Como ser demitido

O texto bem que poderia se chamar “Como sacanear o empregado”, mas seria mal compreendido por quem tem preguiça de ler.

Saneamento básico é a oferta de água tratada, a coleta do esgoto e o posterior tratamento dele.

E aí? Aí que numa pesquisa feita pelo IBOPE em São Paulo mostrou que 100% da população entende que tem acesso a Saneamento Básico, apesar da própria SABESP, empresa responsável por estes serviços em São Paulo, afirmar que são várias as regiões da metrópole, principalmente as periféricas onde esse serviço praticamente inexiste. É uma vergonha, mas nem em Blumenau aqui em Santa Catarina, que o brasil vê como primeiro mundo, o tratamento de esgoto praticamente inexiste, logo não podemos dizer que temos Saneamento Básico completo.

E aí? E aí que isso demonstra o nível de exigência e educação do nosso povo. Um povo que entende que um gato de água puxado com aquela mangueira preta da rua de baixo e uma fossa cavada na frente da casa é saneamento básico. Como querem que um povo assim saiba avaliar um governo? Um presidente?

No brasil, sindicatos alimentam o índice de desemprego

Uma leitora deixou hoje um comentário legal nesse texto em que falo sobre o relacionamento entre empregado e patrão, acho que ela é empresária. Em São Paulo, os funcionários de uma indústria se reuniram e levaram ao patrão uma proposta para reduzir a carga horária mensal e os salários em 20% por 3 meses, renováveis caso a crise não passasse. Eles sabiam, pelo andar da carruagem, uma coisa que o presidente Lula e o ministro Mantega não sabiam, a crise tinha chegado ao Brasil e a indústria iria demitir.

Empregados e empregadores (ou empresários, como preferem alguns) entraram num belo acordo em que o empresário não precisa arcar com o ônus das demissões e fatalmente se desfazer de pessoal já treinado e qualificado. E os funcionários preservam seus empregos, salários e benefícios. Tudo muito justo, não é mesmo? Não para o sindicato da categoria que vetou tudo dizendo que os empresários já ganharam muito dinheiro em 2008.

Muitos empregados dessa indústria já receberam suas cartas de demissão, graças ao sindicato, que no brasil é atrasado demais pra entender que os motivos que levaram à uma CLT paternalista acabaram no mundo moderno. O nosso presidente cresceu dentro de um desses sindicatos.

No brasil muita gente já perdeu o emprego desde que a crise começou e é triste constatar que muitas dessas demissões poderiam ser evitadas se o presidente Lula, seu ministro Mantega e os sindicatos soubessem ler, fazer contas e se atualizar. Não estamos mais na época em que empresários escravizavam os empregados, ou você ainda acha que estamos?

O presidente, no inicio da crise foi jocoso, fez piadas toscas e deselegantes como é próprio dele, fazendo pouco da crise. Mesmo sendo ele um presidente que não lê e tendo ele um ministro da fazenda que não faz contas, senti medo disso, você não sentiu? Agora, surpreendidos pelas demissões na indústrias brasileiras, prometem ao BNDS R$100 bilhões para que elas parem de demitir e gerem empregos.

Se você acha que a fossa é o que você merece como saneamento básico então certamente está feliz com o presidente que tem, e talvez seja um dos ex-empregados da tal indústria e agora está pensando: Mas que merda, esse Mantêga não podia ter liberado essa grana antes de eu ser demitido? Sim eu sei, o mundo anda mesmo confuso.

Post Scriptum: Olhem esse comentário do DO, sensacional, não é mesmo?

Ai ai, acho que tem gente se mordendo de raiva…. os empregados e patrões estão se entendendo e mandando uma banana para os sindicatos.

Anúncios
Marcado com:
Publicado em brasil
16 comentários em “Como ser demitido
  1. Cara, eu nem sei mais como estão os sindicatos. Mas quando comecei a trabalhar era filiado ao Sindicato dos Portuários de Santos, um antro de pelegos e dirigentes profissionais. Nessa época conheci gente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC e outros mais ou menos votados.
    Sempre quis distância desse povo, nunca foi a minha praia.
    Um abração.

  2. Lula disse:

    Repetéco:

    26 Carol on 01/03/2007 said:
    Olha, bebê, isso é beeeeeem controverso. Eu não sou a favor de leis paternalistas, você bem sabe, muito menos da “farra do boi” empresarial que era nos anos 80, nmas não podemos deixar de reconhecer que existe muito “patrão” que se aproveita do fato do mercado estar difícil para fazer coisas impensáveis.
    Bjs.

    34 Lula on 06/03/2007 said:
    Taí…falou bem sobre um problema que é crônico já no país.
    Mas li o coment da Carol aí em cima e sou forçado a concordar com ela.
    Vivi os anos de ditadura e observei todo o poder dado aos “empresários” neste nosso Brasil, muitos deles poderiam ter mudado isso tudo se quisessem mas eu pergunto: por quê não quiseram?
    Porque vemos hoje “empresários” milionários à custa de um trabalho semi-escravo náquela época, gente que criou império financeiro com a ‘proteção’ de políticos que até hoje ainda infectam a nação.
    Sito dois só pra ilustrar: Paulo Maluf e Delfim Neto.

    Abraços novamigovéi. Desculpe não ter vindo antes. Correria dapow.

    Beijos no Ozzy, na Bianca, no azulãoazedo, na Bailarina…e procê tbm, vai.

    Update: Linda foto do túmulo de Karl Marx. Roubei. (inda bem que roubei na época, pq agora…já era, apagou-se! hehehehe)

  3. Lula disse:

    Ah sim: Você alguma vez já ouviu ‘alguém’ falar em primeiro vamos deixar o bolo crescer e depois, sim, repartí-lo? Pois é, amigão, to esperando – e a nação todinha – um pedacinho até hoje. O que acontece é que ‘alguns’ empresários, de hoje, escolaram-se naqueles, de ontem.

    Claro que não é o seu caso, nocê eu boto a maior fé.

    Só você sabe ‘contar’ e eu adoro ‘ouvir’ você, seu…seu…seu…empresário!!

    +++abração geral dinovo.

  4. Andre leite disse:

    avaliar um presidente nao é nada – votar num vereador!! se voce falar em voto seletivo voce leva uma porrada por ser antidemocrata mas votar é uma conquista e a pessoa tem que ter algum fator cultural que permita a ela dicernir o politico picareta /chinelo/ladrao do politico safado(honesto nao é aceito em partidos politicos)…tamo fudido mas fazer o que??? todo o eleitor deveria passar por uma prova sobre politica e açoes dos politicos e ai sim poder exercer o direito do voto..mas os politicos que estao no poder vao aceitar isso????

  5. Jeff disse:

    Cara …..discordando de vc ..eu penso sim que empregados vivem na escravidao..direta ou indireta! Direta: aqui no paraná os grandes fazendeiros e até grades indústrias ainda mantem gente trabalhando sem salário! dao comida porque o sujeito precisa sobreviver.. muitos ja foram denúnciados no ministerio público…isso é público e notório….E a escravidao indireta meu amigo, é a que eu a muitos de mim vivem, com um salária que mal da para comer, pagar luz, agua e uma ropinha de vez em quando! Ou seja, ganho pra continuar vivo, pra continuar trabalhando e ponto!

    tu és contemporâneo, mas tem coisas que mudam de cabelo, nao de corpo!

    abrços

  6. Carol disse:

    Vc e o Lula tocaram em um ponto crítico desta questão.
    A própria legislação e o próprio “sistema” retroalimentam isso.
    Vim a conhecer aqui em Brasília uma esquizofrenia chamada “contratos PNUD / UNESCO”. Nunca tinha ouvido falar nisso. No começo, parece que era mesmo uma “consultoria técnica internacional”, mas com o tempo a coisa foi se prostituindo (como tantas em nosso pocotó-país) e virou uma forma rápida e prática de se burlar a lei. Explico melhor… um dia inventaram que pra trabalhar no serviço público tinha que fazer (e passar, claro) um concurso de provas ou provas e títulos. Claro que em seguida tinham que inventar um jeito do pessoal entrar SEM essa trabalheira toda, né? Então inventaram esses contratos, que na prática são um desrespeito cotidiano tanto às leis que regem o serviço público quando a CLT. Mas o povo precisa trabalhar, então aceita.
    Quem precisa mesmo, se submete. E quem deveria estar aí pra ajudar, atrapalha.
    Bjs.

  7. Carla disse:

    Faço as minhas palavras as do Lula e as da Carol.
    Depois dos comentários que fizeram, não me resta mais nada a dizer.
    Bjo e otimo findi.

  8. Flavia Pardal disse:

    Eu solti um “fdp” quando vi no noticiário que os sindicatos haviam vetado a proposta. Pensei comigo, o que é melhor, receber salario a menos ou ficar desempregado? Como esse povo de sindicato tem os empregos deles garantidos, eles não estão nem ai para os outros, o negocio é ser sempre do contra, o povão se foda!!

    bjs

  9. JM disse:

    Li teu blogue do primeiro ao último texto da página, e gostei demais. Tuas idéias são objetivas e claras, refletem muito daquilo em que penso. Voltarei muito mais vezes.
    Um abraço.

  10. Chico disse:

    Entendo a questão dos direitos dos trabalhadores. Mais ainda as razões pelas quais se deve lutar pela manutenção de direitos já conquistados… Agora, cá entre nós, tudo tem limite.

    Muita gente detona o empresariado.. à vezes (ou quase sempre) com razão. Todavia, ninguém para pra fazer as contas de quanto custa manter um funcionário. Principalmente, aquele tipo que “pede pra fazer acordo” quando vê que vai receber 5 meses de seguro-desemprego e sacar uns trocados do fgts.

    Pelo menos os sindicatos com os quais sou obrigado a ter algum tipo de relação aqui no Ceará passam fortemente a imagem de ultrapassados, tapados e ridiculamente insistentes nas mesmas ladainhas masturbatoriamente esquerdistas de séculos atrás.

  11. Luiz André disse:

    Há muito anos presto serviços a empresas de saneamento. Posso afirmar que nunca teve tanto dinheiro para as prefeituras investirem em saneamento como agora. O problema é que isto, como a própria pesquisa do Ibope mostra em que a maioria acha que já tem, não dá votos.
    Abraços

  12. DO disse:

    Sindicatos?? O povo esquece dos anos 80,90…qdo ,a todo momento,a briga por la chegava a assassinatos,sequestros,denuncias,ameaças??
    Era este tipo de gente que dominava os sindicatos com o fim da ditadura. E é esta gente que está hj na politica,no comando das cidades,dos governos,do PAÍS!!

    E não pensem não que mudaram seus “modus operandi” não..

    Abração,JUNIOR!!

  13. Catarino disse:

    Para os sindicalistas o importante é fazer barulho para se manter nos seus cargos, eles têm estabilidade e por isso são sempre contra os avanços, quem vai sofre pelo desemprego não são eles mesmos.
    Quanto ao saneamento básico é realmente uma vergonha, eu moro bem próximo do centro de Santa Maria e no meu prédio não tem esgoto, o engenheiro disse que colocaram canos na rua para levar até a rede que passa bem longe dali.
    Vim conhecer seu blog por meio do seu convite de amigo no dihitt.

  14. Lino disse:

    Sob a falsa alegação de proteção ao trabalhador, os sindicatos, na verdade e como você frisou, estão contra eles e na contramão da história. Poderíamos dizer que eles são o avanço do atraso e vem as relações de trabalho como se estivéssemos em 1920.
    O mundo mudou, o trabalho também, mas não os dirigentes sindicais brasileiros. Eles continuam o mesmo e empoleirados em seus cargos e gozando das benesses com o dinheiro do trabalhador.

  15. Lula disse:

    EU NÃO TO ME MORDENDO NÃO!!! Quero mais é que haja acordo, independente de ‘corpos estranhos’ que atrapalhem.

    Abração amigão.

  16. Os sindicatos no Brasil e vivem de migalhas. Além disso, muitos sindicalistas (a grande maioria) usa o movimento sindical como trampolim político e está pouco se lixando para o trabalhador. O que eles querem é o acesso as verbas do imposto sindical e das contribuições e ainda capitalizarem votos ao “defenderem o trabalhador” com unha e dentes contra essas “perdas de direitos”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: