não foi o caso aqui, deu 4 a 3.
    A sentença do juiz enquadrando o policial em “lesão corporal leve” no cumprimento do dever só pode ser piada: o garoto levou tres tiros, de um total de 17. E morreu…
    Eu pensei que lesão corporal leve fosse um soco ou um empurrão, sei lá… Agora fico sabendo que tiro de pistola 45 também é…
    O que as pessoas aqui reclamam, em sua maioria, é de uma decisão jurídica completamente equivocada e que vai ser reformada em segunda instância.
    O que nos leva a uma outra questão: já está mais do que na hora de uma reforma séria e justa dos códigos civil, penal e os processuais. E discutir a validade desses Tribunais do Juri.
    Um abração.

  2. Grande junior, não acompanhei a fundo as notícias a respeito desse caso, mas…

    Tá, tudo bem que policial percebe remuneração insatisfatória, que não tem treinamento adequado e suficiente, etc, mas atirar várias vezes num carro porque confundiu com carro de bandido, sem sequer ter visto movimentos, armas ou qualquer indício de que atirar fosse realmente necessário (a mulher ainda jogou uma bolsa de bebê, salvo engano, para avisar que havia criança pequena no veículo)… Não dá pra engolir!

    Há muita gente errada nessa história toda, mas quem atirou tb errou e deve ser punido.

    Cansei dessa clemência e brandura! Desculpas podem até amenizar a dor, mas não apagam o ocorrido. E é toda essa falta de rigidez do sistema que põe por terra a máxima de que o crime não compensa. E a culpa não é dos juízes, pois eles não fazem as leis que aplicam nos casos concretos, mas sim do “legislativo” (apoiado pela turma dos direitos humanos) que acha que criminoso deve ser tratado com respeito, amor e carinho. Para mim deveria haver muita dor e sofrimento, pois a maioria só se arrepende dos erros que cometeu quando se encontram num inferno pior do que poderiam imaginar que existisse.

    Não precisamos de moderação, de parcimônia, mas sim de repressão! Adorei ver a PF prender o presidente do TJ/ES e outros da corja por vender sentenças. Ah, mas era um desembargador… E daí? Comigo não tem nhen nhen nhen. Fez merda? Vai levar porrada! Pode ser quem for, pode ostentar o título que quiser, pode pertencer a classe A ou E. Não tem conversa! A meu ver só funciona assim… Quer perdão, vá para a igreja ou qualquer outro templo religioso; vá se entender com Deus depois, mas aqui vai pagar e pagar pesado e sofrer consequências muito desagradáveis.

    Abração, meu caro.

  3. Luma disse:

    Hum…o Estado mais uma vez!
    A mãe do menino ‘assassinado” disse que tinha jurado dormindo.

  4. Perfeito, Junior. Perfeito.

  5. dctucci disse:

    Infelizmente vc tem razão,JUNIOR.

    Infelizmente!!

    http://www.ramsessecxxi.blogger.com.br/

  6. Carla disse:

    Júnior, a gente sabe muito bem que a nossa polícia é precária em todos os sentidos; só não acho que o policial que atirou deva sair impune.
    Bjo e otima semana.

    Carla, se sabem bem porque não fazem nada? Porque aceitam isso, pra poder ter motivos pra espalhar cocos pela praia depois? Pra poder ter do que reclamar e o que temer? Eu acho que deveriam começar prendendo os chefes do policial, o secretário, o governador… depois deles aí prenderiam o policial. Aqui no brasil e o rio não é exceção, não temos só policia precária, temos o povo precário também. Beijos

  7. Carol disse:

    Um dia desses eu quase apanhei numa lista de emails (eu sempre quase apanho nelas, hehehehehe) porque eu fui dizer que o pessoal da lista tinha que se reunir pra bater panelaço na frente do Fórum aqui em Brasília. Me colocaram de louca pra baixo. Os pocotózenses levam muito a sério a idéia de que “o brasileiro é um povo pacato”, o que acaba derivando para “o brasileiro é um povo servil idiota”.
    Bjs.

  8. Eloy Labatut disse:

    Recentemente me deparei com uma situação inusitada, numa conversa o papo da criminalidade e (des)governo veio: reclamaram dos assaltos, da polícia, dos camelôs nas ruas, do tráfico de drogas, etc.

    Mais adiante um dos participantes contou, todo satisfeito, que tinha comprado um monte de coisa do Paraguai e passado na alfândega sem pagar os impostos… me contive, mas só até a hora que um sugeriu de fumar um baseado.

    Reclamar é fácil, agir corretamente é difícil.

    Reclamam dos traficantes mas usam drogas, reclamam da qualidade da saúde pública, do ensino público, da segurança pública mas sonegam impostos.

    E assim vai o brasileiro pocotó rebolando na boquinha da garrafa…

  9. Eloy Labatut disse:

    uma foto do Jorge Silva que encaixa bem com este assunto.

    Permite interpretações diversas.

    http://katafrakta.blogspot.com/2008/12/enquanto-isso.html

  10. Yvonne disse:

    Querido Júnior, concordo com tudo o que você falou. A maré não está prá peixe prá ninguém, nem mesmo para um policial, mas daí a absorver o cara foi demais. Poderia até ter uma pena menor, mas INOCENTE realmente foi o fim da picada.
    Beijocas

  11. Lula disse:

    Sabe que às vezes arrumo confusão em papos com amigos porque quando todos defendem uma atitude mais severa contra policiais que fazem esse tipo de coisa eu vejo o lado do policial. Me coloco no lugar dele e faço (tento) a defesa.

    Situação polêmica essa, principalmente depois que vi no jornal nacional os policiais roubando os bandidos que haviam acabado de roubar um caixa eletrônico. Enfim, os justos pagam pelos pecadores, né?

    Abração amigão queridão, e desculpe a demora.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: